Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 3 de outubro de 2014

[Novo post] Feldman coloca o dedo na ferida: “Brasil vive risco democrático com o PT” e cita o bolivarianismo. Petralhas estrebrucham com truques patéticos.




lucianohenrique publicou: " Hora de dialogarmos com o texto Feldman radicaliza e e Rossetto o enquadra, publicado no Brasil247, mostrando que a BLOSTA perdeu as estribeiras. Comecemos: O coordenador de campanha da candidata Marina Silva (PSB), Walter Feldman, radicalizou nes"



Responda a este post respondendo acima desta linha






Nova publicação em Ceticismo Político








Feldman coloca o dedo na ferida: “Brasil vive risco democrático com o PT” e cita o bolivarianismo. Petralhas estrebrucham com truques patéticos.


by lucianohenrique





Hora de dialogarmos com o texto Feldman radicaliza e e Rossetto o enquadra, publicado no Brasil247, mostrando que a BLOSTA perdeu as estribeiras.

Comecemos:


O coordenador de campanha da candidata Marina Silva (PSB), Walter Feldman, radicalizou nesta sexta-feira 3 ao dizer que o Brasil corre "risco democrático" se a presidente Dilma Rousseff (PT) for reeleita. A petista, classificada por ele como "autoritária", poderá fazer um "segundo mandato bolivariano", afirmou.

Não há nada de radical nisso. É apenas o óbvio. Quem estudou a trajetória de devastação econômica, com saqueamento de estados, censura de mídia e implantação de coletivos não-eleitos para esmagar o Congresso sabe que o plano do PT é exatamente igual ao plano que já deu certo em países como Venezuela e Argentina. O primeiro, por exemplo, já não é quase uma civilização mais, com racionamento de alimentos, economia destruída e violência endêmica (Caracas é a capital mais violenta do mundo). A Argentina caminha rapidamente para isso. Feldman até pegou leve. Aqui segue dica de como desconstruímos todo o discurso petista em prol do bolivarianismo.


"Corremos risco democrático", declarou o ex-tucano em teleconferência promovida pela consultoria GO Associados. Ele dise ainda que Dilma tenta limitar a liberdade de imprensa no País e que um eventual segundo mandato da petista corre o risco de ter "características bolivarianas".

Ótimo. Eu só quero ver como vai reagir o PSB, que participa o Foro de São Paulo, cujos líderes organizam implementações bolivarianas. Aliás, uma coisa: não é que o segundo mandato petista "corre o risco" de ter "características bolivarianas". Ele já tem. Ela só não conseguiu implementar tudo o que quis, mas está tentando, como o decreto para que os coletivos não-eleitos esmaguem o Congresso, que ainda não foi derrubado. A próxima meta deles é censura a mídia usando eufemismos cínicos e canalhas como "democratização dos meios de comunicação" e "regulação econômica dos meios de comunicação". Censura na cara dura.


Segundo ele, Dilma tenta transformar o governo em uma estrutura de perseguição. O governo tem afastado, segundo Feldman, os investidores nacionais e internacionais, que temem pela "segurança da democracia" brasileira e da "estabilidade" do País. Já Marina, se for eleita, diz, trará uma "ventania de confiança no mercado interno e internacional".

De novo: não é que "tenta transformar". Ela já transformou o governo nessa estrutura, haja vista a baixaria que a OAB tem feito com Joaquim Barbosa, negando a reativação de seu registro apenas por que ele condenou mensaleiros.


As declarações foram rebatidas com veemência por Miguel Rossetto, que se licenciou do ministério do Desenvolvimento Agrário para coordenar a campanha de Dilma. "Esta declaração é uma vergonha. Desrespeita a democracia e o povo brasileiro", disse. Rossetto ressaltou que "nem a ditadura baniu a esquerda, o PT e o povo da vida democrática".

Para o líder petista, "Walter Feldman deveria pedir desculpas imediatamente" por suas afirmações. "Responderemos a essas declarações com uma grande vitória democrática no domingo", anunciou.

A declaração de Rossetto é pura palhaçada. Não passa do truque de shaming a partir de recursos desonestíssimos. Tirar o PT do poder pela via democrática não tem nada de "banimento de esquerda" nem de "banimento do povo", até por que o PT não representa a esquerda (há vários outros partidos de esquerda, e raros tão totalitários quanto o PT) e muito menos representa o povo (que é muito mais do que a "companheirada" de sindicatos, ONGs e grupos que vivem mamando nas tetas do estado).

Ah, em relação à "vitória democrática" no domingo? Bem, o PT tem apresentado casos de aparelhamento estatal completamente anti-democráticos. Se o PT vencer, é uma vitória de tiranetes, que tem corrompido a democracia do Brasil com aparelhamento estatal e uso de coletivos não-eleitos para o maior rol de baixarias que a extrema-esquerda é capaz de conceber. A vitória da oposição é um fôlego para a democracia.

Por fim, é o PT que devia se desculpar por estar implementando uma ditadura em nosso país, quebrando todos os contratos sociais dignos de uma civilização sadia.

Ao candidato Aécio: agora abriu a porteira! E esperamos declarações ainda mais contundentes desafiando o bolivarianismo vindas por parte do PSDB.



lucianohenrique | 3 de outubro de 2014 às 5:42 pm | Tags: democracia, dilma rousseff, ditadura, eleições 2014, guerra política, marina silva, petralhas, PT, walter feldman | Categorias: Outros | URL: http://wp.me/pUgsw-9dG




Comentário

Ver todos os comentários







Cancele a assinatura para não receber mais posts de Ceticismo Político.
Altere as configurações do seu e-mail em Gerenciar Assinaturas.

Problemas para clicar? Copie e cole esta URL no seu navegador:
http://lucianoayan.com/2014/10/03/feldman-coloca-o-dedo-na-ferida-brasil-vive-risco-democratico-com-o-pt-e-cita-o-bolivarianismo-petralhas-estrebrucham-com-truques-pateticos/







Obrigado por voar com o WordPress.com






Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo