Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

ACI Digital: Manuscrito da Terceira Parte do Segredo, escrito há 70 anos atrás, exposto no Santuário de Fátima











NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










3 de janeiro de 2014 







FATIMA, 03 Jan. 14 (ACI) .- Neste 3 de janeiro de 2014, completa-se setenta anos desde que o manuscrito com a terceira parte do chamado Segredo de Fátima foi escrito pela Irmã Lúcia. Pertença do Arquivo Secreto da Congregação para a Doutrina da Fé, no Vaticano, o manuscrito encontra-se atualmente em Fátima, na exposição temporária “Segredo e Revelação”, que pode ser visitada até o final de outubro, entre as 9:00h e 19:00h, na Basílica da Santíssima Trindade, localizada no Santuário de Fátima.



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Mais de 6.6 milhões de fiéis participaram das atividades com o Papa Francisco em 2013 

BRASIL 
Francisco envia contribuição financeira para a JMJ Rio 2013 

MUNDO 
Manuscrito da Terceira Parte do Segredo, escrito há 70 anos atrás, exposto no Santuário de Fátima 
Líderes religiosos diversos pedem que 2014 seja um “ano de paz” no Paquistão 
Espanha: Papa Francisco felicita freiras do convento de clausura de Córdoba pelo Ano Novo 

CONTROVÉRSIA 
321 Bíblias expropriadas por usar a palavra "Alá" para referir-se a Deus 

VIDA E FAMÍLIA 
Em 2014 a Espanha superará os 2 milhões de abortos praticados desde 1985 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Amar no olhar-se um ao outro; olhar juntos na mesma direo.

Saint-Exupery 













VATICANO 









VATICANO, 03 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- A Prefeitura da Casa Pontifícia informou em comunicado que desde a eleição do Papa Francisco no dia 13 de março do ano passado, mais de 6.600.000 fiéis participaram dos diversos encontros com o Santo Padre.

Segundo as cifras, nas audiências gerais participaram 1.548.500, pessoas, nas audiências especiais estiveram 87.400 pessoas.
Do mesmo modo, nas celebrações litúrgicas na Basílica Vaticano e na Praça de São Pedro estiveram presentes 2.282.000 de fiéis, Ángelus e Regina Coeli outros 2.706.000.

Estes dados se referem somente aos encontros que ocorreram no Vaticano e não incluem outros atos com grande participação de fiéis, como a viagem apostólica ao Brasil no mês de julho pela JMJ no Rio de Janeiro, e também as viagens na Itália a Lampedusa, Cagliari e Assis, assim como as visitas na diocese de Roma. O total dos fiéis se estima em 6.623.900.

A Prefeitura da Casa Pontifícia recorda que se trata de dados aproximados, calculados sobre a base das petições de participação nos encontros com o Papa e dos convites distribuídos pela Prefeitura.

Do mesmo modo, realizou-se uma estima do número de presenças em momentos como o Ângelus e as grandes celebrações na Praça de São Pedro.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


BRASIL 









RIO DE JANEIRO, 03 Jan. 14 (ACI) .- Reconhecendo o valioso trabalho do Comitê Organizador Local para a realização da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, o Sumo Pontífice enviou uma contribuição de R$ 11,7 milhões, com a finalidade de ajudar a cobrir parte das despesas da organização da Jornada.

A JMJ no Rio de Janeiro foi a primeira viagem internacional do Santo Padre e seu primeiro retorno a América Latina após o início de seu Pontificado. No Rio, o Papa Francisco encontrou uma Igreja jovem, viva e atuante.Sensibilizado, ele demonstrou a intenção de contribuir com uma ajuda financeira para saldar parte dos investimentos da JMJ Rio2013, o que foi concretizado neste mês de janeiro.

A JMJ Rio2013 passou por auditoria independente da Ernst&Young que confirmou o déficit de R$ 91,3 milhões, registrado em 31 de agosto último. Após o evento, com a negociação com fornecedores, doações, campanhas, etc, o saldo da dívida diminuiu para R$ 43,2 milhões, sendo R$ 20,28 milhões devidos a diversos fornecedores e R$ 22,92 milhões com despesas da alimentação dos jovens.

O Comitê Organizador Local (COL) da JMJ 2013 afirmou em nota que existe um esforço local para saldar os compromissos financeiros gerados durante e antes do evento e desmentiu a acusação de uso de dinheiro público qualificando de “inverídica” a informação de que a Jornada teria recebido R$ 118 milhões dos Governos Federal, Estadual e Municipal. 
“A participação da administração pública se deu para assegurar o funcionamento dos serviços públicos durante o evento”, esclarece a nota do COL.

Em outubro, foi lançada a campanha de doações, que recebeu cerca de R$ 800 mil. Estes recursos foram todos aplicados na JMJ Rio2013. A JMJ consolidou parcerias que resultaram no lançamento de quatro produtos (três DVDs e um CD). As vendas também serão fontes de recursos.

Segundo o COL, quando o Papa Francisco esteve no Rio em julho de 2013, ficou impressionado com tudo que experimentou naqueles dias, manifestando a intenção de contribuir também financeiramente com a Jornada Mundial da Juventude. Foi uma iniciativa que partiu dele, reconhecendo a importância da JMJ para a juventude, a sociedade e a Igreja no Brasil. Neste mês de janeiro, o gesto se concretizou. O Sumo Pontífice enviou assim R$ 11,7 milhões para ajudar a saldar parte dos investimentos que fizeram possível a JMJ 2013, onde mais de 3 milhões de jovens congregaram-se para celebrar com o Papa Francisco a alegria da fé para proclamá-la ao mundo todo.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









FATIMA, 03 Jan. 14 (ACI) .- Neste 3 de janeiro de 2014, completa-se setenta anos desde que o manuscrito com a terceira parte do chamado Segredo de Fátima foi escrito pela Irmã Lúcia. Pertença do Arquivo Secreto da Congregação para a Doutrina da Fé, no Vaticano, o manuscrito encontra-se atualmente em Fátima, na exposição temporária “Segredo e Revelação”, que pode ser visitada até o final de outubro, entre as 9:00h e 19:00h, na Basílica da Santíssima Trindade, localizada no Santuário de Fátima. 

Inaugurada a 30 de novembro de 2013, a exposição registou até ao dia de ontem, 2 de janeiro de 2014, mais de 11 mil visitantes.

Entretanto, por iniciativa do Santuário de Fátima, decorre também um estudo diplomático e paleográfico do documento, a cargo de Maria José Azevedo Santos, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, especialista em Diplomática e Paleografia.

A história do documento

Em declarações divulgadas na manhã de hoje pela Postulação para a Causa da Causa de Beatificação da Serva de Deus Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado, é recordado o contexto do pedido à irmã Lúcia: “Nossa Senhora voltou a mostrar a Lúcia o cenário apocalíptico da terceira parte do Segredo, porém com alguma diferença, a vidente apenas foi autorizada por Nossa Senhora a escrever na carta aquilo que viu e não aquilo que lhe foi dado entender”.

Segundo os arquivos do Serviço de Estudos e Difusão (SESDI) do Santuário de Fátima, a 3 de janeiro de 1944, em Tui, Espanha, Lúcia redige o documento com o conteúdo relativo à terceira parte do Segredo, respeitante à revelação da Virgem Maria a 13 de julho de 1917. O documento é, posteriormente, enviado ao bispo de Leiria, D. José Alves Correia da Silva, num sobrescrito lacrado.

De entre os vários momentos pelos que passou o documento até aos dias de hoje, passíveis de serem conhecidos através da cronologia mostrada na exposição “Segredo e Revelação”, o SESDI sublinha a entrega do Manuscrito à Nunciatura Apostólica de Lisboa, por D. João Pereira Venâncio, bispo auxiliar de Leiria, a 1 de março de 1957. 

No mês seguinte, a 4 de abril, o manuscrito da terceira parte do Segredo de Fátima chega ao Vaticano, sendo guardado no Arquivo Secreto do Santo Ofício, atual Congregação para a Doutrina da Fé. 

Dois anos depois, a 17 de agosto, o Papa João XXIII solicita que o documento fosse levado, mas decide não revelar o seu teor.

Ainda de acordo com a investigação do SESDI, a 27 de março de 1965, o Papa Paulo VI lê o documento, tomando dessa forma conhecimento da terceira parte do Segredo de Fátima; depois de o ler, decide que o mesmo não seja revelado. 

João Paulo II agiria primeiramente da mesma forma. Entre 18 de julho e 11 de agosto de 1981, uns meses após o atentado de que fora alvo em Roma (13.05.1981), o Papa lê o texto original do documento, assim como a tradução do mesmo em italiano, mas decide reenviá-lo para o Arquivo Secreto da Congregação para a Doutrina da Fé.

Maria José Azevedo Santos é a primeira a destacar a decisão histórica do Santuário de Fátima ao solicitar o estudo diplomático e paleográfico do Manuscrito da Terceira Parte do Segredo de Fátima.

O estudo ainda está em andamento, mas a investigadora, em entrevista ao jornal oficial do Santuário de Fátima “Voz da Fátima” (edição de 13.01.2014), adianta algumas conclusões e especificidades do documento: trata-se do manuscrito autêntico, foi escrito em papel de carta sem marca de água e, curiosamente, não tem a assinatura da Irmã Lúcia. 

Professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, especialista em Diplomática e Paleografia, Maria José Azevedo Santos foi convidada a analisar, à luz destas duas ciências, o Manuscrito da Terceira Parte do Segredo de Fátima, propriedade do Vaticano, atualmente confiado ao Santuário de Fátima que o colocou na exposição temporária “Segredo e Revelação”. 

“Sou mulher, leiga. O convite que me foi feito mostra que a Igreja está aberta a receber contributos das áreas científicas nas quais trabalho, aliás, fundadas por religiosos no século XVII”, afirmou ao destacar “o grande interesse na aliança entre a abordagem pastoral e teológica”, que deixa “para os teólogos e para os que estudam a vida da Irmã Lúcia”, e esta abordagem pelas ciências da Diplomática e Paleografia.

“Este meu testemunho é verdadeiramente um testemunho singular, porque o encargo que recebi é também singular. Fui a primeira mulher leiga a entrar em contato direto com o documento em apreço, com prévia autorização de Sua Santidade, o Papa Francisco, concedida aos delegados do Bispo de Leiria-Fátima”, destaca a investigadora.

Só dezenove anos depois, ainda no pontificado de João Paulo II, a 13 de maio de 2000, o cardeal Angelo Sodano, no final da celebração da beatificação de Francisco e Jacinta Marto, que decorreu no Santuário de Fátima, revelaria o conteúdo da terceira parte do Segredo. 

Assim como a sua revelação, também a interpretação do conteúdo do manuscrito ficou ao cuidado da Igreja. A 26 de junho do ano 2000, a Congregação para a Doutrina da Fé apresenta publicamente a terceira parte do Segredo de Fátima, numa conferência de imprensa realizada no Vaticano, presidida pelo cardeal Joseph Ratzinger, autor do comentário teológico. 

O conteúdo do texto do terceiro segredo de Fátima e sua interpretação pela Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé encontra-se no site oficial do Vaticano em português em:


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 03 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Que o 2014 seja “um ano de paz e reconciliação” no Paquistão, é o chamado lançado pelos líderes cristãos e de outras comunidades religiosas reunidos em um encontro interreligioso na cidade de Lahore.

Segundo a agência vaticana Fides, o Arcebispo de Lahore (Paquistão), Dom Sebastian Francis Shaw, remarcou que “o efeito do diálogo entre nós é o de tornar-nos próximos uns aos outros, e de eliminar o medo e a suspeita”.

“Nossa terra do Paquistão é muito fértil para o diálogo e acreditamos em um Deus misericordioso, que dá esperança e energia para vivermos juntos. É agradável ver e ouvir as orações pela paz elevar-se desde igrejas, mesquitas, templos hindus e sikh: isto ajuda a criar um ambiente de harmonia no país”, expressou o prelado quem também pediu que “a luz de Deus ilumine a escuridão nos corações, trazendo uma esperança de paz”.

Entre os líderes muçulmanos que participaram estavam Sohail Ahmed Raza, chefe da juventude muçulmana da organização “Minhaj-ul-Quran”, o muftí Muhammad Ashiq Hussain, chefe da madrasa local, além de Sardar Gernail Sing. Este último afirmou em declarações reunidas por Fides que “é urgente dizer a todos os nossos filhos que devem estar próximos uns dos outros e manter acesas as pequenas luzes de paz e reconciliação, pois o nosso país deve ser um lugar tranqüilo no qual viver”. Finalmente, o líder hindu Bhagat Lal sublinhou que “é boa tradição que líderes e fiéis de todas as crenças continuem a encontrar-se com frequência: somos todos paquistaneses e queremos a paz em nossa pátria”.

O encontro de Lahore foi organizado pelo “Conselho para o Diálogo Interreligioso”, uma organização promovida por sacerdotes como o Pe. Inayat Bernard e o Pe. Francis Nadeem, que trabalham com a intenção de “criar um Paquistão pacífico”.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MADRI, 03 Jan. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco realizou uma chamada telefônica ao convento do Glorioso Patriarca São José, na localidade de Lucena, Córdoba (Espanha) e felicitou pelo Natal e o Ano Novo a Irmã Adriana de Jesus Ressuscitado, prioresa do convento.

Conforme informou o jornal espanhol ABC, a conversação durou 20 minutos na qual o Pontífice enviou uma bênção às religiosas de clausura e a todo o povo de Lucena. No convento do Glorioso Patriarca São José vivem cinco monjas, três delas argentinas e que conhecem pessoalmente o Papa da época em que era Arcebispo de Buenos Aires (Argentina).

Esta conversação foi confirmada pelo Vigário Episcopal de Córdoba e pároco de San Mateo de Lucena, Pe. David Aguilera, quem explicou que o Papa já havia ligado em outras ocasiões para as freiras deste convento mas não tinha podido falar com elas. Inclusive em uma ocasião deixou um recado de sua chamada.

O Vigário Episcopal assegurou que o Santo Padre tinha especial interesse por conhecer a situação deste convento de clausura, o qual cumpriu recentemente 400 anos de fundação.

O convento do Glorioso Patriarca São José fundado inicialmente na localidade de Cabra ( Córdoba) em 1603. Oito anos mais tarde, em 1611, o Duque de Cardona e Segorbe propiciou o traslado a Lucena.

Uma das irmãs carmelitas, a Madre Carmelo, foi encarregada de bordar o manto que ainda hoje segue cobrindo a imagem da padroeira de Lucena, Nossa Senhora de Araceli.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA 









ROMA, 03 Jan. 14 (ACI/Europa Press) .- As autoridades do Departamento Religioso Islâmico de Selangor (JAIS), na Malásia, expropriaram nesta quinta-feira 321 Bíblias, propriedade de um grupo cristão, por utilizar a palavra "Alá", considerada exclusiva para os escritos e ritos muçulmanos, para referir-se a Deus.

No mês de outubro de 2013, um tribunal ordenou que a palavra árabe só poderia ser utilizada pelos muçulmanos, muitos deles da etnia malaia, o maior grupo étnico do país junto às também importantes minorias cristã, hindu e budista. Esta sentença revogou a decisão de um tribunal que permitia um jornal católico impresso em malaio, o idioma nacional do país, utilizar a palavra "Alá". 

Os agentes do JAIS expropriaram as Bíblias durante uma blitz em uma das sedes da Sociedade da Bíblia da Malásia (SBM), cujo diretor, Lee Min Choon, assegurou que as autoridades tinham escoltado dois de seus empregados a uma delegacia de polícia para prestar depoimento e serem liberados posteriormente sob fiança.

"Disseram-nos que estavam investigando-nos por não cumprir uma lei do estado de Selangor que proíbe os não muçulmanos a utilizarem a palavra 'Alá'", assegurou Lee Min Choon.

Embora as autoridades do JAIS realizem de forma ocasional um controle na fronteira para evitar a entrada de Bíblias da Indonésia, esta foi a primeira vez que realizam uma operação de recolhida de bíblias em instalações de uma organização cristã.

Muitos cristãos dos estados rurais de Sabah e Sarawakm, localizados na ilha de Bornéu, que utilizaram a palavra "Alá" para referir-se a Deus durante séculos, transladaram-se de forma maciça tanto a Selangor como a outras partes da Malásia peninsular nos últimos anos, em busca de emprego.

Dentro da lei

O principal partido político da coalizão de Governo do primeiro-ministro, Najib Razak, a Organização Nacional de Malaios Unidos (ONMU) assegurou que seus membros farão um grande protesto em todas as igrejas de Selangor este domingo contra o uso não autorizado da palavra "Alá".

"Há leis em Selangor, e um decreto que foi emitido por sua alteza o sultão. Portanto, eles (as autoridades) estão cumprindo o decreto do sultão", assegurou o ex-primeiro ministro e vice-presidente do partido, Muhyidin Yasin. "Não estão fazendo nada contra a lei", acrescentou.

O sultão de Selangor, um dos nove que ostentam por turnos o cargo de chefe de Estado do país, decretou no ano passado que os não muçulmanos deveriam evitar utilizar o nome do Alá nas Bíblias e pediu a todos os muçulmanos unir-se contra os "maus elementos" que dão um mau uso à palavra.

A postura cada vez mais rígida do Departamento Religioso mostra como os líderes muçulmanos alcançaram um maior grau de radicalidade em seu papel de defesa do Islã.

A mudança nesta legislação provocou uma maior preocupação sobre as autoridades religiosas, que habitualmente atuam a favor dos muçulmanos e que operam de forma conjunta com os tribunais civis, e sobre o fato de que agora contem com um poder legal ainda maior.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VIDA E FAMÍLIA 









MADRI, 03 Jan. 14 (ACI/Europa Press) .- O número de abortos praticados na Espanha desde 1985 alcançou até 2012 a cifra de 1,8 milhões, a qual será superada chegando aos dois milhões em 2014, segundo um estudo do Instituto de Política Familiar (IPF) intitulado 'O aborto na Espanha hoje (1985-2012)'.

"O ano de 2014 será um mau ano para a vida. Iniciamos 2014 com a tristeza de saber que este será o ano em que a Espanha superará a escandalosa cifra de dois milhões de abortos desde que a prática foi legalizada em 1985", afirma o presidente do Instituto de Política Familiar (IPF), Eduardo Hertfelder.

Além disso, o relatório aponta que a Espanha se consolidou como o terceiro país da União Europeia com maior número de abortos, com mais de 112.000 em 2012 -uma média de 308 por dia, 1 a cada 4,7 minutos-, ficando atrás apenas da França e do Reino Unido.

Em todo caso, o relatório detalha que em 2012 foram praticados cerca de 6.000 abortos menos que em 2011, algo que para o IPF se deve "à queda, sobre tudo, do número de abortos entre as mulheres imigrantes".

Do mesmo modo, dos dados se deduz que uma de cada três mulheres que abortaram em 2012 já o havia feito uma vez na vida e que 13.150 mulheres tinham abortado em mais de duas ocasiões, o que, segundo o IPF, ressalta que "o aborto segue sendo utilizado como outro método anticoncepcional".

Segundo o líder do IPF o aborto "segue sendo a principal causa de mortalidade na Espanha" e acrescenta que "se estas crianças abortadas em tivessem nascido, o déficit de natalidade da Espanha calculado em 250.000 nascimentos por ano, teria sido reduzido à metade".

Segundo Hertfelder, todos estes dados confirmam que as políticas das distintas administrações "seguem sendo um fracasso". "Não podemos escandalizar-nos por uma parte do índice de baixa natalidade na Espanha e seus efeitos na demografia, e por outro lado, impulsionar ou permitir que ano após ano o aborto tenha se mantido como a principal causa de mortalidade no país".


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Documento sin título

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo