Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 28 de março de 2014

Roberto de Lucena, Partido Verde, aborto, drogas e incoerência


Roberto de Lucena, Partido Verde, aborto, drogas e incoerência


Posted: 27 Mar 2014 04:16 PM PDT

Roberto de Lucena, Partido Verde, aborto, drogas e incoerência

Julio Severo
Em sua página de Facebook, o deputado federal Roberto de Lucena, que é pastor pentecostal, respondeu de forma indireta às denúncias feitas no artigo "Entre o Senhor da Vida e o PV da morte."
Roberto de Lucena
O artigo não declarou que Lucena é a favor do aborto ou das drogas, mas apontou para o fato de que ele apoiou o pré-candidato abortista de seu partido à presidência. Para se defender dessa incoerência, ele optou por usar a figura do deputado federal Henrique Afonso, dizendo:
"Tanto eu quanto o meu companheiro, deputado Henrique Afonso, que também é pastor, e representa o povo do Estado do Acre, temos mantido absoluta coerência com as nossas posições e convicções cristãs. Defendemos, sim, a vida e a família."
Como Lucena, Afonso é pastor.
Como Lucena, Afonso é membro do PV.
Mas a semelhança aparente termina aí, pois os dois não são iguais em todos os outros sentidos. Lucena, que é de São Paulo, estava no sábado, 22 de março, reunidocom "a elite ambientalista na Assembleia Legislativa de São Paulo para listar suas 10 prioridades políticas (entre elas a liberação do aborto e drogas no Brasil), afirmando estar definindo e construindo rumos melhores para o Brasil."
A poucos quilômetros estava acontecendo, no mesmo sábado, a reunião do FENASP com lideranças evangélicas. Uma das prioridades era a luta contra o aborto. Um dos palestrantes era justamente Henrique Afonso, que saiu do longínquo Acre, viajando milhares de quilômetros, para poder incentivar os líderes evangélicos na luta contra a mortandade legal de crianças inocentes.
Roberto de Lucena, do PV, não foi ao encontro do FENASP. Henrique Afonso, do PV, não foi ao encontro do PV para aplaudir e apoiar o pré-candidato abortista.
Para "provar" que é pró-vida, Lucena precisaria ir ao evento do FENASP? Claro que não. Mas ao se reunir com a elite ambientalista abortista e homossexualista, ele tinha o chamado cristão de ser luz. Se todos ali estavam tendo liberdade de defender o aborto, Lucena poderia usar a liberdade dele para defender a vida e denunciar o aborto. Se todos ali estavam aplaudindo e apoiando um pré-candidato abortista, a responsabilidade de Lucena como cristão e pastor era explicar como ele jamais poderia apoiar qualquer indivíduo favorável à matança de bebês.
Afinal, não fica bem a manchete: "deputado pró-vida do PV apoia candidato pró-aborto do PV."
É muito evidente: o homem pró-vida não precisa nem ser pastor para ser coerente com os valores da vida. É dentro desses valores que ele jamais apoiará posturas e candidatos pró-aborto. Nesse aspecto, o deputado Henrique Afonso dificilmente se encaixa no perfil de igualdade consigo que o próprio Lucena retratou.
Como membro do PV, Afonso tinha a obrigação de ir ao evento nacional do PV, em que esteva seu colega Lucena. Ele não foi porque a defesa da vida é para ele muito mais importante do que a defesa do seu partido e seus candidatos.
Afonso sabe o que é pagar o preço pelo que acredita.
Ele saiu do PT depois de sofrer suspensão por causa de sua postura pessoal pró-vida que estava em choque com a postura pró-aborto do PT.
No PV, ele sentiu que poderia ter liberdade de ser um esquerdista evangélico pró-vida. Mas não é uma liberdade que ele está usando para apoiar posturas ou candidatos abortistas do PV. Afonso veio de um passado no Partido Comunista e tem progredido na fé. No evento do FENASP, ele estava denunciando o esquerdismo, citando muitas vezes o filósofo Olavo de Carvalho, enquanto seu companheiro de pastorado e partido, Lucena, estava em caminho oposto, plenamente à vontade com defensores radicais do aborto, drogas e homossexualismo.
FENASP em São Paulo: Henrique Afonso palestra contra o esquerdismo
Enquanto Lucena estava festivamente apoiando o pré-candidato abortista do PV, Afonso estava espiritualmente muito longe dessas festividades, embora ambos estivessem geograficamente muito próximos.
Afonso se absteve do evento do PV; Lucena não.
Lucena se absteve do evento de lideranças evangélicas do FENASP; Afonso não.
As posturas pró-aborto do PT faziam Afonso sofrer. Duvido que hoje ele não tenha os mesmos sofrimentos com relação ao radicalismo do PV. Mas onde estavam os sentimentos de tristeza e contrariedade de Lucena no grande evento de seu partido? Por que ele estava tão à vontade no meio de abutres e chacais sedentos do sangue de bebês?
Às vezes, até os gigantes, quando erram, se corrigem, ainda que sob pressão. A Visão Mundial fez exatamente isso nesta semana quando emitiu uma declaração a favor de cristãos em "casamentos" gays e, depois da reação dos cristãos que a sustentam, voltou atrás.
Muitos cristãos estão se comunicando com Lucena e pressionando-o agir certo. Espero que ele veja o exemplo da Visão Mundial e volte atrás em seu apoio a um pré-candidato abortista.
Leitura recomendada:

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo