Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






domingo, 8 de junho de 2014

[Catolicos a Caminho] HISTÓRIA DA SALVAÇÃO - DOMINGO DE PENTECOSTES - A

























  • HISTÓRIA DA SALVAÇÃO




SOMOS DA RAÇA DE DEUS PELO ESPÍRITO ...




(Domingo de Pentecostes – A)






«Recebei o Espírito Santo: os pecados ficarão perdoados àqueles a quem os perdoardes; e ficarão retidos, àqueles a quem os retiverdes». 

 




O acontecimento do Pentecostes conduz à plenitude o mistério pascal.

Sem o Espírito que nos é comunicado no Pentecostes, a Páscoa de Jesus pouco mais seria do que um acontecimento notável de coerência e solidariedade, de fé e devoção filial, por parte de Jesus de Nazaré, que desse modo mereceu ser elevado à glória de Deus e sentar-se à direita do Pai.

Porém, Jesus fez mais do que isso.

Enviando-nos o seu Espírito, faz-nos criaturas da raça de Deus, interiormente re-criados e capacitados para actuarmos divinamente :

* Nas decisões que tecem o nosso quotidiano.

* Nas relações que estabelecemos com os outros.

* No uso que fazemos dos bens da natureza.

Jesus oferece-nos a possibilidade de sermos divinos.

Imperceptível, mas real, a voz do Espírito murmura no mais íntimo do nosso íntimo para nos segredar o amor de Deus e nos fazer compreender como é que podemos corresponder a esse amor nos nossos pensamentos, nas nossas atitudes e nas nossas acções.

E porque é divino, o Espírito manifesta-se sempre de forma inédita e criadora, multiplicando os seus carismas em cada um de nós, mas preservando sempre a unidade de todos na mesma Igreja.

Na plenitude do mistério pascal, pelo itinerário da regeneração que Jesus percorreu para nos salvar, recebemos a comunicação do Espírito, como a suavidade duma brisa refrescante ou a criatividade dum hálito vital.

* Somos transportados aos dias da criação, quando o Senhor, tendo formado o homem do pó da terra, lhe insuflou esse sopro de vida, significando desse modo que somos da raça divina, porque participamos do mesmo hálito vital.

* Somos transportados à tarde daquele primeiro dia da Nova Aliança, quando Jesus Ressuscitado, diz aos seus discípulos : "A paz esteja convosco", e lhes devolve a tranquilidade de consciência e libertando-os do medo.

* Somos transportados àquele momento criador em que Jesus, tomando o gesto criador do Pai, sopra sobre os discípulos para lhes comunicar o Espírito Santo, e os tornar agentes de unidade e reconciliação, porque lhes dá o poder de perdoar os pecados.

O mesmo sopro do Espírito continua nos dias de hoje a impulsionar a Igreja para que ela se faça ao largo e leve a todos os homens a Boa Nova da Aliança que Deus quer renovar com todos os homens e da Vida abundante que Ele quer difundir nos corações.

É necessário que o mesmo Espírito Santo volte a incendiar os nossos corações :

* Na paixão de edificar o Reino de Deus.

* Na alegria de proclamar a Palavra de Deus.

* No afã de refazer o espírito de comunhão.

* Na glória de acolher o mesmo Amor Divino que tornou Jesus o primogénito duma nova criação.

Só assim poderemos ser recebidos e participar no Plano da História da Salvação.



John


Nascimento














__._,_.___



Enviado por: "John A. Nascimento" <nascimentoja@shaw.ca>




Responder através da web







através de email



Adicionar um novo tópico



Mensagens neste tópico (1)





Para cancelar sua assinatura deste grupo, envie um e-mail para:

catolicosacaminho-unsubscribe@yahoogroups.com









Visite seu Grupo





Privacidade • Sair do grupo • Termos de uso

















.






__,_._,___

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo