Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Julio Severo: “Os “abomináveis” católicos” plus 1 more








Posted: 03 Jan 2014 12:00 AM PST




Os "abomináveis" católicos


Walid Shoebat



Comentário de Julio Severo: Compreendo a revolta de Shoebat, um palestino que havia sido membro da Irmandade Muçulmana, ao ver o estado do protestantismo nos EUA, que outrora eram a maior nação protestante do mundo. Grandes denominações protestantes americanas (presbiteriana, luterana, anglicana, etc.) ordenam pastores gays e fazem boicotes contra Israel. Se Shoebat vivesse no Brasil, ele também poderia ver a apostasia da CNBB, que tem levado a maior parte das congregações católicas no Brasil no conto da sereia da Teologia da Libertação, sendo causa direta da vitória do PT e outros partidos socialistas no Brasil. Claro que a Igreja Católica no Brasil não faz, por exemplo, o que faz a Igreja Presbiteriana (PCUSA): apoiar o "casamento" gay. Mas com seu papel fundamental de antigo apoio ao PT, a CNBB e seus bispos apoiam o "casamento" gay, quando o PT, seu filhote, o apoia. Vendo da perspectiva apenas do que está acontecendo nos EUA, Shoebat desanimou e se revoltou contra o protestantismo nos EUA. Ele foi de um extremo ao outro, chegando a "agradecer a Deus" pelo fato de que no passado os católicos "esmagaram" os heréticos, inclusive os seguidores de João Huss e John Wyclif — considerados precursores de Lutero. (E parece que Shoebat se esqueceu de mencionar que os judeus também foram vítimas da implacável Inquisição católica, que lhes saqueava tudo: casas, dinheiro, propriedades, trabalho, etc.) Ele cita Lutero e seu antissemitismo, mas ignorou o contexto social e cultural católico antissemita que havia formado Lutero. Seja qual for o entendimento que Shoebat esteja buscando de igreja, a igreja ideal de Jesus não mata heréticos. Se matasse, Jesus teria iniciado seus apóstolos originais na missão de "esmagar" os fariseus e muitos outros heréticos. Mas não. Com exceção de João, todos os apóstolos de Jesus foram martirizados, isto é, eles estavam dispostos a morrer pelo Evangelho, em vez de torturar e matar pelo Evangelho. Jesus não veio para "esmagar" os heréticos para impor o Reino de Deus. Ele veio para pregar e demonstrar o Evangelho de Reino de Deus por meio do amor, pois Deus é Amor. Ele veio também para morrer. Tenho visto muitos cristãos americanos desapontados com a radical apostasia das grandes igrejas protestantes nos EUA. É uma apostasia tão grande que está levando muitos, inclusive Shoebat, à confusão. Mas no Brasil, Shoebat teria igual desapontamento com relação ao imenso poder esquerdista da CNBB na Igreja Católica do Brasil. Desconsiderando alguns pontos extremos que Shoebat adotou, seu texto em boa parte tem conteúdo muito aproveitável. Eis o artigo de Shoebat:


Em toda a sua história, a Igreja Católica travou guerra contra o islamismo. Contudo, hoje não tem nada a nos oferecer. Essa é a típica resposta que recebo quando discuto história cristã com muitos evangélicos. Eles me dizem que fora da Bíblia, nada há mais que precisemos. Por isso, da próxima vez que houver um incêndio na sua casa, leia a Bíblia, não se esqueça de orar enquanto estiver discando o número de emergência e goze a fumaça e o fogo crescendo dentro de casa.


Acho difícil até mesmo fazer as seguintes perguntas: Como é que foi a história cristã, que resistiu ao mal do islamismo e o derrotou na Europa? Por que e como a Cristandade perdeu o Egito e a Ásia Menor para o islamismo? E o que estamos fazendo em nossa época para imitar ou não imitar essa história?


A pergunta que vale um milhão de dólares a que ninguém consegue responder — embora receberei muitos comentários de pessoas me condenando como herético — é esta: Por que Deus escolheu os católicos para deter o islamismo em todas as grandes batalhas que visavam destruir a Cristandade? Se alguém tem a resposta, por favor dê um passo adiante.


O que a maioria dos evangélicos cheios do Espírito Santo sabe sobre a Batalha do Lepanto, a Batalha de Tours, a Batalha de Viena e a Batalha de Malta?


Se os "abomináveis" católicos não tivessem lutado na Batalha de Tours, toda a Europa seria muçulmana hoje, como na Ásia Menor. Seria o fim do Cristianismo, como o conhecemos. Hoje, a Turquia (Bizâncio) é 99% muçulmana e parece bem provável que produzirá o Anticristo, embora os evangélicos ainda achem que o Anticristo e a Meretriz é a Igreja Católica Romana.


Por que é tão raro achar evangélicos santos, cheios do Espírito, que não falam dessa história pintando-a como negra, cheia de guerras, cruzadas e sede de sangue? Qual é a diferença então que há entre o esquerdista teimoso e o evangélico cheio do Espírito? Ambos criticam essa história. Indo mais longe, como muitos evangélicos e esquerdistas, os muçulmanos também condenam essa história. Então, por que ecoamos a interpretação deles ao praguejar contra os católicos?


Por quê? É por causa desses "abomináveis" católicos que defenderam a Cristandade e salvaram os protestantes da total aniquilação? Será que os católicos fizeram algo certo, como lutar contra os abomináveis muçulmanos e frustrar os planos deles de aniquilar a Cristandade?


Em todas essas batalhas não havia nenhum protestante vindo para ajudar a salvar a Europa e os estados protestantes abstiveram-se de ajudar ou até mesmo levantar um dedo. Eles estavam ocupados demais fazendo estudos da Bíblia sobre como os "abomináveis" católicos eram o Anticristo.


Talvez eu precise exercer o típico hábito americano de falar sobre tais assuntos e buscar aprovação antes de fazer minhas declarações. Não estou dizendo, pelo amor de Deus, que todos os protestantes são maus. Contudo, toda vez que digo a palavra "católico," os evangélicos pulam de nervosismo e apontam para o céu dos católicos sem nem mesmo investigar as montanhas de livros heréticos, dignos de esterco, produzidos pelos tão chamados evangélicos.


Será que a rica história católica é um assunto maligno sobre o qual a Bíblia nos avisou a não tocar e a fazer pouco caso das guerras católicas contra o islamismo? Até mesmo durante o nazismo, houve mais desses "abomináveis" católicos que escolheram morrer nos fornos de Hitler do que houve evangélicos e protestantes juntos. Será que esses católicos estão condenados ao inferno apesar de terem feito uma escolha de entrar na fornalha de Hitler? Qual dos dois agrada mais a Deus, os pastores amantes dos sodomitas ou os católicos que amavam os judeus e morreram nos crematórios de Hitler?



E então? Quem dará respostas às minhas perguntas? Será algum adolescente evangélico ignorante, imaturo, cabeludo, tatuado, de piercing no nariz, de argolas na orelha, zombador, inútil e herético do Movimento Graça Grátis que instantaneamente, de sua própria autoridade, me amaldiçoará e me excomungará porque não creio, como eles, que os pecadores homossexuais devem ser recebidos na igreja como cristãos se não houve confissão de arrependimento? Tais mutantes serão os futuros soldados que ultrapassarão os Cavaleiros de São João e lutarão para frustrar as forças das trevas e do diabo? O que eles utilizarão para lutar, os brincos que eles usam no nariz e seus cabeços com pontas de espinho de porco de aparência estúpida? Ou será que eles mesmos não são filhos do diabo?


Por que tenho de denunciar o papa como herético enquanto fico em silêncio sobre o maior pastor dos Estados Unidos, esse autonomeado papa do diabo chamado Rick Warren que assinou um tratado com o islamismo dizendo que "nós adoramos o mesmo Deus"? Será que não posso dizer nada sobre essa prostituta engordada que evita comprometer-se em questões sobre homossexualismo, mas condena as Cruzadas nesse mesmo tratado?


Talvez essas coisas possam ajudar a responder à minha pergunta, que já fiz mais de uma vez e ninguém parece ter respondido: Durante minha caminhada de duas décadas em minha fé evangélica cheia do Espírito Santo, Jesus disse: "Edificarei minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela." Veja bem, em dois mil anos, quem era essa igreja? Foi a igreja perdida no tempo desde que os autores do Novo Testamento morreram até a época em que o santo Martinho Lutero apareceu? Hitler usou "Sobre os Judeus e Suas Mentiras," texto demoníaco de Martinho Lutero, para ajudar a livrar a Europa de seis milhões de judeus.


Os evangélicos respondem a esse dilema dizendo que a verdadeira Igreja estava sempre ali, mas era perseguida pelos "abomináveis" católicos. Entretanto, tais respostas são impossíveis de provar. Talvez algumas perguntas no estilo de Jesus ajudarão a esclarecer essa questão. Então, qual foi o movimento cristão que os "abomináveis" católicos perseguiram? Foram os montanistas, os novacionistas, os donatistas, os docetistas, os cátaros, os albingenses, os valdenses, os hussitas e os seguidores de Wyclif? Será que esses movimentos eram a "Igreja" sobre a qual falou Jesus? Eram eles que eram os crentes cheios do Espírito, que criam na Bíblia e eram semelhantes aos evangélicos?


Não há historiador que lhe dirá que esses movimentos chegam a se encaixar na definição de modelo evangélico "cheio do Espírito." Tais movimentos, que os católicos esmagaram (graças a Deus), eram radicalmente não-cristãos, heréticos e gnósticos. Só os valdenses e os hussitas eram de certo modo cristãos, mas mesmo eles estavam mais próximos do catolicismo do que os evangélicos. Como um evangélico comum, cheio do Espírito Santo, chegaria a saber a natureza desses movimentos? Afinal, só precisamos da Bíblia e dane-se a história, certo? Ignorar a história é ignorar também a Bíblia.


Até mesmo Martinho Lutero e o movimento protestante, que veio com a Confissão de Fé de Westminster (CFW), que é seguida por denominações protestantes, realmente ajudou os muçulmanos otomanos e lhes forneceu cobre para construir canhões para destruir estados católicos porque na opinião deles, a Igreja Católica era a Meretriz da Babilônia e o Anticristo.


A CFW era tão importante que era uma doutrina de fé fundamental e não era negociável. Se a Trindade era essencial, da mesma forma era também essa crença com relação aos católicos. Apesar de que o islamismo nega publicamente a Trindade, a CFW nunca mencionou isso. Esse documento preferiu focar muito mais nos católicos, não nos muçulmanos, embora os católicos tivessem impedido os muçulmanos de aniquilarem a Cristandade. Até o próprio Martinho Lutero pensou melhor nessa questão e confessou, depois de ler "Refutação ao Corão," livro maravilhoso escrito pelo católico Riccaldo Di Montecroce. Como resultado, Lutero mudou de opinião e de acordo com ele o islamismo era o sistema do Anticristo, mas a Confissão de Westminster nunca chegou a mencionar isso.


Sobre a teologia da graça versus obras. Uma coisa é certa: Jesus deu o exemplo do homem que pratica boas obras e o empolgado igrejeiro de Sua época quando Ele escolheu o samaritano, não o fariseu que estava andando e se deparou com um homem nu e surrado por perseguidores e nada fez, afirmando que ele estava fazendo a vontade do Senhor. Se pegarmos esse exemplo, o samaritano daquele tempo seria visto do jeito que vemos um católico: ele estava todo danado e confundia tudo. O samaritano nem mesmo seguia Sola Scriptura e seu cânon da Escritura não tinha muitos livros. Ele até cria em loucuras tipo o Templo estava no monte Gerizim, não em Jerusalém. No entanto, Jesus honrou o samaritano, não o fariseu, que entendia a Bíblia e o Templo de forma correta, mas não ajudou o perseguido.


Quando Jesus vier, Ele jogará no inferno muitos "abomináveis" católicos e "abomináveis" evangélicos por não ajudarem os judeus, os católicos, os evangélicos e outros (Mateus 25). Hoje, nem os católicos nem os evangélicos estão fazendo muito para salvar os cristãos massacrados em países muçulmanos. Consegue dizer o nome da organização que resgata os cristãos hoje? Não existe NENHUMA. Tentamos ajudar e nossos apoiadores são predominantemente armênios, coptas e assírios. Onde está o maior pastor dos EUA? Onde estão os evangélicos e católicos dos EUA? Talvez eu devesse seguir os coptas, os assírios ou até os armênios e jogar no lixo essa versão americanizada do Cristianismo que ama a homossexualidade.


Embora acusemos essas igrejas antigas de apego a livros deuterocanônicos como a Sabedoria de Salomão, que os evangélicos rejeitam, em menos de cinquenta palavras, resume o propósito inteiro da Encarnação do Filho de Deus e por que Deus se tornou homem:


"Quando um silêncio profundo envolvia todas as coisas e a noite mediava o seu rápido percurso, tua Palavra onipotente lançou-se, guerreiro inexorável, do trono real dos céus para o meio de uma terra de extermínio." (Sabedoria 18:14-15 Bíblia de Jerusalém)


Quem é esta "tua Palavra onipotente"? Quem era a "Palavra"? Quando Ele se lançará "do trono real dos céus"? Quando Ele será esse "guerreiro inexorável"? Essa não é uma profecia sobre Cristo vindo para guerrear nos últimos dias? Contra quem Ele está guerreando? Contra os católicos, que preservaram a Bíblia — inclusive a Sabedoria de Salomão? Será que a sabedoria partiu da terra de modo que nenhum homem possa apontá-la? Será que o Espírito Santo não está me levando a redescobrir tais profecias arrancadas das Bíblias evangélicas dos Estados Unidos? A Igreja Copta que foi fundada por São Marcos não era importante? Não foi Cristo que edificou a Igreja no Egito? Até mesmo quando os portugueses entraram pela primeira vez na Índia eles encontraram cristãos nativos que, para sua surpresa, declararam sua sucessão apostólica desde São Tomé. 


Quando me tornei cristão, entrei numa igreja evangélica que me ensinou que em Daniel capítulo 2, as duas pernas eram a Igreja do Oriente e a Igreja do Ocidente (Ortodoxa e Católica) e que essas igrejas eram o espírito do Anticristo. No entanto, nunca acreditei neles, pois examinei a Palavra de Deus e descobri que as profecias da Bíblia estavam falando do islamismo. Era eu que não estava seguindo a Bíblia ou será que esses evangélicos estavam interpretando a Bíblia de forma errada? Foram os evangélicos que também interpretaram mal muitas coisas na Bíblia.


Rejeito todas as doutrinas que diferem da Bíblia. Os santos protestantes têm apontados vários papas como o Anticristo, e todas essas opiniões no final se mostraram falsas. Será que isso não é difamação profana? Jesus não nos alertou com relação a tais difamadores malditos?


Nós proclamamos em voz alta: "Meu povo perece por falta de conhecimento" quando nós, os que proclamamos tais versículos, estamos perecendo. Há uma diferença entre conhecer a Bíblia e fazero que está na Bíblia.


Mas há também uma diferença entre amar emocionalmente Jesus e fazer o que Jesus diz. Pregamos algo. Mas seguimos o oposto; continuamos com falta de conhecimento.


Como consequência, vemos as coisas a partir de certo prisma ótico que achamos que é santo, mas não é.


Walid Shoebat é um palestino ex-membro da Irmandade Muçulmana. Ele é também dono do site Shoebat.


Traduzido por Julio Severo do artigo do site Shoebat: Them 'Damned' Catholics


Leitura recomendada:










Sobre a Inquisição:










Outro artigo do site Shoebat:




Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






Posted: 02 Jan 2014 07:34 AM PST




O engano da aparência: blogs, blogueiros, blogagens e blogosfera cristã 


Maya Felix


Comentário de Julio Severo: Não sei se é correto, como fez o texto da Maya, enquadrar Norma como cessacionista. De acordo com seus amigos mais chegados, no passado ela não era. É possível que ela seja hoje, considerando que não muito tempo atrás ela disse algo como "no tempo em que eu era neopentecostal…" Em 1 Tessalonicenses 5:19 o Apóstolo Paulo nos mandar não apagar (em nós e nos outros) o fogo do Espírito, pois como toda chama natural, o fogo espiritual também pode ser apagado com muita facilidade. Um dos grandes teólogos ao lado de Norma, por exemplo, era batizado no Espírito Santo e tinha dons sobrenaturais. Hoje, ele é cessacionista. Ele é um especialista no apagamento do fogo. Quando esse tipo de teólogo calvinista conta de uma igreja Assembleia de Deus que abandonou o dom de línguas para se tornar uma igreja calvinista (veja o relato neste link: http://bit.ly/1eWe6LT), ele fala de experiência própria. O apagamento que ocorreu em sua vida ele quer para outros também. Todos de fogo apagado. Não sei se seria justo o texto da Maya rotular os calvinistas de reformados como se fossem os únicos herdeiros da Reforma, já que a Reforma veio de Lutero, mas os calvinistas tentam aparentar que eles são os legítimos guardiões de toda a Reforma. Dave Hunt, que é protestante tradicional, tem um vídeo acusando os calvinistas de terem sequestrado a Reforma. Nada entendo de arminianismo. Só sei que antes de existir o rótulo protestante, católico, calvinista e arminiano, havia Jesus e seus apóstolos, e é aí que estou. Fora essas considerações, o texto da Maya é interessante, ainda mais que o teólogo calvinista John MacArthur escreveu recentemente um livro acusando o pentecostalismo inteiro de herético. Isto é, se você é da Assembleia de Deus ou qualquer outra igreja pentecostal, você está contra Deus, especialmente se você fala em línguas e tem profecias, na opinião de MacArthur, que é referência obrigatória entre os calvinistas cessacionistas do Brasil. Em seu cessacionismo fanático, MacArthur nunca recomendou nenhum pentecostal. O que é ultrajante e vergonhoso é que muitos pentecostais, inclusive líderes desatentos da Assembleia de Deus, recomendam MacArthur. A CPAD, a maior editora assembleiana e pentecostal do Brasil, publicou um livro de MacArthur, recomendando-o a milhões de seus leitores. Isto é, se os cessacionistas precisarem degolar os pentecostais "heréticos," a CPAD e outros com muita alegria lhes darão uma faca ou espada! Uma pergunta que os pentecostais poderiam fazer a MacArthur e seus seguidores fanáticos no Brasil é: "Se o pentecostalismo é que é a heresia, por que então a maior denominação presbiteriana dos EUA ordena pastores gays e a Assembleia de Deus não?" É rir para não chorar: os assembleianos não estão cometendo a heresia e apostasia de ordenar pastores gays, e a maior denominação presbiteriana dos EUA (repleta dos famosos apologetas) já tem pastores gays, e quem leva o nome de "heréticos" são os assembleianos? Claro que há muitos outros problemas heréticos entre os presbiterianos americanos, inclusive a maçonaria e a postura de incitar boicotes contra Israel em apoio da causa palestina. Com isso, não quero dizer que os assembleianos estão isentos de problemas. Em 2008, meu blog fez a denúncia pioneira de que o Bispo Manoel Ferreira, presidente da segunda maior denominação assembleiana do Brasil, estava aliado com o falso messias Rev. Moon: http://bit.ly/JwfsA8 Mas o "apologeta" MacArthur não atacou os pentecostais por isso. A motivação dele foi o cessacionismo: a heresia que diz que Deus não concede hoje dons sobrenaturais como línguas, profecias, curas, etc. Se MacArthur tivesse dito que aliar-se ao Rev. Moon e ter pastores e presbíteros maçons é heresia, eu concordaria. Mas definir como "heréticos" quem tem dons sobrenaturais do Espírito já é em si uma grande heresia. A seguir, o texto da Maya que precisa ser divulgado entre os que cegamente recomendam MacArthur e outros cessacionistas fanáticos:





Maya Felix


Neste ano de 2013 comecei a me dar conta de que as postagens da página de um portal de blogs de maioria pentecostal no Facebook traziam cada vez mais frases, pequenos textos e imagens de pastores calvinistas. Não só calvinistas, eu percebi: cessacionistas. Mas o que é um "calvinista cessacionista"? Em linhas muito gerais, é alguém que não somente crê que o homem não tem absolutamente nenhum papel, nenhuma escolha a desempenhar no processo da salvação (pois ele é um "escolhido", ou seja, será salvo mesmo se não quiser ser salvo) como também que os dons do Santo Espírito, revelados ao longo de todo o Novo Testamento, não mais nos são dados hoje. Isso que dizer: Deus não mais age, por meio de homens, para curar, por exemplo. Dons de língua também não existem, são apenas invencionices. Para os calvinistas cessacionistas, o movimento pentecostal não passa de uma heresia. Sim, para os cessacionistas eu sou uma herege.


Ao fazer um tour por blogs de calvinistas cessacionistas, como o famoso Ó Tempora, Ó Mores! [célebre frase do senador romano Cícero, em latim, que foi publicada nas famosas Catilinárias, discursos em que Cícero condenava Catilina, outro senador, e apontava os tempos e costumes perversos da época. Significa: Ó tempos, ó costumes!] e o Blog da Norma Braga, não vi nem sequer um link para algum blog pentecostal, arminiano, adepto do sinergismo. Todos eles só têm entre seus links "recomendados", blogs e sites calvinistas cessacionistas. É claro, têm toda a liberdade para tal e para mim isso não é nenhuma surpresa.


O que me deixa perplexa é perceber quantos blogs pentecostais, cujos autores se definem como arminianos, de igrejas como Assembleia de Deus ou Metodista, recomendam expressamente, com links e artigos copiados, esses blogs que se intitulam "reformados" [que designa uma parcela muito pequena dos cristãos adeptos do evangelicalismo no Brasil e no mundo: os calvinistas cessacionistas].


É claro, não indico um blog em minha lista de blogs somente se esse blog me indicar. A questão não é precisamente a "reciprocidade", apesar de ela ter, também, sua razão de ser. O ponto central é precisamente a base da doutrina teológica dos que se chamam reformados e por que tantos pentecostais se rendem a seus textos sem enxergar o que de fato eles pregam.


Vamos por partes:


1. Os calvinistas cessacionistas advogam o total alijamento da vontade do homem no processo de salvação. Ainda que eu quisesse crer nisso, pois sei que Deus é onipotente, não poderia, pois, como disse C. S. Lewis, entre tantos outros, podemos impedir Deus de agir, se quisermos: temos o livre-arbítrio (Cristianismo Puro e Simples, p. 271). Não porque Deus não seja onipotente, mas porque escolheu limitar-se em relação à nossa escolha de amá-lo ou não. Assim como Cristo escolheu limitar-se a um corpo humano para nos salvar. Os arminianos, pentecostais ou não, creem que o homem escolhe amar a Deus; os calvinistas creem que o homem não tem nenhuma escolha a fazer em relação à sua salvação;


2. Em segundo lugar, os dois blogs de que eu falei, além de outro, do pastor Renato Vargens, de Niterói – entre tantos – apoiam declaradamente ou tacitamente os blogs "apologéticos", conhecidos pelo escárnio e pela zombaria com que tratam assuntos ligados aos neopentecostais. Refiro-me ao blog Genizah, sobretudo, conhecido por sua falta de postura leal e de ética no debate teológico. Só o escárnio e a falta de respeito que têm para com outros cristãos [que eles nem mesmo consideram cristãos, aliás] já seria motivo para nos afastarmos de blogs que se julgam sérios mas nada dizem contra os "apologéticos". Mas os blogueiros pentecostais fecham os olhos para isso também. Julgam a Teologia da Prosperidade mais grave – e mais kitsch, mais brega, menos chique, menos "acadêmica" – que a Teologia Cessacionista. Ora, ora. Os cessacionistas, que fique registrado, apresentam-se envoltos em uma aura de academicismo, racionalidade, cientificidade, ordem... Já os neopencostais são barulhentos, ridículos, ostentadores de riquezas... E aí fica meio difícil julgar as pessoas pelo que elas realmente são: mentirosas. Os cessacionistas mentem, quando afirmam que o Espírito Santo não mais age nos dias de hoje, produzindo "maravilhas e sinais" como nos tempos de Jesus. Os adeptos da Teologia da Prosperidade mentem, quando afirmam que se você der muito dinheiro para a igreja, Deus vai recompensá-lo. Tanto uma quanto outra teologia podem se embasar em trechos da Bíblia. Se até Jim Jones se baseou em trechos da Bíblia, nenhuma dessas teologias leva vantagem sobre outra;


3. O problema é que muitos pentecostais acreditam que as igrejas neopentecostais são um mal maior diante dos cessacionistas. Porque os neopentecostais estão na TV, nas ruas, nas gravadoras, em todo lugar. Não queremos que nossa fé, tão "pura", seja maculada pelo vil metal, não querermos nos identificar com os neopentecostais. Já os cessacionistas, até por serem em número muito menor, não se colocam em franca evidência. São discretos, repetem o mantra da "ordem no culto" [será que pode bater palmas, falar um "aleluia" de vez em quando, um "oh! Glória!"...?], não gostam da "música gospel", condenam o excesso de entusiasmo nas orações, no louvor, na pregação. Ou seja: os cessacionistas estão para os neopentecostais como a bossa nova está para o axé music. E, é claro, como somos todos muito civilizados, cultos e racionais, não examinamos as escrituras: preferimos a bossa nova, ainda que seja tão herética quanto a axé music [foi só uma ilustração, eu gosto do João Gilberto, ok?];


4. Além de tudo o que já disse, devo acrescentar: os cessacionistas combatem a Teologia Pentecostal. Sim, é isso mesmo. Enquanto blogueiros pentecostais fazem propaganda de blogs cessacionistas, os cessacionistas não se cansam de repetir, entre si ou, mais discretamente, em seus blogs, que crer na ação do Espírito Santo nos dias de hoje – nas curas, na glossolalia, em arrebatamentos e outros fenômenos espirituais sobrenaturais – é mistificar a fé cristã. E aí, mais uma vez, os pentecostais morrem de medo de serem identificados com a toalhinha da Igreja Mundial do apóstolo Valdemiro Santiago. Por isso, tendem a se aproximar, na crítica aos excessos dos neopentecostais, de quem nega por completo a ação do Espírito. Não conseguem explicar – e acham que ninguém vai entender, tão tênue é a linha – que os fenômenos do Espírito Santos existem, mas que precisamos ser um tanto céticos quanto à maneira como acontecem e examinar tudo à luz da Bíblia, já que há mais mercado da fé hoje do que nos tempos de Lutero;


5. A prova do que acabo de dizer no ponto anterior é exatamente a lista de blogs recomendados pelos blogueiros cessacionistas. Visite um deles. Dois. Dez. Dificilmente, quase nunca, provavelmente jamais haverá a divulgação de blogs pentecostais/arminianos nos blogs dos irmãos calvinistas cessacionistas. E os pentecostais, ao desejar alcançar a unidade com tais irmãos, não percebem que a reciprocidade na divulgação dos blogs não existe porque eles descreem e condenam tudo o que é arminiano e pentecostal. Só que, ao contrário dos pentecostais, os cessacionistas não fazem propaganda do que não creem em seus sites. E, se nós [estou me incluindo como pentecostal, mas não faço propaganda de blogs que combatem a minha fé] fazemos propaganda de seus blogs, é porque cremos no que eles dizem, certo? Errado. Não podemos blasfemar contra o Espírito Santo, afirmando que Ele não mais cura, e que os sinais não mais se fazem ver. Não podemos afirmar que o homem é uma marionete, se cremos que todo homem escolhe a salvação, dá um passo em direção a Deus, toma a decisão de amá-lo, ainda que de modo imperfeito. Por curiosidade, a fim de escrever este texto, visitei o Blog da Norma. Deparei-me com seus desejos para 2014. Entre eles, dois me chamaram a atenção: "Que a igreja se desembarace cada vez mais da influência do paganismo, da teologia da prosperidade e da teologia da libertação".Bravo! Concordo! Mas... e o cessacionismo? A igreja não deveria se desembaraçar dele também, a fim de perceber que os sinais e maravilhas de que Deus fala claramente na Bíblia se cumprem e que a volta de Cristo deve estar próxima? Não seria um desserviço a Deus, um agir demoníaco, não divulgar que Cristo está voltando? Como está escrito em Atos, capítulo 2, verso 17: "E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos sonharão sonhos; e também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão [...]" Por que não devemos tirar as vendas dos olhos da Igreja quanto ao derramamento do Santo Espírito nos dias de hoje? Outro desejo de Norma para 2014: "Que mais livros reformados sejam lidos, escritos, debatidos (orem por mim!)".Sabemos que quando Norma Braga e todos os demais cessacionistas falam "reformados" eles se referem especificamente à literatura calvinista cessacionista. Não se referem aos pentecostais, nem aos metodistas, nem à Igreja Cristã Maranata, nem à Quadrangular... Por que Norma Braga não desejou simplesmente que mais livros "cristãos" sejam "lidos, escritos, debatidos (orem por ela!)" em 2014? Ou então "mais livros cristãos protestantes..."? Alguém aí sabe dizer? E o seu blog, irmão arminiano, sinergista e pentecostal, não está entre os recomendados por Norma Braga e Augustus Nicodemus?;


6. No mais, e para fechar, gostaria de mencionar uma curiosidade que vou desenvolver em outro texto: alguém além de mim já percebeu o quanto a ideia errônea de Deus dos cessacionistas se aproxima da ideia de Deus também equivocada dos teístas abertos? Não? Pensem a respeito. Voltarei ao tema depois.


E que o Santo Espírito nos alimente em 2014, nos cure, nos transforme, nos abençoe, nos perdoe, nos leve a pregar a Palavra da verdade e a repudiar as mentiras que têm se abatido sobre os cristãos. Que em 2014 estejamos mais atentos aos nossos irmãos perseguidos em tantos países. Que a nossa palavra seja mais ação para um mundo sedento de amor. Que nossa mão esteja pronta a ser estendida aos que sofrem. Que Deus tenha misericórdia de todos nós. E que Jesus venha!


Um abraço, feliz 2014.


Maya Felix


Fonte: Maya Felix


Divulgação: www.juliosevero.com


Leitura recomendada:






















Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






You are subscribed to email updates from Julio Severo

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now. 

Email delivery powered by Google 


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610 

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo