Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

ACI Digital: É possível viver o "Sim" do matrimônio para sempre, diz o Papa Francisco a 10 mil casais reunidos em Roma

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










14 de fevereiro de 2014 







VATICANO, 14 Fev. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Dez mil casais de namorados e noivos vindos dos cinco continentes na festividade de São Valentim, tiveram um encontro na Praça de São Pedro para falar sobre a vocação ao matrimônio sob o lema “A alegria do sim para sempre” e encontrar-se com o Papa Francisco. Em seu discurso aos casais o Papa insistiu que hoje é possível viver o amor para sempre no contexto do matrimônio.



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
É possível viver o "Sim" do matrimônio para sempre, diz o Papa Francisco a 10 mil casais reunidos em Roma 
Simpósio em Roma celebrará o 50º aniversário da Sacrosanctum Concilium 

AMÉRICA 
Arcebispo de Caracas: O governo venezuelano deve levar em consideração as razões dos recentes protestos 

BRASIL 
“Anunciem Cristo com alegria” disse Papa Francisco ao fundador e membros da comunidade Shalom 

CONTROVÉRSIA 
Dois adolescentes assassinam amiga em ritual satânico nos EUA 

VIDA E FAMÍLIA 
Bispos da Bélgica rejeitam aprovação da eutanásia infantil 

PERFIS 
Olímpiadas de inverno: medalhista canadense dedica vitória ao seu irmão com paralisia cerebral 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

"A alma unida a Deus se diviniza de tal maneira que chega a pensar, a desejar e atuar conforme a Jesus Cristo".

Santa Teresa dos Andes 













VATICANO 









VATICANO, 14 Fev. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Dez mil casais de namorados e noivos vindos dos cinco continentes na festividade de São Valentim, tiveram um encontro na Praça de São Pedro para falar sobre a vocação ao matrimônio sob o lema “A alegria do sim para sempre” e encontrar-se com o Papa Francisco. Em seu discurso aos casais o Papa insistiu que hoje é possível viver o amor para sempre no contexto do matrimônio.

Segundo reportou o Vatican Information Service desta Sexta-feira, 14, o encontro, organizado pelo Pontifício Conselho para a Família, teve como ponto de partida a perspectiva de que as pessoas não se casam quando os problemas já foram resolvidos, e sim para resolvê-los juntos e apostam pelo “para todos os dias da vida”, um ponto de vista que infunde esperança no futuro e no amor duradouro e fecundo.

O ato começou às 11 da manhã com uma série de testemunhos dos casais, intercalados com leituras e canções dedicadas ao amor em suas diversas manifestações e, às 12:30h o Santo Padre entrou no Lugar para saudar os noivos e responder a três perguntas expostas por outras tantos casais: O medo ao “para sempre”; Viver juntos, o estilo da vida matrimonial; e o tipo de celebração do matrimônio.

“É importante nos perguntar se for possível amar-se "para sempre" - afirmou o Papa- Hoje em dia muitas pessoas têm medo de tomar decisões definitivas , para toda a vida, porque parece impossível... e esta mentalidade leva a muitos que se preparam para o matrimônio a dizer: "Estamos juntos até que nos dure o amor”....

“Mas, o que entendemos por "amor"? –questionou o Santo Padre- Só um sentimento, uma condição psicofísica? Certamente, se for assim, não se pode construir nada sólido em cima. Mas se o amor é uma relação, então é uma realidade que cresce e também podemos dizer, a modo de exemplo, que se constrói como uma casa. E a casa se edifica em companhia, não sozinhos!... Não queremos construi-la sobre a areia dos sentimentos que vão e vêm, mas sobre a rocha do amor verdadeiro, o amor que vem de Deus...”.

“A família nasce deste projeto de amor que quer crescer como se constrói uma casa: que seja lugar de afeto, de ajuda, de esperança... Assim como o amor de Deus é estável e para sempre, queremos que o amor sobre o qual se assenta a família também o seja. Não devemos deixar-nos vencer pela "cultura do provisório". Assim que o medo do “para sempre” se cura dia após dia, confiando no Senhor Jesus em uma vida que se converte em uma jornada espiritual diária, feito de passos, de crescimento comum...Porque o “para sempre” não é apenas questão de duração. Um matrimônio não se realiza apenas na duração, é importante sua qualidade. Estar juntos e saber amar-se para sempre é o desafio dos esposos cristãos .. . No Pai-Nosso dizemos " Dai-nos o pão de cada dia”. Os esposos podem rezar as! sim´: “Senhor, dai-nos hoje o amor de todos os dias.... ensinai-nos a amar-nos”.

Respondendo à segunda pergunta, Francisco sublinhou que “a convivência é uma arte, um caminho paciente, formoso e fascinante... que tem umas regras que se podem resumir em três palavras: “Posso?, “Obrigado” e “Perdão”. 

“Posso?”, explicou, é o pedido amável de entrar na vida de algum outro com respeito e atenção... O verdadeiro amor não se impõe com dureza e agressividade. ... São Francisco dizia:... “A cortesia é a irmã da caridade, que apaga o ódio e mantém o amor"... e hoje, em nossas famílias, em nosso mundo, frequentemente violento e arrogante, a cortesia é muito necessária”.

"Obrigado." A gratidão é um sentimento importante... Sabemos dizer obrigado?: Em vosso relacionamento neste instante e em vossa futura vida matrimonial , é importante manter viva a consciência de que a outra pessoa é um dom de Deus... e pelos dons de Deus se diz “obrigado””, declarou o Papa.

““Perdão” ... Na vida cometemos muitos erros, equivocamo-nos tantas vezes. Todos nós. Daí a necessidade de utilizar esta palavra tão singela "perdão”. Em geral, cada um de nós está disposto a acusar o outro para justificar-se. É um instinto que está na origem de tantos desastres. Aprendamos a reconhe cer nossos erros e a pedir desculpas... É também assim que cresce uma família cristã. Todos sabemos que não existe a família perfeita, nem o marido ou a esposa perfeitos. ...Existimos nós, os pecadores. Jesus, que nos conhece bem nos ensina um segredo: que nenhum dia jamais termine sem pedir perdão...sem que a paz volte para casa. Se aprendermos a pedir perdão e perdoar os outros, o matrimônio durará, seguirá adiante”.

Por último, o Santo Padre recordou que a celebração do matrimônio deve ser “uma festa, mas uma festa cristã e não mundana” e pondo como exemplo o primeiro milagre de Jesus nas bodas de Caná, quando transformou a água em vinho porque havia acabado disse: “O que aconteceu em Caná dois mil anos atrás, acontece em realidade em cada festa nupcial. O que fará pleno e profundamente verdadeiro seu matrimônio será a presença do Senhor que se revela e nos outorga sua graça”.

“Ao mesmo tempo, é bom que seu matrimônio seja sóbrio e destaque o que é realmente importante. Alguns estão muito preocupados com os sinais externos: o banquete... os trajes, etc. Estas coisas são importantes em uma festa, mas apenas se indicarem o verdadeiro motivo de sua alegria: a bênção de Deus sobre seu amor. Façam que como o vinho de Caná , os sinais externos de sua cerimônia revelem a presença do Senhor e recordem a vós e a todos os presentes a origem e a razão de sua alegria”, concluiu.

Após as suas palavras alguns casais tiveram a chance de cumprimentar o Papa, que os recebeu com visível afeto e logo partiu para uma volta no Papamóvel para cumprimentar os outros milhares de casais que encheram a Praça de São Pedro.

O Papa, em um tweet dedicado a este encontro, escreveu em sua conta: “Jovens, não tenhais medo de vos casar: unidos num matrimônio fiel e fecundo, sereis felizes”.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 14 Fev. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Na manhã de hoje foi anunciada na Santa Sé a realização do Simpósio "Sacrosanctum Concilium”. “Gratidão e empenho por um grande movimento eclesial", organizado pela Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e que celebra os 50 anos desta Constituição Conciliar sobre a Sagrada Liturgia promulgada pelo Papa Paulo VI em 4 de dezembro de 1963.

O congresso, em colaboração com a Universidade Lateranense, será celebrado em Roma, na Pontifícia Universidade Lateranense, de 18 a 20 de fevereiro.

Na conferência de imprensa participou o Secretário da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, Arcebispo Arthur Roche; o Subsecretário, Dom Juan Miguel Ferrer Grenesche; e o professor de História da Igreja Moderna e contemporânea na Pontifícia Universidade Lateranense, Philippe Chenaux.

Dom Ferrer Grenesche leu o texto do Prefeito do dicastério, Cardeal Antonio Cañizares Llovera, quem recordou que o Concílio é “um convite à Igreja a ser ela mesma, assim como Deus a quis e a criou, e a atuar de uma maneira consistente com as vocações e a missão que o mesmo Deus a deu”.

“Com o início centrado no tema da Liturgia se enfatizava inequivocamente a primazia de Deus na vida da Igreja: em primeiro lugar Deus... porque quando a atenção em Deus não é o principal, todo o resto carece de sentido”, acrescentou.

Os Padres do Concílio Vaticano II, ao demonstrar esta prioridade aprovando em primeiro lugar a Constituição Sacrosanctum Concilium deixavam claro que “o primeiro é a adoração: Deus acima de tudo. Partindo, pois, com o tema da liturgia, todo o Conselho ficou explicitamente sob a luz da primazia de Deus e destacando-o, ao mesmo tempo, como uma referência segura do caminho a seguir para o futuro”.

Sobre a gratidão e o compromisso, acrescentou que “temos, de fato, que agradecer a Deus este primeiro fruto do Concílio... não só pela Constituição em si mesma, mas também pelo dinamismo de renovação da Igreja que dela emana e continuará irradiando. Ao mesmo tempo, requer-se hoje em dia, por nossa parte, um compromisso urgente de continuar aprofundando na renovação litúrgica querida pelo Concílio Vaticano II, na qual já se fez muito - é verdade -, mas ainda fica muito por fazer”.

O Simpósio terá uma parte de reflexão teológica e pastoral, oferecerá um importante lugar às celebrações e aos momentos de oração, e contará, do mesmo modo, com espaço para a beleza da arte ao serviço da liturgia representada com concertos e exposições. Os participantes encontrarão o Papa Francisco na quarta-feira 19 de fevereiro durante a Audiência Geral.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


AMÉRICA 









CARACAS, 14 Fev. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Arcebispo de Caracas (Venezuela), Cardeal Jorge Urosa Savino, pediu que sejam julgados os responsáveis pelas três mortes ocorridas ontem durante a repressão que grupos armados fizeram contra uma manifestação pacífica, e indicou que o Governo deve levar em consideração as razões pelas quais milhares de venezuelanos saíram às ruas.

“A mensagem é ‘calma e prudência’ e que haja uma investigação exaustiva dos fatos para que se vejam bem quais são as responsabilidades e é óbvio que sejam julgados os responsáveis por assassinar três venezuelanos que estavam exercendo seu legítimo direito a uma manifestação pacífica”, expressou nesta quinta-feira 13 de fevereiro a União Radio.

“Ontem houve umas manifestações de violência que são totalmente inaceitáveis e que é óbvio deverão evitar-se no futuro”, acrescentou.

Depois de expressar suas condolências às famílias dos falecidos, o Arcebispo também denunciou a existência “de grupos armados que irromperam depois em motos” no lugar da manifestação.
“Isso deve ser completamente eliminado. Não pode haver grupos armados que vão sabotar ou tergiversar manifestações pacíficas e que produzam depois o triste saldo de mortos que de maneira nenhuma tinham que ter morrido ontem”, assinalou.

O Arcebispo disse que na Venezuela “há muita polarização e uma atitude intransigente por parte de alguns, uma atitude muito violenta por parte de outros e acho que isso pode mudar”.

Do mesmo modo, pediu “garantir o respeito ao protesto pacífico” e indicou que no caso de qualquer abuso em um protesto, os únicos organismos que estão capacitados para atuar “são os organismos do Estado, não organismos parapoliciais”.

O Cardeal Urosa também chamou o Governo de Nicolás Maduro a “levar em consideração os protestos e escutar as colocações e as razões pelas quais se fazem esses protestos. É necessário dar solução a esses problemas, e nesse sentido é importante que haja uma atitude de diálogo entre os diferentes setores”.

Durante a entrevista, o Cardeal exigiu ao Governo respeitar o direito à informação. “Eu fiquei assombrado ontem de noite quando depois de toda uma espécie como de ‘blecaute de notícias’, fiquei sabendo do que havia acontecido. Não há direito a que os venezuelanos não estejam informados sobre as coisas graves que possam acontecer (…). O Governo deve respeitar o direito à informação”, expressou.

Finalmente, exortou a população a estar “na presença de Deus. É um aspecto religioso que é extremamente importante e tirar do nosso coração o ódio porque o ódio nos envenena”.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


BRASIL 









ROMA, 14 Fev. 14 (ACI) .- O encontro do Fundador da Comunidade Católica Shalom, Moysés Azevedo, na manhã desta sexta-feira, 14, durou cerca de 30 minutos. Foi uma audiência privada logo após a missa que o Papa celebra em sua residência, a casa Santa Marta.

Em seu perfil no Twitter, Moysés resumiu o que o Papa Francisco disse a ele e a toda a Comunidade Católica Shalom: “Aprofundem na Evangelii Gaudium e anunciem a Cristo com alegria, ternura e misericórdia”. Evangelii Gaudium é a exortação apostólica escrita por Francisco sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual lançada no dia 24 de novembro de 2014.

Memória

Segundo o fundador, a ocasião relembrou seu encontro com João Paulo II, no dia 9 de julho de 1980, quando entregou ao pontífice a carta na qual expressava seu desejo de gastar sua vida e juventude a serviço da Igreja. Dois anos depois, foi fundada a Comunidade Católica Shalom , que viria a receber a Aprovação Pontifícia de seus estatutos 30 anos depois, em 2012, concedida por Bento XVI.

Livro

Na ocasião, o fundador entregou ao Santo Padre um livro intitulado “Rezamos por Vós Papa Francisco”. A ideia do livro, que se trata de um álbum sobre a vida e o apostolado da comunidade que tem como parte de seu carisma a oração e comunhão com o bispo de Roma, estendeu-se às redes sociais como uma grande campanha de oração pelo Santo Padre. Uma das imagens do álbum entregue ao Papa é um QR code que conduz à fanpage do Facebook “Eu Rezo pelo Papa”, onde todos podem expressar sua proximidade ao Papa em ações cotidianas: oração, trabalho, lazer, convivência com a família, amigos, grupos de oração, dentre outras situações.

A campanha de oração pelo Papa já conta com quase 15 mil seguidores com apenas uma semana de lançamento e pode ser acessada através do link: https://www.facebook.com/eurezopelopapa

Renascer 2014

Em sintonia com o pontificado de Francisco, o tema do Retiro de Carnaval chamado Renascer que acontece no período no carnaval traz como tema a “alegria”. Moysés Azevedo coordenará o Retiro em Fortaleza e será um dos pregadores do encontro que acontecerá nos dias 2, 3 e 4 de fevereiro no ginásio Paulo Sarasate.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA 









NOVA IORQUE, 14 Fev. 14 (ACI) .- O caso de dois jovens que confessaram ter assassinado brutalmente uma amiga da escola em um suposto ritual satânico vem gerando comoção nos EUA.

Segundo diversos meios de comunicação norte-americanos, os adolescentes enfrentarão a pena de morte se forem declarados culpados. Os acusados têm 17 e 16 anos de idade. Ambos convidaram Corriann Cervantes, uma jovem de 15 anos a sair com eles e a levaram a uma casa abandonada. A garota estudava na mesma escola e confiou em seus companheiros.

Segundo as autoridades, Corriann foi torturada até a desfiguração, golpeada, asfixiada e estuprada. Os rapazes cravaram uma chave de fenda no crâneo da menina e gravaram um crucifixo invertido no abdômen da vítima.

Os acusados são José Reyes, de 17 anos, e um menor (mantido anônimo) de 16 anos. O assassinato da jovem, assinalam os investigadores, teria sido "a forma de venderem suas almas ao diabo".

Reyes foi detido no domingo após ser entregue por seus pais aos quais havia confessado parte do ocorrido. No momento, o menor está detido em um centro carcerário juvenil.

Na terça-feira Reyes se apresentou na Corte. Durante a audiência confessou ter assassinado ao Cervantes e sorriu para as câmaras dos canais de televisão que cobriam o caso.

Os pais da vítima não explicam os motivos que tiveram os adolescentes para cometer este crime.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VIDA E FAMÍLIA 









BRUXELAS, 14 Fev. 14 (ACI) .- Os Bispos da Bélgica expressaram a sua “profunda decepção” pela aprovação nesse país da lei sobre a ampliação da eutanásia para os menores e lamentaram a adoção de uma norma que muitos especialistas consideram que é “desnecessária e tem muitos defeitos”.

Depois de compartilhar a opinião daqueles que durante o debate sobre a eutanásia se pronunciaram “de forma inequívoca contra a lei, de acordo a sua experiência ou conhecimentos”, reafirmaram “plenamente” o seu apoio aos direitos da criança, dos quais os direitos ao amor e ao respeito são os fundamentais.

“O direito da criança a pedir a sua própria morte supõe ir muito longe. Trata-se da transgressão da proibição de matar, que constitui a base da nossa sociedade humana”, advertiram.

Os bispos expressaram seu temor de que “esta nova lei abra a porta a uma futura ampliação às pessoas com deficiências, às pessoas com demência, aos doentes mentais ou àqueles que estão cansados de viver”.

Deste modo insistiram em que “é necessário instaurar aquilo que faz falta para combater ao máximo a dor e o sofrimento e para que todos aqueles –profissionais e voluntários– que acompanham às pessoas doentes e que sofrem, sejam apoiados da melhor maneira possível”.

O objetivo da normativa aprovada pelo Parlamento é permitir às crianças e adolescentes optar pela eutanásia médica em supostos muito restringidos, quando padecerem um "sofrimento físico insuportável e sua morte em curto prazo seja inevitável".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


PERFIS 









SOCHI, 14 Fev. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O canadense Alex Bilodeau (26), ganhador da medalha de ouro na modalidade de esqui estilo livre nos Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014, dedicou a sua vitória ao seu irmão Frederic que sofre de paralisia cerebral. Os dois celebraram juntos a conquista e o atleta assegurou que o seu irmão é a fonte de inspiração que move a sua carreira esportiva.

No dia 10 de fevereiro Bilodeau ganhou a sua segunda medalha de ouro nesta modalidade, a primeira foi nas Olimpíadas de Inverno em Vancouver (Canadá) em 2010.

Em uma entrevista concedida ao programa americano USA Today, o medalhista assinalou que a primeira coisa que o irmão falou para ele quando ganhou foi “eu te amo Alex” e adicionou que “ele está tão orgulhoso, vive seu o sonho através dos meus olhos e ver seus olhos tão grandes e tão cheios de orgulho não tem preço para mim”, expressou.

Disse que seu irmão “é grande parte” de todo o seu trabalho, ele esteve ao seu lado durante estes quatro anos de preparação e, além disso, “trabalhou duro” motivando-o.

Ao ser perguntado se a popularidade de Frederic poderia eclipsar a sua, Bilodeau disse que “eu gostaria que esse dia chegasse, eu não preciso ser o centro das atenções, eu tenho os recursos para trabalhar e tê-la (popularidade). Mas ele não tem e precisamos dar-lhe”.

Bilodeau conseguiu uma pontuação de 26.31 na final do estilo livre e disse que “eu fiz o melhor que pude. Tudo o que eu vim trabalhando nestes últimos quatro anos se acomodou no momento preciso. Tenho a melhor equipe ao meu lado”.

As imagens dos dois irmãos comemorando a vitória olímpica comoveram o mundo e Frederic se converteu em uma mini celebridade conforme informou Today.com.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo