Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






domingo, 6 de abril de 2014

[Catolicos a Caminho] HISTÓRIA DA SALVAÇÃO - 5o DOMINGO DA QUARESMA - A Som !

 















HISTÓRIA DA SALVAÇÃO




UMA NOVA VIDA ...





(5º Domingo da Quaresma – A)



S. João conta a história da ressurreição de Lázaro, irmão de Marta e Maria de Betânia e amigo de Jesus.

Suas irmãs mandaram dizer a Jesus :

- "Senhor, aquele que Tu amas, está doente". (Jo. 11/3).

Quando recebeu a notícia da doença de Lázaro, Jesus disse para os Seus discípulos :

- "Essa enfermidade não é de morte". (Jo. 11/4).

Jesus falava assim porque já sabia o que ia fazer, mas Lázaro estava mesmo morto já havia três dias e devia cheirar...

Então Jesus disse para os discípulos :

- "Vamos outra vez para a Judeia". (Jo. 11/7).

Os Judeus tinham tentado apedrejar Jesus antes, quando Ele disse : "Eu e o Pai somos um"(Jo. 10/30-31).

Por isso responderam a Jesus:

-"Rabbi, ainda agora os Judeus procuraram apedrejar-Te e tornas para lá ?". (Jo. 11/8).

Depois de Jesus dizer claramente que Lázaro estava morto, e que era preciso voltar, foi Tomé, o que é mais apontado por falta de fé, que corajosamente disse :

- "Vamos nós também para morrermos com Ele".(Jo.11/16).

E foram todos para Betânia, um pequeno aglomerado perto do deserto da Judeia, a Leste do Jardim das Oliveiras.



A ressurreição de Lázaro é bem a imagem do nosso processo Pascal.

Esse processo pelo qual nos vamos libertando de tudo aquilo que nos mantém encerrados numa situação de obscura existência, incapazes dum golpe de asa, manietados como Lázaro.

A Palavra que Jesus nos dirige é para voltarmos a uma nova vida e Ele continua a pôr-se a caminho para vir ao nosso encontro e nos estender a mão.

E se falamos de um processo é porque a passagem a uma nova vida faz-se lentamente, como uma obra de regeneração, que não pode comprometer a primeira criação onde já existem muitos sinais de promessa e muitas potencialidades de vida nova.

A vida nova começa por ser uma semente que, uma vez lançada à terra, que somos nós, começa a dar lugar a uma série de transformações que vão impulsionar a manifestação do Homem Novo, cuja identidade se confunde com a de Jesus.

Esta vida nova em Jesus Cristo é um mistério que vamos decifrando a partir dessa semente e só atingirá a sua maturidade plena quando acalentada pelo sopro criador do Espírito, a cujos raios devemos estar expostos.

Voltar a uma nova vida torna-se, desse modo, o testemunho que todos podemos dar, quando tocados pela graça sacramental ; esta, actuando a partir de dentro, torna-se :

* Luz num caminho novo.

* Fecundidade na acção.

* Fraternidade na convivência.

* Abertura nas relações pessoais.

* Alegria nas novas atitudes.

* Confiança no meio das provações.

* Esperança contra as nossas fragilidades.

Um vida nova é o caminho que a Igreja nos propõe mais uma vez nesta Quaresma, para assim podermos ser incluídos no Plano da História da Salvação.



John
Nascimento













__._,_.___




Responder através da web



através de email

Adicionar um novo tópico

Mensagens neste tópico (1)





Para cancelar sua assinatura deste grupo, envie um e-mail para:

catolicosacaminho-unsubscribe@yahoogroups.com









Visite seu Grupo





Privacidade • Sair do grupo • Termos de uso














.




__,_._,___

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo