Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Nossa Senhora de Medjugorje


Nossa Senhora de Medjugorje


  • VÍTIMA DO LAICISMO-MAÇÔNICO , NA DEFESA DA CAUSA DE JESUS CRISTO E DE SUA IGREJA
  • Servo de Deus Marcel Van
  • UMA MENINA CATÓLICA CONVERTE PROTESTANTES COM SUA FÉ NO TERÇO
  • A POBREZA E A HUMILDADE DE MARIA‏ - LITURGIA DIÁRIA , 30 DE JANEIRO DE 2014
Posted: 30 Jan 2014 09:03 AM PST

 

VÍTIMA DO LAICISMO-MAÇÔNICO , NA DEFESA DA CAUSA DE JESUS CRISTO E DE SUA IGREJA

Nos momentos de intempéries, de agruras que parecem sorver todas as nossas forças, lembremos desta figura fascinante que foi ANACLETO GONZÁLEZ FLORES (13 de julho de 1888 – 1° de abril de 1927), um dos heróis da Epopéia Cristera (1926-1929)


Vítima do laicismo-maçônico, foi assassinado em 1° de abril de 1927, aos 38 de idade

Ao ouvir sua sentença, respondeu concisa e profundamente:

"Uma só coisa direi e é que tenho trabalhado com todo desinteresse na defesa da causa de Jesus Cristo e de sua Igreja. Vós me matareis, mas sabei que a causa não morrerá comigo. Muitos virão depois de mim dispostos a defendê-la até o martírio. Eu me vou, mas com a segurança de que em instantes verei do céu o triunfo da religião em minha Pátria"

Belo desfecho de uma vida dedicada ao serviço de um ideal elevado. Anacleto não morreu em defesa de um vago humanismo de cariz maçônica, nem da democracia, nem do ecumenismo, nem do meio-ambiente, nem do indigenismo, nem do MST, nem de um filantropismo rotariano, nem de qualquer outra estupidez tão cara aos arautos do liberalismo de nossos dias e de outros

Razão de sua morte: morreu "pela fé e pela Verdade Crucificada"Quem o matou: "o matou o ódio por lutar pelo Amor dos Amores" (como disse Antonio Caponnetto a respeito de outro mártir, o professor argentino Jordan Bruno Genta, vitima do ódio comunista, morto ao se dirigir para a Santa Missa)

Que bela morte quando se morre pelo Amor dos Amores. Morrer pela Fé, morrer pelo Amor. Os progressistas não podem compreender a beleza da morte em tais circunstâncias pela simples razão de já não possuírem fé. E se não há fé já não pode haver Amor, mas apenas um arremedo de amor

Antes de sucumbir, às 15h, como revela o Pe. Alfredo Saenz em obra dedicada ao nosso herói, Anacleto recitou o ato de contrição. Apesar das dores, com voz serena e vigorosa se dirigiu ao General Ferreira, que presenciava a tragédia:

"General, o perdoo de todo o coração; muito em breve nos veremos ante o tribunal divino; o mesmo Juiz que me julgará será o seu; então você terá em mim um intercessor com Deus"

Na hora derradeira, após um breve titubeio dos soldados que lhe crivarão de balas em seguida, com a última energia que lhe restava bradou serenamente:

"Pela segunda vez ouça as Américas este grito: 'Eu morro, mas Deus não morre. Viva Cristo Rei'"


Ao dizer pela segunda vez se referia Anacleto às palavras pronunciadas pelo então Presidente do Equador, GABRIEL GARCIA MORENO, ao sucumbir "vítima da bala da franco-maçonaria" (expressão do Padre Calmel)

Como dizíamos no início, nos momentos de dificuldades lembremos a bela vida de Anacleto. "A vida na terra é milícia",conforme a consigna de Jó

Mas somos miseráveis, lodo, e só com a graça não sucumbiremos. "O mal nos rodeia e nos solicita por todas as partes, abertamente ou por desvios mais ou menos dissimulados. Não nos dá trégua"disse Marcel de La Bigne Villeneuve em um livrinho chamado "Satan dans la cite"

Para revigorar nossas forças, sugiro aos amigos e eventuais leitores do blog, que rezemos a bela oração composta por Anacleto na hora derradeira, e que ainda hoje seguem rezando, após o rosário, as famílias cristeras:

"¡Jesús misericordioso! Mis pecados son más que las gotas de sangre que derramaste por mi. No merezco pertenecer al ejército que defiende los derechos de tu iglesia y que lucha por ti. Quisiera nunca haber pecado para que mi vida fuera una ofrenda agradable a tus ojos. Lávame de mis iniquidades y limpíame de mis pecados. Por tu santa Cruz, por mi Madre Santísima de Guadalupe, perdóname, no he sabido hacer penitencia de mis peinados; por eso quiero recibir la muerte como un castigo merecido por ellos. No quiero pelear, ni vivir ni morir sino por ti y por tu Iglesia. ¡Madre Santa de Guadalupe!, acompaña en su agonía a este pobre pecador. Concédeme que mi último grito en la tierra y mi primer cántico en el cielo sea ¡ Viva Cristo Rey!" - Grupo Dom Bosco

 



-->
Posted: 30 Jan 2014 05:44 AM PST

Queridos irmãos, queridas irmãs, a paz!
Como lhes havia dito na semana passada, no nosso grupo de oração conhecíamos, sobre o servo de Deus Marcelo Van – jovem religioso redentorista do Vietnã do Norte, morto num campo de prisioneiros em 10 de julho de 1959 e cuja causa de beatificação está em curso – apenas o que a Ir. Emmanuel escreveu no seu precioso livro "O Menino Escondido de Medjugorje", editora Raboni. Assim, hoje, antes de irmos adiante, reproduziremos aqui o que ali podemos ler. Trata-se de colóquios que Jesus mantinha com Marcelo quando este tinha 14 anos de idade.

"Van: A propósito, Jesus, quando Tu estavas na Terra, Tu comias peixes? Comias pratos semelhantes aos que eu como?
Jesus: É claro que sim, Eu comia pratos semelhantes aos que tu comes. Comia ora carne, ora peixe, ora legumes; mas Maria apresentava esses pratos de um jeito muito apetitoso, não era nada como os que tu comes!

Van: Quando eu tiver de cozinhar, dirá a Maria para me ensinar a preparar muitos pratos gostosos, não é? E Tu, Jesus, sabes cozinhar?
Jesus: Sim, Eu sei. Quando Eu era pequeno, ficava ao lado da Minha Mãe porque Eu gostava muito, e Minha intenção, ficando perto dela, era de fazê-la entender melhor as coisas divinas. Maria gostava muito de Mim e, normalmente, tudo o que Ela fazia Eu sabia fazer.

Van: Pequeno Jesus, há muito tempo que quero Te fazer uma pergunta. Poderia me responder, não é? As pessoas dizem que, durante Tua infância, nunca riste nem choraste, que eras quieto mesmo quando sentias fome, aceitando o que a Santa Virgem fizesse de Ti o que Ela queria... Isso é mesmo verdade?
Jesus: Antes de tudo, pequeno Van, é preciso que entendas que, segundo a Minha natureza divina, sou a segunda Pessoa da Santíssima Trindade e, por isso, Eu sou Um só com o Pai e o Espírito Santo. Entretanto, enquanto homem, Eu tinha em Mim as fraquezas da infância... Com esta única diferença: Eu não tinha defeitos como tu tens. Não era nem guloso nem turbulento como tu. Aconteceu-Me de chorar, mas, quando Maria Me consolava, Eu entendia logo. Além disso, se uma criança nunca risse, ela faria perder a alegria em sua família. Naquela época, Eu agia em tudo como as outras crianças. Quando os parentes em visita me davam bolos, Eu os aceitava com alegria e os comia espontaneamente. Deus Pai nunca permitiu que Minha família tivesse de sofrer com a fome ou a sede nem uma só refeição. Além disso, Maria sabia prever e, sobretudo, tinha confiança em Seu verdadeiro Pai do Céu. Para comigo, Ela Se comportava como uma mãe, mas, com Deus Pai, Ela Se comportava com a candura de uma criança. Se Lhe faltasse alguma coisa, Ela só sabia levantar os olhos para o Céu e pedir a Deus Pai na maior simplicidade e sinceridade. E, como essa confiança e simplicidade eram muito agradáveis a Deus, Maria alcançava tudo o que pedia como Ela já te disse antes. Por exemplo, quando Lhe faltava farinha para fazer o pão, Ela Se contentava em dizer ao Seu verdadeiro Pai: "Ó, Pai, hoje 'Vosso Pequeno' e Vossos filhos estão precisando!". Então Ela detalhava: "Não têm mais farinha, sal, etc.". Depois disso, Ela ficava em paz como de costume. O verdadeiro Pai do Céu estava muito apressado em atender Suas preces, mas o fazia de um jeito muito natural, sem recorrer a milagres estrondosos.

Van: Pequeno Jesus, antigamente, será que usavas sandálias?
Jesus: Sim, mas essas sandálias não se pareciam com as de hoje. Elas eram quase semelhantes às que usam os camponeses do Vietnã. Eu não tinha lindas sandálias, mas sandálias bem simples. Era a mesma coisa com minhas roupas.

Van: Ó Jesus, queira queimar todos os meus defeitos e maus hábitos no fogo do Teu amor. Meu muito querido Jesus, queira queimar no Teu amor todos os meus pecados, mesmo os que eu não cometi ainda.
Jesus: Irmãozinho, aceita antes todas as contrariedades que Eu te envio, com isso Me trarás mais alegria que se jejuasses um  século inteiro. E, mesmo que sofresses como Eu a morte numa cruz, isso não seria melhor que a mortificação que quero te ensinar aqui, a saber, a obediência. A melhor das mortificações é a obediência. Eu só gosto da mortificação da obediência.
É graças a Maria que as almas podem se unir ao Meu amor de forma íntima e duradoura. Meu amiguinho, lembra-te sempre: tu deves amar Minha Mãe como Eu mesmo te amo.
As almas que Me amam devem ser consideradas como atmosferas sadias que permitem ao Meu amor respirar e viver no mundo. Se não houvesse no mundo essas atmosferas salutares, Meu amor morreria asfixiado.

O Menino Jesus, acompanhado de Sua Mãe, veio na direção de Van, passo a passo.

Van: Ó Mãe, se Tu O carregasses nos Teus braços, não seria mais rápido?
Maria: É verdade, mas o pequeno Jesus não quer Se poupar do cansaço de um ou dois passos por amor a ti.

Van: Mas, Jesus, será que a expansão do reino do Teu amor já começou no mundo?
Jesus: Sim, já, e o ponto de partida dessa expansão é a própria França. E é a tua irmã Teresa (trata-se aqui de Santa Teresinha do Menino Jesus, que vinha também ensinar o pequeno Van) em pessoa que é o apóstolo universal dos outros apóstolos do Meu amor. Sim, é dali que partiu a expansão do reino do Meu amor que se prolonga atualmente. E tu, Van, escrevendo Minhas palavras, participas também dessa obra, como o tenho dito anteriormente. Há ainda muitos outros apóstolos que tu não conheces. Eles também trabalham em grande segredo e se sucedem continuamente, para expandir no mundo o reino do Meu amor. Van, Me escuta bem. Eu gosto muito de ti, tenho uma predileção especial pelas crianças, sou muito feliz de ser Amigo delas. Se elas quiserem Me procurar, é muito fácil, basta-lhes observar sua própria maneira de agir e Me encontrarão imediatamente nelas. Já prometi às crianças o reino dos Céus e essa promessa não as obriga absolutamente a nada. Se Eu as tivesse obrigado a jejuar, a se impor a disciplina, a se mortificar, etc., como os recém-nascidos que morrem imediatamente após o batismo poderiam ir para o Céu? Van, o amor misericordioso reservou às crianças uma parte magnífica. Elas não têm outra coisa a fazer que acolhê-lo... O mundo mata a alma das crianças debaixo dos Meus próprios olhos, e Eu, o que posso fazer?... Van, tu entendeste bem? É preciso arrancar as crianças das trevas do mundo... Ó mundo, ai de ti! Se tu não tivesses as crianças para dar asilo à bondade divina, serias aniquilado pela justiça de Deus. Van, tudo me agrada nas crianças: uma palavra, um sorriso, até uma lágrima derramada num momento de tristeza, tudo isso Me agrada. Mas infelizmente, Van, parece que agora, pela sua maneira de agir, as crianças querem rivalizar com as pessoas grandes.

Van: Jesus, Tu és tagarela demais, Tua língua não para; quantas vezes já faltaste com o silêncio, nem me deixando rezar em paz. E, depois, ousas ainda enumerar minhas faltas? Muito bem, vou Te acusar junto a Maria e Lhe dizer que não paras de falar, e em qualquer que seja o lugar, sem...
Jesus: O que tu estás dizendo aí, Van? Esqueceste, pois, o período bem recente em que guardei o silêncio por um pouco mais de dois meses e ficaste com os olhos bem vermelhos, te queixando ora a Maria, ora à irmã Teresa... Van, tu Me amas? Ontem à noite, por que riste meditando sobre as lágrimas que derramei no cocho? Quando Eu nasci, Me encontrei exatamente na mesma situação em que as outras criancinhas; sofri então com o frio e a tristeza. Se, naquele momento, tu tivesses estado lá para conversar comigo, é provável que Eu não tivesse chorado. Se Eu tivesse escutado, como agora, palavras de amor, Eu teria sem dúvida esquecido totalmente o frio."

Terminemos por hoje, rezando com Marcelo Van:
"Ó, meu Jesus, bem-amado, quanto mais numerosas são as provas que me mandas, tanto mais cresce também minha certeza de amar-Te de verdade.
Ó, meu Jesus, Tu que, antigamente, em Nazaré, fizeste tudo por obediência, sem retroceder diante de nenhuma dificuldade, ensina-me a fazer tudo perfeitamente.
Ó, Jesus, eu só quero a Tua glória em tudo; só quero fazer Tua vontade, só quero agir por amor a Ti.
Jesus, eu Te amo, eu Te amo. Digna-Te compreender os sentimentos do meu coração."

"Ó Jesus, amor do meu coração, quero falar contigo sem cessar para cobrir, com minhas palavras, as blasfêmias que se proferem contra Ti. Quero recolher todas as setas de fogo que diriges às almas, mas que elas se negam a deixar que penetrem em seus corações, e Te peço que estas setas de fogo penetrem em meu próprio coração. Ó Jesus, dou-Te beijos, continuo a dá-los sem cessar para satisfazer o amor do Teu Coração, que é rejeitado. Todo o amor que há no meu coração eu o derramo no Teu."
 "Te amo, ó meu Jesus. Quero seguir amando-Te sempre. Digna-te compreender o meu pobre coração que Te ama."
Estas orações foram escritas pelo Irmão Marcelo em setembro de 1945.




-->
Posted: 29 Jan 2014 06:29 PM PST
-->
UMA MENINA CATÓLICA CONVERTE PROTESTANTES COM SUA FÉ NO TERÇO


Seattle, 10 Ago. 2009 / 09:02 am (ACI)


A breve vida de uma menina devota católica em Seattle, Washington, permitiu o retorno à Igreja de muitos católicos e a conversão de pelo menos dez americanos. O testemunho de fé que deu ao lutar contra um doloroso câncer deu numerosos frutos e inclusive permitiu a fundação de uma organização dedicada a apoiar a famílias com membros doentes


Gloria Marie Elizabeth Rose Strauss nasceu em 1996, tinha seis irmãos e levou uma vida completamente normal até cumprir os 7 anos de idade. Era amável, alegre, carinhosa e muito piedosa. Gostava muito da oração do Terço . Em uma entrevista à CatholicNewsAgency.com, seu pai Doug Strauss, recordou que, no ano de 2003, Glória recebeu um acidental golpe de bola no rosto e quando a lesão desapareceu ficou um vulto suspeito


Os médicos lhe diagnosticaram um câncer avançado conhecido como neuroblastoma e lhe deram entre três meses e três anos de vida. Glória foi submetida a uma cirurgia e recebeu tratamentos de quimioterapia


Um colunista do Seattle Times se interessou pela história da família e seu primeiro artigo atraiu a muitos leitores. O caso chegou aos meios de todo o país, unindo milhares de pessoas em uma grande cadeia de oração. Quando a saúde de Glória piorou no ano 2007, a família começou a receber a dezenas de pessoas em sua casa para rezar o Terço e entoar canções religiosas com a menina. Quando aumentou a afluência de pessoas, cinco membros da comunidade abriram seus lares para continuar com as orações


Glória foi submetida a novas sessões de quimioterapia e inclusive tentaram um transplante de células mãe extraídas de sua própria medula. Ante a dor de sua filha, alguns questionaram o seu pai sobre a "qualidade de vida" que levava a menor. [os corvos querendo empurrar a eutanásia aos pais!]


Doug Strauss estava confuso e decidiu perguntar a Glória se ela tinha "qualidade de vida". A menina lhe respondeu: "Sim papai!", e emocionada acrescentou que muitas pessoas estavam começando a rezar por causa da sua enfermidade


"Ela ensinou a todos a maneira de levar uma cruz. Deu-nos como presente seu próprio compromisso em uma relação constante com Deus através da oração. Ela sempre disse, 'sim'", recorda Doug


O testemunho de Glória atraiu a pessoas de todas as religiões . O câncer seguiu avançando, e a pequena Glória faleceu em 21 de setembro de 2007. Tinha onze anos. Mais de três mil pessoas assistiram a seu funeral, a família começou a receber histórias de como o testemunho de sua filha tinha mudado vidas e tem conhecimento de pelo menos dez pessoas que se converteram ao catolicismo por conhecer a história de Glória


Uma família de luteranos que compartilhou um acampamento com a família Strauss decidiu converter-se ao Catolicismo antes da morte da menina. Glória soube desta conversão e manifestou sua alegria . Com a ajuda de um empresário local, a família Strauss iniciou uma organização em memória de sua filha. Chama-se Glória's angels e se dedica a assistir a famílias que têm algum membro com uma enfermidade grave


Posted: 29 Jan 2014 06:16 PM PST
-->


A POBREZA E A HUMILDADE DE MARIA‏

MARIA,SENDO MÃE DE DEUS NUNCA SE ORGULHOU; MAS PERMANECEU POBRE E HUMILDE

A Igreja ensina que Nossa Senhora foi escolhida por Deus "desde toda a eternidade" (Cat. § 488), para ser a Mãe do Seu Filho. Por causa de sua Maternidade Divina, ela foi sempre 'Cheia de Graça" (gratia plena), concebida sem o pecado original, permanecendo Sempre Virgem (cf. Cat. §499), e Assunta ao Céu de corpo e alma. Pela altíssima dignidade de escolhida para ser a Mãe do divino Redentor, Maria nunca experimentou o pecado, nem o Original e nem o pessoal. São Luiz de Montfort, fazendo coro com os Santos Padres, dizia que: "assim como o mar é a reunião de todas as águas, Maria é a reunião de todas as graças. Mas entre todas as virtudes de Nossa Senhora, podemos destacar a humildade e a pobreza. Ela é a Mulher humilde, pobre de espírito – exatamente o oposto de Eva soberba. Santo Irineu de Lião, doutor da Igreja (†202), disse que "a obediência de Maria desatou o nó da desobediência de Eva" (Ad. Haer.)

A humanidade foi lançada nas trevas do pecado e da morte, porque nossos primeiros pais foram soberbos e desobedientes a Deus. Pela humildade Jesus se tornou o "novo Adão" e salvou o mundo (Rom 5,12s). "Sendo Ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens. E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz" (Fil 2,6-8). Maria, a mãe do Senhor, tornou-se a "nova Eva". Os santos ensinam que foi a perfeita humildade de Nossa Senhora que fez com que Deus a escolhesse para a mãe do seu Filho, eleita entre todas as mulheres. Ela mesma canta no Magnificat: "Ele olhou para sua humilde serva" (Lc1,48)

A soberba é o pior pecado. É o que levou também os anjos maus a se rebelarem contra Deus, e levou Adão e Eva à desobediência mortal para toda a humanidade. Alguém disse que o orgulho é tão enraizado em nós, por causa do pecado original, que "só morre meia hora depois do dono"

Ser humilde é ser santo, é descer do pedestal, é não se auto-adorar, é preferir fazer a vontade dos outros do que a própria, é ser silencioso, discreto, escondido, é fugir das pompas e dos aplausos, como Maria. Sendo Mãe de Deus nunca se orgulhou; mas permaneceu pobre e humilde. São João Batista nos ensina a humildade de Maria: "Importa que Ele cresça e que eu diminua!" (Jo 3,30). Jesus exaltou os "pobres de espírito" (Mt 5, 1) como a Virgem Maria que precisou de muito pouco das coisas materiais para servir o Seu Filho e Senhor, e ser aquela que, como disse João Paulo II, "foi a que mais cooperou para a obra da Redenção da humanidade". Olhemos e imitemos a Estrela pobre e humilde, que é nossa Mãe


LITURGIA DO DIA 30 DE JANEIRO DE 2014

PRIMEIRA LEITURA (7,18-19.24-29)

LEITURA DO SEGUNDO LIVRO DE SAMUEL - Depois que Natan falara a Davi, o rei entrou no tabernáculo 18foi assentar-se diante do Senhor, e disse: "Quem sou eu, Senhor Deus, que é a minha família, para que me tenhas conduzido até aqui? 19Mas, como isto te parecia pouco, Senhor Deus, ainda fizeste promessas à casa do teu servo para um futuro distante. Porque esta é a lei do homem, Senhor Deus! 24Estabeleceste o teu povo, Israel, para que ele seja para sempre o teu povo; e tu, Senhor, te tornaste o seu Deus. 25Agora, Senhor Deus, cumpre para sempre a promessa que fizeste a teu servo e à sua casa, e faze como disseste! 26Então o teu nome será exaltado para sempre, e dirão: "O Senhor Todo-poderoso é o Deus de Israel". E a casa do teu servo Davi permanecerá estável na tua presença. 27Pois tu, Senhor Todo-poderoso, Deus de Israel, fizeste estas revelação ao teu servo: 'Eu te construirei uma casa'. Por isso o teu servo se animou a dirigir-te esta oração. 28Agora, Senhor Deus, tu és Deus e tuas palavras são verdadeiras. Pois que fizeste esta bela promessa a teu servo, 29abençoa, então, a casa do teu servo, para que ela permaneça para sempre na tua presença. Porque és tu, Senhor Deus, que falaste, e é graças à tua bênção que a casa do teu servo será abençoada para sempre" - Palavra do Senhor

SALMO RESPONSORIAL (SL 131)

O SENHOR VAI DAR-LHE O TRONO DE SEU PAI, O REI DAVI

— Recordai-vos, ó Senhor, do rei Davi e de quanto vos foi ele dedicado; do juramento que ao Senhor havia feito e de seu voto ao Poderoso de Jacó:

— "Não entrarei na minha tenda, minha casa, nem subirei à minha cama em que repouso, não deixarei adormecerem os meus olhos, nem cochilarem em descanso minhas pálpebras, até que eu ache um lugar para o senhor, uma casa para o forte de Jacó!"

— O Senhor fez a Davi um juramento, uma promessa que jamais renegará: "Um herdeiro que é fruto do teu ventre colocarei sobre o trono em teu lugar!

— Se teus filhos conservarem minha Aliança e os preceitos que lhes dei a conhecer, os filhos deles igualmente hão de sentar-se eternamente sobre o trono que te dei!"

— Pois o Senhor quis para si Jerusalém e a desejou para que fosse sua morada: "Eis o lugar do meu repouso para sempre, eu fico aqui: este é o lugar que preferi!"

EVANGELHO (MC 4,21-25)

PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO + SEGUNDO MARCOS

Naquele tempo, Jesus disse à multidão: 21 "Quem é que traz uma lâmpada para colocá-la debaixo de um caixote, ou debaixo da cama? Ao contrário, não a põe num candeeiro? 22Assim, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto, e tudo o que está em segredo deverá ser descoberto. 23Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça". 24Jesus dizia ainda: "Prestai atenção no que ouvis: com a mesma medida com que medirdes, também vós sereis medidos; e vos será dado ainda mais. 25Ao que tem alguma coisa, será dado ainda mais. Do que não tem, será tirado até mesmo o que ele tem" - Palavra da Salvação


MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM MEDJUGORJE – "Também hoje desejo mostrar-Ihes o quanto Eu os amo. Desagrada-Me, porém, não poder ajudar cada um de vocês a compreender o Meu amor. Por isso, queridos fiIhos, convido-os à oração e ao abandono total a Deus, porque Satanás deseja afastá-los de Deus através das coisas quotidianas, passando a ocupar o primeiro lugar em suas vidas. Por isso, queridos filhos, rezem continuamente" – MENSAGEM DO DIA16.10.86


Santa Jacinta MarescottiA IGREJA CELEBRA HOJE , SANTA JACINTA MERESCOTTI - Em Roma, em 1585, nasceu Jacinta, dentro de uma família muito nobre, religiosa, com posses, mas que possuía, principalmente, a devoção, o amor acima de tudo. Seus pais faziam de tudo para que os filhos conhecessem Jesus e recebessem uma ótima educação. Jacinta Marescotti que, então, tinha como nome de batismo Clarisse, foi colocada num convento para a sua educação, numa escola franciscana, juntamente com as irmãs. Uma das irmãs dela já era religiosa franciscana. Crescendo na educação religiosa, com valores. No entanto, a boa formação sempre respeita a liberdade. Já moça e distante daqueles valores por opção, ela quis casar-se. Saiu da vida religiosa, começou a percorrer caminhos numa vida de pecados, entregue à vaidade, à formosura e aos prazeres. Enfim, ia se esvaziando. Até que outra irmã sua veio a se casar. Sua reação não foi de alegria ou de festa, pelo contrário, com inveja e revolta ela resolveu entrar novamente na vida religiosa. A consequência foi muito linda, porque ao entrar nesse segundo tempo, ela voltou como estava: vazia, empurrada por ela própria, pela revolta. Lá dentro, ela foi visitada por sofrimentos. Seu pai, que tanto ela amava e que lhe dava respaldo material, faleceu, foi assassinado. Ela pegou uma enfermidade que a levou à beira da morte. Naquele momento de dor, ela pôde rever a sua vida e perceber o quanto Deus a amava e o quanto ela não correspondia a esse amor. Arrependeu-se, quis confessar-se e o sacerdote foi muito firme, inspirado naquele momento a dizer: "Eu só entro para o sacramento da reconciliação se sair, do quarto dela, tudo aquilo que está marcado pelo luxo e pela vaidade". Até as suas vestes eram de seda, diferente das outras irmãs. Ela aceitou, pois já estava num processo de conversão. Arrependeu-se, confessou-se e, dentro do convento, começou a converter-se. Jacinta Marescotti de tal forma empenhou-se na vida de oração, de pobreza, de castidade e vivência da regra que tornou-se, mais tarde, mestra de noviças e superiora do convento. Deus faz maravilhas na vida de quem se deixa converter pelo Seu amor - Santa Jacinta Marescotti, rogai por nós!

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo