Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

ACI Digital: Mãe dá graças a Deus por encontrar seu filho desaparecido graças a uma foto de jornal

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










9 de janeiro de 2014 







NOVA IORQUE, 09 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- No dia 4 de janeiro, o jornal USA Today mostrou em sua capa, dedicada a terrível onda de frio que açoita ao país, a fotografia de um sem-teto procurando calor nas ruas de Washington DC. A imagem permitiu que Michelle Simmons encontrasse seu filho desaparecido e afirmou que este foi "o melhor exemplo do amor de Deus de da divina intervenção que experimentei".



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Papa Francisco nomeia novo Bispo auxiliar para o Belém do Pará 
Cardeal de Paolis ao iniciar capítulo dos Legionários de Cristo: as constituições devem ser caminho de cura 

AMÉRICA 
Mãe dá graças a Deus por encontrar seu filho desaparecido graças a uma foto de jornal 

MUNDO 
Cientistas confirmam autenticidade do manuscrito do Terceiro Segredo da Fátima 
Uma aparição não se converte em verdadeira pelo número de peregrinos, explica perito 

CONTROVÉRSIA 
Hospital americano proibiu que coro infantil entoasse cantigas de natal para veteranos hospitalizados 

VIDA E FAMÍLIA 
Corte Suprema do EUA suspende “matrimônio” gay em Utah 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Aprova os bons, tolera os maus e ama a todos.

Santo Agostinho 













VATICANO 









VATICANO, 08 Jan. 14 (ACI) .- O Papa Francisco nomeou como novo Bispo auxiliar de Belém do Pará (Brasil), o Pe. Irineu Roman, até então era vigário episcopal da região São João Batista da Arquidiocese de Belém do Pará e pároco da Santa Edwiges.

Segundo informou a página oficial da CNBB, Padre Irineu é gaúcho, filho de Marcelino Roman e Idolvina Biasotto Roman. Nasceu em 10 de agosto de 1958, na cidade de Vista Alegre do Prata (RS). Ingressou no Seminário Josefino em 1973. Fez os primeiros votos religiosos na Congregação de São José, no ano de 1980. Foi ordenado presbítero no dia 1º de janeiro de 1990, por Dom Paulo Moreto.

Como padre, colaborou de forma especial no acompanhamento de jovens e na formação de seminaristas. Dedicou-se aos trabalhos da Equipe Executiva do Instituto de Pastoral de Juventude (IPJ), em Porto Alegre, de 1987 a 1989. Exerceu atividades como professor, ecônomo, vigário paroquial e formador nos seminários Menor, em Fazendo Sousa e 2º Grau, em Ana Rech, ambos na cidade de Caxias do Sul. Em Brasília (DF), atuou como vigário da Paróquia Santa Rita de Cássia, em Planaltina, entre 1994 e 1998.

Em Belém, foi pároco da Paróquia Santa Edwiges, em 19 de outubro de 1999, permanecendo até a data de sua nomeação como bispo. Neste período, padre Irineu Roman foi vice-diretor, ecônomo e diretor da Comunidade Religiosa dos Josefinos de Murialdo. Na arquidiocese de Belém, exerceu o cargo de membro do Conselho Presbiteral e vigário episcopal da região São João Batista.

A Arquidiocese de Belém do Pará tem uma população de 2.125.000 pessoas, das quais 1.544.000 são católicos. Além disso conta com 194 sacerdotes, 528 religiosos e 84 diáconos permanentes. Nessa Arquidiocese tem lugar uma das maiores procissões do mundo católico: O Círio de Nazaré, que chega a reunir mais de milhões de fiéis durante as suas celebrações. 


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 09 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Ao presidir a Missa com a qual teve início o Capítulo Extraordinário da Legião de Cristo, o Delegado Pontifício da Congregação, Cardeal Velasio de Paolis, disse que as Constituições aprovadas neste importante evento, devem constituir “um caminho de cura” para seus membros e alentou a recordar que a dor e o sofrimento constitui um caminho de purificação que eles podem oferecer por amor à Igreja.

Na Eucaristia que presidiu na capela do Centro de Altos Estudos da Legião em Roma, o Cardeal de Paolis se referiu a duas grandes tarefas que os 61 sacerdotes reunidos neste evento devem confrontar: a aprovação das Constituições e a eleição das novas autoridades.

Sobre o primeiro dos temas, assinala a nota dos Legionários, o Cardeal disse que “as Constituições que vocês mesmos elaborarem não serão simplesmente um código de leis que os una externamente em disciplina, mas será uma expressão de uma vocação comum, um ideal comum, uma missão comum, um caminho comum de cura, um impulso para o esforço comum no cumprimento do plano de Deus para a Congregação e para cada um de vocês”.

“O coração das Constituições é o carisma ou o patrimônio espiritual do Instituto (a Legião)”, disse o Cardeal e recordou que o Papa foi quem sublinhou esta ideia indicando que na tarefa de aprovar as novas Constituições “deve examinar-se profundamente o próprio carisma do Instituto”.

De fato, prosseguiu, “as Constituições devem conter a vocação e a identidade do Instituto (quer dizer, seu carisma ou patrimônio espiritual) e as normas fundamentais para seu amparo, avanço e progresso. Esta foi a preocupação principal ao elaborar o rascunho do texto e o Capítulo deve ter a mesma preocupação ao aprovar o seguinte texto que será enviado ao Santo Padre”.

Em relação à eleição das autoridades, o Cardeal de Paolis recordou que são elas que têm a missão de “preservar e promover o carisma do Instituto” e explicou que isto só é possível quando “a autoridade é exercida como um serviço, no espírito do Evangelho e em fidelidade às normas da Igreja”.

“É um assunto ao qual se deve dar especial atenção, especialmente por parte de vocês, que têm uma história de sofrimento a este respeito. É importante não esquecer isso. E isto foi um tema sobre o qual o novo texto constitucional foi atento e vigilante”.

Depois de precisar que as normas não são suficientes, o Cardeal indicou que na eleição das novas autoridades é necessário que “tenham um novo coração, tanto os que escolhem como os que venham a ser escolhidos”.

A Igreja, disse logo, acompanhou-os “particularmente através do Papa Bento XVI –que, no mais trágico momento de sua história, teve a confiança em vocês e acreditou em sua capacidade de renovação e fidelidade no Senhor – e com o atual Supremo Pontífice o Papa Francisco – que quis estar presente neste importante momento de sua história”.

“Acredito que estão contentes por terem confirmado seu sim ao Senhor. Vocês sofreram muito, dentro e fora de vocês. Sofreram a vergonha de serem acusados, vistos com suspeita e de serem expostos à opinião pública e também no interior da Igreja. Souberam aceitar este sofrimento por amor à sua vocação, por amor à Igreja e à Legião”.

Este sofrimento, continuou o Cardeal, “purificou-os, amadureceu-os, e nos permitiu ter a experiência da graça do Senhor e do seu amor, que os chamou a participar do mistério da redenção mediante a cruz e a dor”.

“Vocês participaram da dor de quem sofreu por causa de alguns membros da Legião. Escolheram o único modo que o Evangelho conhece para a redenção do mal: não a fuga, não o rechaço, não a condenação dos outros, mas a participação, a solidariedade, o amor que entra no mesmo pecado e na mesma dor para redimi-lo de dentro”.

O Cardeal de Paolis disse aos Legionários também que “hoje fiquem contentes por participar desta liturgia Eucarística, associados ao mistério de Cristo que por amor oferece a própria vida. E renovem em seu oferecimento de Cristo o oferecimento de suas vidas”.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


AMÉRICA 









NOVA IORQUE, 09 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- No dia 4 de janeiro, o jornal USA Today mostrou em sua capa, dedicada a terrível onda de frio que açoita ao país, a fotografia de um sem-teto procurando calor nas ruas de Washington DC. A imagem permitiu que Michelle Simmons encontrasse seu filho desaparecido e afirmou que este foi "o melhor exemplo do amor de Deus de da divina intervenção que experimentei".

O jovem da foto é Nicholas Simmons de 20 anos, que desapareceu misteriosamente do seu lar em Greece, norte do estado de Nova Iorque, no dia de ano novo. Sua família temia o pior.

Nicholas vestia uma camiseta cinza, uma calça de pijama xadrez e tênis e marchou em um automóvel Buick cor vermelha sem levar nem sua carteira nem seu telefone celular.

A polícia e a família não explicam como chegou de sua casa até às ruas de Washington DC perto do Capitólio onde a fotógrafa Jacquelyn Martin da agência Associated Press captou a imagem.

Desde seu desaparecimento a família o buscava e mostrava sua fotografia pedindo ajuda para encontrá-lo nos programas dos meios de comunicação local.

Segundo explicou o oficial da Polícia de Greece, Patrick Phelan, Simmons tem a ficha de um menino normal que trabalha a tempo parcial em restaurantes de comida rápida e que vive com seus pais, além disso, assinalou que na sua cidade não podiam fazer muito para encontrá-lo porque não havia como rastreá-lo nem pelo celular nem pelo uso de cartões de crédito, informou CNN.com.

O jornal de Rochester “Democrat & Chronicle” assinalou que a família viu a foto da edição dominical de 4 de janeiro do jornal USA Today. Para meios de comunicação como o canal CNN “a fotografia se converteu na resposta às preces da família Simmons”.

Hannah Simmons, irmã de Nick, ao reconhecer seu irmão na foto escreveu a seguinte mensagem à repórter Natalie DiBlasio que escreveu a nota: "por favor entre em contato comigo. Você escreveu um artigo para USA today no qual aparece uma foto do meu irmão desaparecido".

Ao dia seguinte Hanna também mandou um tweet à fotógrafa Martin: "você salvou a nossa família", e acrescentou: "muito obrigado".

A polícia localizou o jovem desaparecido no domingo pela tarde, enquanto isso, Paul Simmons, pai de Nick viajou a Washington para reunir-se com ele.

Simmons foi internado no Hospital da Universidade George Washington para uma revisão geral, assinalou o oficial Phelan quem além disso disse que fisicamente o jovem está bem.

A mãe do Nick em sua página do Facebook escreveu “o vamos levar a casa são e salvo. Não consigo expressar com palavras como me sinto".



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









FATIMA, 09 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Maria José Azevedo Santos, professora universitária da Faculdade de Letras da Universidade da Coimbra (Portugal), perita em paleografia (estudo de escrituras antigas), logo depois de analisar o manuscrito da terceira parte do segredo de Fátima assinalou que se trata de um documento “autêntico”.

Maria José Azevedo Santos foi convidada a analisar cientificamente o manuscrito da terceira parte do segredo de Fátima, de propriedade do Vaticano, e atualmente cedido ao Santuário da Fátima para a exposição “Segredo e Revelação”, que durará até final de outubro de 2014.

Em uma entrevista ao periódico jornal do santuário Mariano da Fátima, “Voz dá Fátima”, que será publicada no próximo 13 de janeiro, a perita assinalou que “a Igreja nunca teve dúvidas de que o documento era original, e se a Igreja pede à ciência que a sua leitura seja-lhe submetida, poderíamos, é óbvio, encontrar algum elemento contraditório, o que não aconteceu. Trata-se de um documento autêntico, verdadeiro, que saiu das mãos da Irmã Lucia”.

“O documento tem uma dimensão universal, porque o interesse nele não se restringe apenas à comunidade cristã católica, é patrimônio da humanidade”, indicou.

Azevedo Santos assinalou que apesar de que não figure a assinatura da autora, a Irmã Lucia, isto não “invalida a autenticidade do documento”.

“Pudemos comparar a letra com outros documentos manuscritos da Irmã Luzia e chegar à conclusão de que este, que não está assinado, é da mesma autora. Esta é uma conclusão científica”, disse.

A perita assinalou que “meu testemunho é verdadeiramente um testemunho singular, porque o encargo que recebi também é singular. Fui a primeira mulher leiga a entrar em contato direto com o documento em questão, com prévia autorização de Sua Santidade, o Papa Francisco, concedida aos delegados do Bispo de Leiria-Fátima”, Dom António Augusto Marto.

Maria José Azevedo Santos, junto ao Pe. Luciano Cristino, diretor do serviço de Estudos e Difusão do Santuário da Fátima, junto do Padre Marco Daniel Duarte, diretor do Museu do Santuário da Fátima, visitaram Roma (Itália) em setembro de 2013, obtendo as permissões necessárias, incluindo a autorização do Arquivo da Congregação para a Doutrina da Fé (CDF), que custodia o manuscrito.

O manuscrito da vidente Lucia descreve o que Nossa Senhora lhe disse nas aparições em Fátima e seu conteúdo foi divulgado em 2000 pela Congregação da Doutrina da Fé, então presidida pelo Cardeal Ratzinger. O texto do segredo e a interpretação feita pelo mencionado dicastério, desmentindo certos rumores milenaristas de que o documento continha dados sobre o fim dos tempos, seguem publicados no site do Vaticano em: http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20000626_message-fatima_po.html



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MADRI, 09 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- “Para a Igreja, nem os números, nem os aplausos, nem a aprovação “do mundo”, jamais serão considerados critérios válidos na hora de analisar um fenômeno que surpreende e que atrai a multidões”, assinalou o Professor de filosofia e de bioética no Ateneu Pontifício Regina Apostolorum (Roma), Pe. Fernando Pascal.

O sacerdote espanhol explicou em uma nota que titulou “Aparições, números e verdades”, publicada no portal Análise Digital da Arquidiocese de Madrid, que “não podemos, pois, nos deixar deslumbrar ante o número de peregrinos que acodem cheios de entusiasmo a visitar o lugar de uma suposta aparição” mesmo que sejam milhares durante vários meses ou anos.

“Para um católico, a verdade se encontra na Revelação, tal e como a aceita e a ensina a Igreja Católica desde seu Magistério (o Papa e os bispos unidos entre si e ao Papa). Por isso, na hora de estudar uma possível aparição, será preciso ter uma atitude de prudência e de espera que permita ao bispo do lugar e, quando o caso o requeira, a Santa Sede”, determinar sua autenticidade, disse o Presbítero.

O Pe. Pascal deixou claro que nem os benefícios espirituais que recebem as pessoas, as confissões, ou as múltiplas celebrações Eucarísticas, garantem a veracidade de um fato como estes. “Do contrário, e com um argumento parecido, haverá quem diga que a religião X ou a religião Y são verdadeiras porque têm milhões de seguidores, durante séculos, e com resultados às vezes muito dignos de reconhecimento”.

O perito indicou que o pronunciamento da Igreja pode demorar porque “não é fácil ter uma ideia clara sobre o que ocorre em um lugar e diante da atenção de milhares de pessoas que põem sua confiança nos supostos videntes e nas mensagens que divulgam. Mas promover em excesso uma possível aparição, dar-lhe um crédito quase absoluto sem esperar o julgamento dos nossos pastores, é sinal de falta do autêntico espírito católico”.

O sacerdote sublinhou que “é louvável a atitude prudente de tantos batizados que, com paciência e com serenidade, vivem sua fé em Deus no cotidiano, sem inquietar-se ante aparições que podem ou podem não ser autêntica, rezam, participam da missa dominical, confessam-se com frequência, perdoam e ajudam os mais necessitados (pobres, idosos, doentes). Não é este um modo belo de viver o Evangelho e de receber a grande mensagem que nos oferece Jesus Cristo?, refletiu.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA 









WASHINGTON DC, 09 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Um dos Hospitais Veterans’ Affairs (VAI) na Georgia (Estados Unidos), dedicado à saúde dos veteranos de guerras, proibiu que um grupo de escolares cantasse ali canções de Natal sob o argumento que assim estão protegendo a liberdade religiosa dos veteranos.

Os estudantes do colégio comunitário Alleluia, visitaram no dia 20 de dezembro do ano passado, pelo terceiro ano consecutivo, o centro médico Charlie Norwood na localidade de Augusta na Georgia, para cantar algumas canções de natal por Natal, quando lhes disseram que não podiam entoar canções religiosas.

O Diretor do colégio, Dan Funsch, assinalou ao meio de imprensa, Athens-Banner Herald, que não se trata de “proselitismo religioso nem de evangelização” são somente canções que se escuta também nas rádios ou nos centros comerciais.

Ele assinalou ainda que as canções de natal de Natal estão destinadas "para celebrar e honrar o nascimento do Jesus, e se isto nos for proibido então não queremos participação alguma. Não acreditamos que eliminar sistematicamente os cantos religiosos de alguns lugares, seja uma boa ideia”.

O porta-voz do hospital, Brian Rothwell, anunciou na segunda-feira anterior ao Natal a proibição dos cantos religiosos, manifestando que esta proibição era feita porque os veteranos militares “representam pessoas de todas as crenças” e que a política dos VAI, “acolhe mas respeita toda crença protegendo o direito à liberdade religiosa de cada veterano e também os protege de todo material religioso inoportuno às suas crenças”, afirmando que a instituição lamenta “qualquer inconveniente ou mal-entendido”.

O Assessor legal do Alliance Defending Freedom, Jeremy Tedesco, advertiu que “ao proibir canções de natal, os VAI estão pisoteando na liberdade religiosa que com tanto sacrifício defenderam nossos veteranos. Contrariamente ao que afirmam os funcionários do hospital, eles estão sendo desrespeitosos a essa liberdade protegida constitucionalmente".

O Alliance Defending Freedom, um grupo defensor dos direitos humanos, incluindo a liberdade religiosa, enviou uma carta ao centro médico no dia 30 de dezembro manifestando que os tribunais federais determinaram que é permitido cantar canções de natal na época natalina e que "cumpre integralmente com a Primeira Emenda da Constituição (que blinda o direito de liberdade de expressão)".

Por outro lado, outros hospitais VAI também tomaram medidas restritivas em torno das atividades destas festas. Em Dallas por exemplo, os cartões natalinos dos estudantes do primário da Grace Academy em Prosper, Texas, não puderam ser entregues aos veteranos porque violaram a política dos VAI. Algumas crianças, inclusive queriam entregar pessoalmente alguns cartões, informou o comentarista Todd Starnes da Fox News.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VIDA E FAMÍLIA 









SALT LAKE CITY, 09 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- A Corte Suprema dos Estados Unidos suspendeu temporalmente os mal chamados “matrimônios” gay no estado de Utah no dia 6 de janeiro, até que resolva em um tribunal federal uma apelação interposta contra a sentença judicial que abriu as portas às uniões homossexuais nesse estado.

Nos últimos dias de dezembro de 2013, o juiz Robert Shelby em Utah, determinou que a legislação estatal que proibia o “matrimônio” gay violava a constituição.

A emenda na Constituição Estatal que proibiu as uniões homossexuais foi aprovada por uma entristecedora maioria dos habitantes de Utah, em 2004.

A recente sentença da Corte Suprema suspendeu novas uniões homossexuais até que a corte de apelações determine se valida a sentença do juiz Shelby ou se restabelece a proibição dos “matrimônios” gay no estado.

Em um comunicado difundido no dia 6 de janeiro, o presidente da Organização Nacional pelo Matrimônio, Brian Brown, qualificou a decisão da Corte Suprema como um repúdio ao pronunciamento de Shelby.

“As ações deste juiz ativista são um insulto ao Estado de Direito e aos direitos soberanos do povo de Utah para redefinir o matrimônio”, afirma Brown. 

O fundador da Fundação de Legislação do Matrimônio, Monte Stewart, assegurou que trabalhará para que “a ofensa diária contra o estado e seus cidadãos de sere, obrigados por um único juiz federal a solenizar matrimônios que golpeiam o coração do processo democrático do Estado, e da visão conjugal do matrimônio abraçada pela vasta maioria da sua população, seja abolida”.

O governador de Utah, Gary Herbert, assegurou em um comunicado de 6 de janeiro que a Corte Suprema tomou “a decisão correta hoje”.

“Como tenho dito o tempo todo, os cidadãos de Utah merecem ter este tema resolvido através de um processo judicial justo e completo”, indicou. 

Herbert indicou que crê firmemente que “este é um tema de direitos do estado e trabalharei para defender a posição do povo de Utah e de nossa Constituição Estatal”.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo