Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






terça-feira, 2 de setembro de 2014

ACI Digital: Partida de futebol que contou com o apoio do Papa Francisco foi êxito absoluto na promoção dos valores














NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com










2 de setembro de 2014






#MatchforPeace

Partida de futebol que contou com o apoio do Papa Francisco foi êxito absoluto na promoção dos valores, afirma organização


ROMA, 02 Set. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Jogadores, cantores e patrocinadores que participaram na partida inter-religiosa pela paz promovida pelo Papa Francisco louvaram a iniciativa do Pontífice afirmando que o evento promoveu importantes valores para a sociedade atual, especialmente para os jovens.


NOTÍCIA COMPLETA


SUGERIMOS HOJE:

CURTA NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK!
http://www.facebook.com/acidigitalport

ACOMPANHE AS NOSSAS NOTÍCIAS NO TWITTER
https://twitter.com/acidigital

CONFIRA AS NOTÍCIAS RELATIVAS AO SANTO PADRE NO NOVO PERFIL FEITO POR ACI DIGITAL
https://twitter.com/ssfrancisco_ACI

ASSINAR · RSS · MP3/PODCAST · RECURSOS · PUBLICIDADE


MANCHETES DO DIA











VATICANO
Partida de futebol que contou com o apoio do Papa Francisco foi êxito absoluto na promoção dos valores, afirma organização
A identidade cristã não vem dos diplomas em teologia, mas do Espírito Santo, afirma o Papa Francisco

AMÉRICA
Bispo argentino recorda que a Bíblia deve estar no coração de toda a atividade eclesial

MUNDO
Teve inicio o mês da Bíblia, a qual devemos conhecer, amar e difundir como nos pede o Papa Francisco
Sacerdote agradece pela corrente de solidariedade e pede orações a favor dos cristãos do Iraque: Deus os abençoe!

CONTROVÉRSIA
Governo da Venezuela manipula o Pai-Nosso e lança oração a Hugo Chávez

VIDA E FAMÍLIA
Papa Francisco pede celeridade nos casos de nulidade de matrimônios não válidos





Católico em Dia



Evangelho:





Santo ou Festa:
Santo Egídio



Um pensamento:

Acima de tudo deveis apartardes das suspeitas, porque este o veneno da amizade.

Santo Agostinho de Hipona













VATICANO








Partida de futebol que contou com o apoio do Papa Francisco foi êxito absoluto na promoção dos valores, afirma organização

ROMA, 02 Set. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Jogadores, cantores e patrocinadores que participaram na partida inter-religiosa pela paz promovida pelo Papa Francisco louvaram a iniciativa do Pontífice afirmando que o evento promoveu importantes valores para a sociedade atual, especialmente para os jovens.

“O futebol é a motivação do exemplo, é um esporte maravilhoso no qual centenas de milhões de jovens acompanham”, afirmou Marco Tronchetti Provera, executivo da companhia Pirelli de Pneus que esteve na partida.

Em entrevista ao grupo ACI, Provera declarou que o jogo foi um sucesso absoluto e que os valores que a iniciativa propõe são fundamentais para a juventude de hoje. A companhia que representa foi uma das grandes auspiciadores da partida realizada no Estadio Olímpico de Roma nesta segunda-feira, 1 de Setembro às 20:45 horário local.

De acordo com o jogador de futebol Javier Zanetti, conhecido como “Pupi”, a partida foi um “desejo expresso do Papa Francisco”, realizado em colaboração com a Pontifícia Academia para as Ciências Sociais.

Jogadores conhecidíssimos como Ronaldinho Gaúcho e Maradona estiveram presentes em um jogo amistoso com jogadores de várias culturas, raças e religiões: Budistas, Católicos, Evangélicos, Judeus, Hinduístas, Muçulmanos e Xintoístas.

Em Audiência com o Sumo Pontífice horas antes do jogo, o legendário jogador argentino Diego Armando Maradona falou aos jornalistas que tinha alta consideração pelo Papa Francisco por ele ser “um Papa que realmente se interessa pela humanidade”.

“Ele –continuou Maradona- é um Papa que nos abraça, que vai até as crianças e expressa preocupação pelos problemas mundiais como a fome”.

Em sua vídeo-mensagem, exibida antes da partida no telão do Estádio, o Papa Francisco, que não pôde comparecer ao evento, ressaltou que aquela era uma partida “emblemática”.

“Este é um jogo que destaca a união entre times, a união entre aqueles que participam como espectadores e de todos aqueles que desejam a paz. Uma partida na qual ninguém joga por si só, mas para os demais. Ou ainda, por todos”, denotou o bispo de Roma que também é um amante do futebol e torcedor da equipe argentina do San Lorenzo.

Ressaltando como o jogo coletivo leva cada um a mostrar o melhor de si, o Papa afirmou que “jogando em equipe, a competição não é uma guerra, e sim uma semente de paz, e por isso o símbolo desta partida é a oliveira”.

Agradecendo aos jogadores e patrocinadores que tornaram possível o desejo do Papa, ele expressou uma especial gratidão aos organizadores que, antes da bola rolar, plantaram uma oliveira nos jardins vaticanos e pediu perdão por ter feito a vídeo-mensagem em Espanhol afirmando que esta era a linguagem do seu coração e que naquela ocasião queria “falar de coração” aos jogadores e a todo o mundo.

A Fundação P.U.P.I liderada pelo jogador Javier Zanetti, juntamente com a iniciativa “Scholas Occurentes”, uma rede mundial de escolas surgida como um desejo do Papa Francisco que promove a cultura do Encontro, foram os responsáveis pela organização.

A página oficial do evento pode ser visitada em: http://www.matchforpeace.org/

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo

A identidade cristã não vem dos diplomas em teologia, mas do Espírito Santo, afirma o Papa Francisco

VATICANO, 02 Set. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O que dá autoridade e identidade ao cristão é a unção do Espírito Santo e não cinco diplomas em teologia, afirmou nesta terça-feira o Papa Francisco durante a Missa na Casa Santa Marta, onde recordou que as pessoas seguiam Jesus porque tocava o coração, não como os doutores da lei que com a sua sabedoria humana “não eram capazes de fazer com que o povo encontrasse sua própria identidade”.

Durante sua homilia, o Papa assinalou “Jesus não era um pregador comum, pois a sua autoridade vinha da unção especial do Espírito Santo”. É “o Filho de Deus ungido e enviado” para “trazer a salvação e liberdade”, embora alguns se escandalizassem por este “estilo de Jesus”, por sua identidade e liberdade.

“Nós podemos nos questionar sobre a nossa identidade de cristãos? É São Paulo que hoje responde”, completou o Papa. “Destas coisas nós não falamos com palavras sugeridas pela sabedoria humana”.

“Paulo não pregou porque estudou na Universidade Lateranense, ou na Gregoriana… Não, não! Essa sabedoria lhe foi ensinada pelo Espírito. Ele dizia coisas espirituais em termos espirituais... mas o homem, com suas forças, não compreende o Espírito de Deus: o homem sozinho não pode entender isso!”.

Nesse sentido, disse que “se não entendermos bem as coisas do Espírito, não poderemos e nem ofereceremos testemunho, não teremos identidade. Para eles estas coisas do Espírito eram loucura, não eram capazes de entendê-las. Já o homem movido pelo Espírito julga as coisas, é livre e não pode ser julgado por ninguém”.

“Nós temos o pensamento de Cristo, ou seja, do Espírito de Cristo. Esta é a identidade cristã; não ter o espírito do mundo, com seu modo de pensar, seu modo de julgar... Você pode ter cinco diplomas em teologia e não ter o Espírito de Deus! Pode até ser um grande teólogo, mas não ser um cristão, porque não tem o Espírito de Deus, aquele que dá autoridade, que dá identidade, a unção do Espírito Santo”, afirmou.

Indicou que por isso “o povo não gostava daqueles pregadores, daqueles doutores da lei, porque falavam verdadeiramente de teologia, mas não tocavam o coração, não davam liberdade”. Estes “não eram capazes de fazer com que o povo encontrasse sua própria identidade, porque não estavam ungidos pelo Espírito Santo”, assinalou.

Francisco reiterou que “a autoridade de Jesus – e a do cristão – provém justamente desta capacidade de entender as coisas do Espírito, de falar a mesma língua do Espírito. Vem da unção do Espírito Santo. Muitas vezes, vemos entre nossos fiéis velhinhas simples, que nem terminaram o ensino fundamental, mas que sabem dizer as coisas melhor do que um teólogo, porque têm o Espírito de Cristo, o que São Paulo possuía e o que todos devemos pedir”.

“Todos nós devemos pedir isso. Senhor, dá-nos a identidade cristã, a que Tu tinhas. Dá-nos o Teu Espírito. Dá-nos o Teu modo de pensar, de sentir, de falar: quer dizer, Senhor, dá-nos a unção do Espírito Santo”, exortou.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


AMÉRICA








Bispo argentino recorda que a Bíblia deve estar no coração de toda a atividade eclesial

BUENOS AIRES, 02 Set. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Por ocasião do Mês da Bíblia, o Bispo de La Rioja (Argentina), Dom Marcelo Colombo, chamou os fiéis a aprofundarem na leitura do Evangelho e fazerem que a Palavra de Deus sempre esteja no coração de todas as atividades da Igreja.

O Bispo explicou que setembro é para a Igreja um tempo para fortalecer a missão evangelizadora atendendo à Palavra de Deus, a fonte do projeto de amor do Senhor. Explicou que a Bíblia está sempre vigente e indica para a Igreja o caminho a seguir na sua vocação de chegar a todos os homens.

“Toda a evangelização está fundada sob a Palavra de Deus, escutada, meditada, vivida, celebrada e testemunhada. As Sagradas Escrituras são fontes da evangelização, portanto, é preciso formar-se continuamente na escuta da Palavra. A Igreja não evangeliza se não se deixa continuamente evangelizar. É indispensável que a Palavra de Deus seja cada vez mais o coração de toda atividade eclesial”, considerou.

“Recordemos a necessidade de partir da Palavra de Deus para animar todas as nossas celebrações e vida pastoral”, pediu o Bispo. “Seria impensável organizar os encontros de catequese ou os itinerários formativos dos nossos agentes de pastoral sem a referência inevitável à Palavra do Senhor que nos enriquece e fundamenta a nossa vida e as diferentes atividades que levamos adiante, inclusive fora da nossa própria comunidade”, sustentou.

Dom Colombo sugeriu que durante este mês se organizem nas paróquias e comunidades cursos bíblicos que facilitem os seus membros no encontro com a Palavra. Considerou que o estudo das Sagradas Escrituras “deve ser uma porta aberta a todos os fiéis”.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO








Teve inicio o mês da Bíblia, a qual devemos conhecer, amar e difundir como nos pede o Papa Francisco

RIO DE JANEIRO, 02 Set. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Setembro é o mês da Bíblia que tem como objetivo o desenvolvimento de atividades que ajudem a conhecê-la, amá-la e difundi-la. Esta celebração também está relacionada à São Jerônimo, que a traduziu ao latim e cuja festa é celebrada no dia 30 deste mês.

A tradução feita por São Jerônimo chama-se a “Vulgata” (de “vulgata editio”, “edição para o povo”) e foi o texto bíblico oficial da Igreja Católica até a “Neovulgata” em 1979.

Para aqueles que desejem aproximar-se mais à Palavra de Deus, recomenda-se a leitura diária dos textos bíblicos que se proclamam nas Missas diárias e também ler pouco a pouco os Evangelhos, começando pelo Evangelista São Marcos, que não é muito longo.

Outra possibilidade é rezar com os Salmos ou ler uma passagem diária do Livro da Sabedoria. Já para os mais avançados, recomenda-se a “leitura orante da Palavra”, que geralmente segue os passos da leitura, meditação, oração e compromisso.

Neste sentido, o Papa Francisco anima constantemente os fiéis à leitura da Palavra, que deve levar ao bom testemunho de vida. Tal como o expressou no Ângelus de 06 de abril de 2014:

“Hoje se pode ler o Evangelho também com muitos instrumentos tecnológicos. Pode-se trazer consigo toda a Bíblia num telefone celular, num tablet. O importante é ler a Palavra de Deus, com todos os meios, e acolhê-la com o coração aberto. E então a boa semente dá fruto!”

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo

Sacerdote agradece pela corrente de solidariedade e pede orações a favor dos cristãos do Iraque: Deus os abençoe!

ROMA, 02 Set. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- “Quando uma pessoa se entristece com os nossos pesares e se alegra com as nossas alegrias, de certa maneira já é nossa amiga”, expressou o Pe. Luis Montes de Bagdá (Iraque), para agradecer as orações e a solidariedade para com os cristãos Iraquianos, e convidou a continuar colaborando para socorrer aqueles que são perseguidos pelo Estado Islâmico (ISIS).

Em um post publicado no dia 30 de agosto na página do Facebook Amigos do Iraque, o sacerdote do Instituto do Verbo Encarnado (IVE) recordou que quando começou com o blog do mesmo nome “não podíamos imaginar que poderia chegar tão rápido a ser o que é agora”, pois “víamos com tristeza que o Iraque não tinha amigos, só interesses de pessoas que O usavam e O usam para o seu próprio benefício. Além destes interesses víamos desconhecimento, desinteresse e desconfiança”.

Entretanto, com o passar dos dias, embora a grande maioria dos capitalistas “continue com os seus planos vãos”, “já não podemos dizer que o Iraque não tem amigos”, pois centenas de milhares de pessoas difundem o que se publica no blog e no Facebook, “meios de comunicação de diversas partes do mundo nos telefonam”, pessoas de mais de 50 países nos visitam e inclusive, junto com as orações, “chegaram-nos pequenas doações de mais de 20 países”.

O Pe. Luis Montes, que constantemente denuncia as perseguições contra os cristãos e outras minorias Iraquianas, pediu aos fiéis que “continuem rezando e ajudando o Iraque, Deus os abençoe! A todos pedimos que continuem divulgando o sofrimento deste povo, a todos pedimos que continuem rezando e ajudando naquilo que possam”.

Para ajudar os cristãos iraquianos ingresse em: http://amigosdeiraque.verboencarnado.net/como-nos-ajudar/

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA








Governo da Venezuela manipula o Pai-Nosso e lança oração a Hugo Chávez

CARACAS, 02 Set. 14 (ACI) .- “Chávez nosso que estais no céu... santificado seja o vosso nome”, é parte da “oração do delegado” –versão chavista do Pai-Nosso- que foi lançada ontem pelo Governo venezuelano durante um curso com os membros do partido oficialista para pedir “a intercessão” do falecido ex-presidente.

O fato ocorreu durante o III Congresso do Partido Socialista Unido da Venezuela (PUSV) e o I curso para o desenho ideológico, realizado em um teatro de Caracas onde esteve presente o presidente Nicolás Maduro. A oração foi lida pela delegada María Estrella Uribe, representante pela região de Táchira.

A manipulação do Pai-Nosso recebeu o rechaço do vice-presidente da Conferência Episcopal Venezuelana (CEV), Dom Roberto Lückert. Em declarações à União Radio assinalou que se trata de “uma paráfrase do Pai-Nosso em uma versão tão ofensiva” que é “um abuso, uma manifestação de mediocridade e falta de criatividade para fazer uma oração”.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VIDA E FAMÍLIA








Papa Francisco pede celeridade nos casos de nulidade de matrimônios não válidos

ROMA, 02 Set. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Em uma mensagem enviada a 300 juízes dos tribunais eclesiásticos da América Latina, encarregados de administrar a justiça interna da Igreja, o Papa Francisco lhes pede que “não se atrasem em dar uma resposta aos casais que pedem a nulidade do seu matrimônio não válido”.

Assim o informou em 25 de agosto o portal Análise Digital, do Arcebispado de Madri (Espanha). A Igreja assinala o portal, admite que o “sim, quero” que os noivos dão diante do altar pode estar viciado por alguma causa que torna o sacramento inválido. Para demonstrar essa invalidez, a lei eclesiástica prevê um processo que não deveria durar mais de ano e meio embora muitos costumem demorar cerca de 10 anos.

O pedido de mais celeridade nos processos de nulidade do matrimônio foi transmitido pelas máximas autoridades da Rota Romana faz alguns dias na Universidade Católica Argentina (UCA) onde se realizou um curso de atualização sobre o matrimônio.

De Roma chegou o decano desse tribunal, o italiano Pio Vito Pinto, e dois auditores, o espanhol Alejandro Arellano Cedillo e o argentino Alejandro Bunge, que até maio do ano passado foi decano da Faculdade de Direito Canônico da UCA.

No caso da Argentina, a Conferência Episcopal disse que entre 2003 e 2013 ingressaram 1926 pedidos de nulidade no Tribunal eclesiástico nacional, dos quais 88 por cento (1.689) recebeu resposta favorável. Quer dizer que, analisados os fundamentos e as provas apresentados em duas instâncias, dois tribunais diferentes coincidiram em que o sacramento em questão “nunca existiu” ou “foi inválido”. Do resto, os casos que não tiveram duas sentenças não se sabem como terminaram. A apelação à Rota Romana, terceira instância, é opcional e a causa não volta para o país.

Esta quantidade de pedidos de nulidade “em proporção à de casais que celebraram o casamento na Igreja e depois se separaram é muito baixa”, afirma no jornal “La Nación” o Pe. Mauricio Landra, atual decano da Faculdade de Direito Canônico da UCA, embora tenha esclarecido que “nem todos os casamentos celebrados que não puderam ser vividos são inválidos”. O sacerdote convida a que “se houver uma separação sem horizonte de reconciliação é preciso perguntar-se se esse sacramento foi válido ou não”.

Segundo Análise Digital, no Sínodo sobre a Família que começará em outubro próximo, poderiam ser analisadas propostas para abreviar os prazos do procedimento judicial das nulidades. Uma delas é a eliminação da segunda instância. Entre as sugestões dadas no curso na UCA se repetiu a necessidade de buscar a justiça sem esquecer a caridade e misericórdia no trato com aqueles que perguntam à Igreja se seu matrimônio foi válido ou não.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com
http://www.acidigital.com

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo