Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






domingo, 2 de fevereiro de 2014

Julio Severo: “Beijo gay: a Globo, como sempre, seguindo o imperialismo cultural de Hollywood” plus 1 more




Julio Severo: “Beijo gay: a Globo, como sempre, seguindo o imperialismo cultural de Hollywood” plus 1 more




Posted: 01 Feb 2014 11:19 AM PST




Beijo gay: a Globo, como sempre, seguindo o imperialismo cultural de Hollywood


Julio Severo



O primeiro beijo gay exibido numa novela da TV Globo trouxe o alarde esperado dos habituais propagandistas da causa gay. Se não fosse por esse alarde, eu e muitos outros nunca saberíamos que no último capítulo de "Amor à Vida," exibido na noite de 31 de janeiro de 2014, uma dupla de homens, Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso), fez papel de gays beijoqueiros.



Para quem acompanha Hollywood e a cultura americana, a imitação dos atores globais não mostrou novidade alguma e só era questão de tempo.


Uma jornalista da Globo fez contato comigo hoje, querendo minha opinião sobre esse beijo gay na novela "Amor à Vida." Minha resposta a ela:


Confesso-lhe que não assisti ao tal beijo gay. Mas com a visibilidade que a Globo dá, com certeza esse beijo se configura em propaganda.


Por que é tão fácil para a Globo copiar os modismos dos EUA, em detrimento da saúde moral, espiritual e física das crianças e adolescentes? Minha opinião é a opinião que está na Bíblia, seguida por milhões de cristãos: beijos e outras carícias de natureza sexual, que devem ser reservados à esfera íntima, são apenas para homens e mulheres. Afeto e amor, que não sejam de natureza sexual, são bons e influenciam de forma positiva as crianças. Só o afeto e o amor deveriam ser expostos a elas.


Pergunte para um muçulmano da Arábia Saudita o que ele pensa do tal beijo gay. No mínimo, a resposta incluirá pena de morte para os beijoqueiros. A Rússia não tem esse radicalismo com pena de morte para homossexuais e, de forma muito apropriada, tem uma lei que protege crianças e adolescentes de propaganda gay. Sei que há muitos funcionários da Globo que apoiam o socialismo e têm um histórico de admiração pela Rússia. Deveriam dirigir a eles a pergunta: "Por que vocês não admiram a Rússia de hoje e suas leis de proteção às crianças?" Sou cristão e sou a favor de se proteger crianças de propaganda gay, inclusive de propagandistas beijoqueiros.


Em vez de seguir fielmente a propaganda hollywoodiana de exposições sexuais às crianças e adolescentes, por que a Globo não tenta seguir o modelo russo, por décadas admirado pelos funcionários globais, de proteção às crianças e adolescentes?


Note que não estou recomendando que a Globo siga os muçulmanos da Arábia Saudita. Sugiro apenas o meio termo entre o radicalismo muçulmano e a propaganda americana descarada do homossexualismo.


Gostaria de ver um funcionário da Globo protestando contra o imperialismo cultural pró-homossexualismo do governo dos EUA.


Gostaria também de vê-lo apoiando a lei russa que protege as crianças desse imperialismo.


De acordo com o Estadão, no exterior, o drag queen americano Ru Paul, estrela do reality show Ru Paul's Drag Race e militante homossexual, comemorou o beijo gay com internautas em português. Entre as postagens no Twitter, ele comentou: "O beijo gay sentido em todo o mundo! Parabéns, Brasil." Ele só faltou acrescentar, é claro, que o Brasil foi perfeito na imitação do lado mais podre da cultura americana.


A comemoração no Brasil ficou por conta do militante gay mentirosodeputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que comentou: "Estou em prantos! Amor à vida! Que emocionante essa cena!" Ele é o mesmo que ficou em pratos ao inventar a mentira de que um jovem homossexual em São Paulo, depois de se matar após perder o amante, foi assassinado em crime de "homofobia."


O militante gayzista Toni Reis disse que a cena de beijo gay na Globo foi um marco na luta contra a "homofobia" no Brasil. Ele viu o óbvio: o tal beijo foi pura propaganda.


Como a Globo é apenas uma antena repetidora dos podres do imperialismo cultural, é de se esperar mais imitações podres no futuro.


Entretanto, o lunático ativismo gay não descansará até cenas de beijo gay alcançarem as crianças do Brasil. 


O ator Marcelo Serrado, que fez o papel do homossexual Crô na novela "Fina Estampa", foi vaiado dois anos atrás, porque numa entrevista para a Folha de S. Paulo, ele disse, sobre a exibição de um beijo gay na TV: "Isso é algo que tem que ir quebrando aos poucos. Não quero que minha filha [Catarina, 7] esteja em casa vendo beijo gay às nove da noite [na TV]. Que passe às 23h30."


Imediatamente, as turbas bárbaras do movimento gay reagiram no Twitter e outras redes sociais, chamando o ator global de "homofóbico". Tudo porque ele, como pai, não queria que sua filha de apenas 7 anos de idade assistisse a um beijo gay.


Não expor crianças ao beijo gay é "homofobia," na opinião dos propagandistas do movimento gay. E isso é só o começo, se o Brasil não conseguir fazer como os russos e criar uma lei para proteger as crianças desse tipo de propaganda nociva.


Com informações do Estadão.




Leitura recomendada:






Imperialismo cultura:








Rússia contra propaganda gay:






Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






Posted: 01 Feb 2014 05:26 AM PST




Protesto gay contra Feliciano só fortalece sua candidatura à presidência 


Nesta semana aconteceu em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, um ato contra o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP).



Pouco mais de vinte praticantes do homossexualismo se reuniraram em protesto às ideias bíblicas do pastor, que pregava durante um culto evangélico. Sua forma de protesto foi se beijar durante o evento.


Nem um pouco intimidado com os atos indecentes, Feliciano chamou a atenção para si e declarou: "Vamos bater palmas para eles. Só peço que respeitem os que vieram aqui para orar." 


Os manifestantes fizeram seu ato obsceno desrespeitando a presença de inúmeras crianças presentes no culto. 


Feliciano também disse que as manifestações gays contra ele só aumentam suas chances para disputar como candidato a Presidente da República.


"Vocês [os manifestantes] estão me fazendo um bem tremendo e eu fiquei ainda mais forte depois disso. Esse povo ajuda na minha candidatura à Presidência da República", declarou.


Quando acabou o mandato na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado afirmou que iria se canditar a senador. Quanto à presidência, Feliciano afirma que este é o "desejo de cada evangélico do país."


"Saber que somos o país com maior crescimento no número de evangélicos e que temos que enfrentar projetos absurdos como os contidos na reforma do Código Penal. Eu sonho com o governo dos justos e com o dia em que o presidente desta nação vai ouvir o que cada pastor tem a dizer sobre estes projetos", declarou.


Com informações do site homossexual A Capa.




Leitura recomendada:










Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






You are subscribed to email updates from Julio Severo

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now. 

Email delivery powered by Google 


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610 

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo