Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






domingo, 8 de junho de 2014

Julio Severo: ““Sem pôr limites, teremos crianças mimadas”, diz Feliciano sobre “Lei da Palmada”” plus 1 more






Julio Severo: ““Sem pôr limites, teremos crianças mimadas”, diz Feliciano sobre “Lei da Palmada”” plus 1 more




“Sem pôr limites, teremos crianças mimadas”, diz Feliciano sobre “Lei da Palmada”


Posted: 07 Jun 2014 03:31 PM PDT




"Sem pôr limites, teremos crianças mimadas", diz Feliciano sobre "Lei da Palmada"


Comentário de Julio Severo: Embora a postura de Marco Feliciano, de votar contra a Lei da Palmada, tenha sido acertada, o que está deixando os eleitores cristãos perplexos é a postura coletiva da Frente Parlamentar Evangélica. Reportagem recente do Estadão disse que a aprovação da Lei da Palmada "só foi possível após acordo com a bancada evangélica, que vinha obstruindo a votação do projeto nos últimos anos".


Feliciano parece ter sido um dos pouquíssimos casos isolados entre os parlamentares cristãos. A maioria da bancada evangélica resolveu apostar com o governo e acabou fazendo seus eleitores perderem nas mãos de defensores do aborto e da pedofilia. Eis a matéria mostrando postura de Feliciano:



  • O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) foi um dos parlamentares da bancada evangélica que votaram contra a Lei da Palmada na Câmara. O projeto foi aprovado nessa quarta-feira (4) no Senado.


Folha - Por que o senhor é contra o projeto?


Marco Feliciano - É um projeto socioeducativo, mas inócuo. Não traz nada de novo na legislação brasileira. Passa a imagem de que o pai não pode tomar nenhum medida punitiva em relação aos seus filhos.


Mas a proposta não inibe pais a agirem com violência?


Só causa confusão. O Estatuto da Criança e do Adolescente já prevê tudo isso. É um projeto para inglês ver. Foi feita tanta intriga em cima dele, mas só serve para amedrontar pai e mãe.


O senhor concorda com o uso de medidas corretivas, como palmadas?


Isso é de foro íntimo, de pai para filho, não me manifesto. Mas pais e mães amam seus filhos, não vão em sã consciência espancá-los. É preciso colocar limites senão teremos crianças mimadas e nós, com os cabelos brancos, vamos pagar o pato.


Fonte: Folha de S. Paulo


Divulgação: www.juliosevero.com


Leitura recomendada:


Pesadelo brasileiro: Copa do Mundo, palmada e aborto


Pra que serve a Bancada Evangélica?


Lei da Palmada: Maria do Rosário X povo brasileiro


Violência contra crianças: quem é o grande culpado?


Direito de matar ou corrigir?


Lei da Palmada: a surra estatal nos pais e seus direitos


O Conselho Tutelar e a Lei Anti-Palmada


A importância de disciplinar os filhos (artigo especial de Julio Severo sobre a correção física dos filhos)


Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430







Um governo com inclinação abortista, promessas não cumpridas e as convicções de Dilma Rousseff


Posted: 07 Jun 2014 03:09 PM PDT




Um governo com inclinação abortista, promessas não cumpridas e as convicções de Dilma Rousseff


Paulo Teixeira


A declaração da Presidente Dilma Rousseff favorável à realização do aborto pelo Sistema Único de Saúde (SUS), apenas confirma o que todos já sabiam: Dilma quer legalizar o aborto no país. Em entrevista ao jornal O Globo, Dilma se posicionou dizendo ser favorável a interrupção da gravidez alegando motivos "médicos e legais".



Dilma falou sobre o assunto pela primeira vez desde quando se tornou presidente do Brasil, afirmando que todas as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) devem realizar este procedimento dentro da lei vigente no país.


Nas palavras da presidente: "Para realizar a interrupção legal da gestação, o estabelecimento deve seguir as normas técnicas de atenção humanizada ao abortamento do Ministério da Saúde e a legislação vigente. O gestor de saúde municipal ou estadual é o responsável por garantir e organizar o atendimento profissional para realizar o procedimento".


Essas "normas técnicas" que Dilma se refere, trata-se da tentativa do Ministério da Saúde de tentar criar uma portaria favorável ao procedimento de "aborto legal" na tabela do Sistema Único de Saúde (SUS).


De acordo com a legislação, o aborto é permitido em casos de gravidez ser decorrente de estupro ou por ser gestação de anencéfalo, como determina a decisão de 2012 do Supremo Tribunal Federal (STF).


A portaria do Ministério também contempla uma lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff no ano passado que estabelece garantias à mulher vítima de violência sexual, incluindo a oferta da pílula de emergência, conhecida como pílula do dia seguinte, e de informações sobre seus direitos ao aborto em caso de gravidez.


Oito dias após incluir o aborto legal o governo revogou a medida. O recuo do Ministro da Saúde, Arthur Chioro, ocorreu logo após o início de uma campanha contrária à medida, promovida por segmentos conservadores e religiosos.


Em 2010, quando era candidata a Presidente, e temendo não ser eleita, Dilma assinou uma carta-compromisso prometendo aos cristãos e conservadores que não mudaria as leis para favorecer o aborto ou legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.


Num dos itens da carta assim ela expressou: "sou pessoalmente contra o aborto e defendo a legislação atual sobre o assunto". Porém, seu comportamento passou a ser contrário de tudo o que havia prometido.


Desde que assumiu o mandato demonstrou que não estaria disposta a seguir à risca o pacto firmado. Isto ficou bem evidente exatamente um ano após assumir o mandato, quando em fevereiro de 2012 colocou na Secretaria das Mulheres, uma velha amiga sua e grande defensora do aborto, Eleonora Menicucci.


Logo após a nomeação de Eleonora ao cargo, o jornalista de uma grande revista semanal publicou uma matéria na qual abordou que a então Ministra havia confessado, anos atrás, ter treinado fazer abortos por sucção (aquele em que se insere no útero um tubo oco que tem uma ponta afiada, onde uma forte sucção – 28 vezes mais forte que a de um aspirador doméstico – despedaça o corpo do bebê que está se desenvolvendo. Na ocasião isto causou reboliços e falatórios, mas a presidente Dilma não recuou, mantendo-a no cargo, e que permanece bem ativa até os dias de hoje.


Ainda em 2012, dias após assumir a pasta, Eleonora chefiou uma comitiva que foi à Organização das Nações Unidas, em Genebra, participar de uma reunião do Comitê da ONU para a Eliminação da Discriminação contra as Mulheres. É bom ficar patente que em documento enviado ao governo brasileiro naquele ano, a ONU recomendou que o Brasil descriminalize o aborto.


Praticamente um ano após nomear a Ministra, em 2013, a presidente Dilma sancionou o projeto de lei que permite a distribuição da pílula do dia seguinte para as vítimas de estupro. E agora, recentemente, deu a lamentável declaração mostrando-se favorável à realização do aborto pelo SUS.


Será que ainda podemos acreditar que um acordo assinado por imposição de líderes religiosos pode realmente mudar as convicções deste governo?


Fonte: GospelPrime


Divulgação: www.juliosevero.com


Leitura recomendada:


Governo oficializa aborto e paga R$ 443 pelo SUS


Luto no Brasil: Dilma sanciona lei de aborto


Dilma precisa de profetas


O cachê é mais importante do que a vida de um bebê?


A iminente legalização do aborto no Brasil: o papa falou… que não era necessário falar!


Jogos de aborto entre Brasil e ONU


Mulher brasileira não tem nenhuma proteção do Estado e os estupradores têm a regalia da impunidade


Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430








You are subscribed to email updates from Julio Severo

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.

Email delivery powered by Google


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo