Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

ACI Digital: Senado brasileiro aprova projeto de lei que inclui ideologia de gênero na educação nacional


Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










18 de dezembro de 2013 







BRASILIA, 18 Dez. 13 (ACI) .- Na noite desta terça-feira, 17/12, o senado brasileiro aprovou o Plano Nacional de Educação (conhecido como Projeto de Lei 103/2012), cujo texto inclui em um dos seus artigos a diretriz de superar “desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da igualdade racial, regional, de gênero e de orientação sexual"”. Segundo o alerta de grupos pró-família brasileiros o texto introduz na educação brasileira a aceitação da ideologia de gênero e a consequente destruição do conceito da família segundo a ordem natural.



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
O Papa recebe troféu do campeonato argentino das mãos do Clube San Lorenzo 
Papa Francisco telefona para Bento XVI para desejar-lhe Feliz Natal 
No Natal reconhecer no próximo o rosto de Deus feito homem, exorta o Papa 
Deixar a comodidade e atrever-nos a evangelizar, pede o Papa 
Conheça a história do café-da-manhã do Papa com indigentes no dia do seu aniversário 

BRASIL 
Senado brasileiro aprova projeto de lei que inclui ideologia de gênero na educação nacional 

CONTROVÉRSIA 
Legalização da poligamia é consequência da redefinição do matrimônio alerta instituto Norte-Americano 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

s vezes se diz "Deus castiga aos que ama". Mas no verdade, porque para aqueles que amam a Deus, as proas no so castigos, e sim graas.

Padre de Ars 













VATICANO 









VATICANO, 18 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Nesta manhã, depois da Audiência Geral na Praça de São Pedro, o Papa Francisco recebeu das mãos de uma delegação do Clube San Lorenzo de Almagro, do qual é sócio e "torcedor" desde menino, a Taça do Campeonato Argentino que o time argentino ganhou recentemente.

O Papa, que ontem celebrou o seu aniversário de 77 anos, também recebeu das mãos da delegação argentina uma camiseta especial do Clube San Lorenzo escrita: "Francisco Campeão Torneio Inicial 2013".

Quando era pequeno, Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco, ia ao campo esportivo do Clube San Lorenzo, e quando ainda era Arcebispo de Buenos Aires (Argentina), continuou sendo sócio e assistia às instalações da equipe de futebol para presidir a Missa e confessar os jogadores.

O time foi fundado pelo Pe. Lorenzo Massa, sacerdote salesiano que foi designado para morar no perigoso bairro de Almagro. Quando viu a paixão dos jovens pelo futebol, decidiu reuni-los, resgatando a alguns deles das garras da delinquência.

O apelido de "corvos" do Clube San Lorenzo tem sua origem em que os vizinhos da zona exclamavam "aí vêm os corvos" quando chegavam os jogadores do clube, em alusão à batina do Pe. Massa, que os acompanhava em seus treinamentos.

Durante a Audiência de hoje, o Papa saudou "de maneira especial ao time de futebol de San Lorenzo, que acaba de ser campeão no domingo passado e veio aqui para trazer a taça. Muito obrigado".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 18 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco telefonou nesta terça-feira para o Bispo Emérito de Roma, Bento XVI, para desejar-lhe um Feliz Natal, conforme informou hoje, quarta-feira, o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi.

Segundo o Pe. Lombardi, Bento XVI e Francisco em sua conversa "intercambiaram saudações e expressaram seus bons desejos frente ao próximo Natal".

Não é a primeira vez que ambos dialogam por telefone. No último dia 19 de março, o Papa telefonou para o Bispo Emérito de Roma para felicita-lo pelo seu aniversário e para manifestar-lhe a sua gratidão e a da Igreja pelo seu serviço.

Bento XVI deixou o Pontificado em 28 de fevereiro de 2013 e, depois de viver por dois meses no palácio pontifício de Castel Gandolfo, reside atualmente no mosteiro "Mater Ecclesiae" nos Jardins do Vaticano, perto da Casa Santa Marta.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 18 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Em sua catequese da audiência geral desta quarta-feira com a participação de milhares de fiéis presentes na Praça de São Pedro, o Papa alentou a reconhecer no próximo, especialmente naqueles mais frágeis e marginalizados, a imagem de Deus feito homem para que nós possamos ser também uma prolongação da luz de Jesus.

A seguir a Catequese na íntegra:

Queridos irmãos e irmãs bom dia,

Este nosso encontro se desenvolve no clima espiritual do Advento, tornado ainda mais intenso pela Novena do Santo Natal, que estamos vivendo nestes dias e que noz conduz às festas natalícias. Por isso, hoje gostaria de refletir convosco sobre o Natal de Jesus, festa da confiança e da esperança, que supera a incerteza e o pessimismo. 

E a razão da nossa esperança é esta: Deus está conosco e confia ainda em nós. É generoso este Deus Pai! Ele vem morar com os homens, escolhe a terra como sua morada para estar junto ao homem e fazer-se encontrar lá onde o homem passa os seus dias na alegria ou na dor. Portanto, a terra não é mais somente um "vale de lágrimas", mas é o lugar onde o próprio Deus colocou a sua tenda, é o lugar do encontro de Deus com o homem, da solidariedade de Deus com os homens.

Deus quis partilhar a nossa condição humana ao ponto de fazer-se uma só coisa conosco na pessoa de Jesus, que é verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Mas há algo ainda mais surpreendente. A presença de Deus em meio à humanidade não foi realizada de modo ideal, sereno, mas neste mundo real, marcado por tantas coisas boas e ruins, marcado por divisões, maldade, pobreza, prepotência e guerras. 

Ele escolheu habitar a nossa história assim como ela é, com todo o peso de seus limites e dos seus dramas. Assim fazendo, demonstrou de modo insuperável a sua inclinação misericordiosa e repleta de amor para com as criaturas humanas. Ele é o Deus-conosco; Jesus é Deus-conosco. Vocês acreditam nisso? Façamos juntos esta profissão: Jesus é Deus-conosco! Jesus é Deus-conosco desde sempre e para sempre conosco nos nossos sofrimentos e nas dores da história. O Natal de Jesus é a manifestação de que Deus colocou-se de uma vez por todas do lado do homem, para nos salvar, para nos levantar do pó das nossas misérias, das nossas dificuldades, dos nossos pecados.

Daqui vem o grande "presente" do Menino de Belém: Ele nos traz uma energia espiritual, uma energia que nos ajuda a não nos abatermos com os nossos cansaços, os nossos desesperos, as nossas tristezas, porque é uma energia que aquece e transforma o coração. O nascimento de Jesus, de fato, nos traz a bela notícia de que somos amados imensamente e singularmente por Deus, e este amor não somente o faz conhecer, mas o doa, comunica-o!

Da contemplação alegre do mistério do Filho de Deus nascido por nós, podemos tirar duas considerações.

A primeira é que se no Natal Deus se revela não como um que está no alto e que domina o universo, mas como Aquele que se rebaixa, vem à terra pequeno e pobre, significa que para sermos similares a Ele nós não devemos nos colocar sobre os outros, mas antes rebaixar-nos, colocarmo-nos a serviço, fazer-nos pequenos com os pequenos e pobres com os pobres. 

Mas é uma coisa ruim quando se vê um cristão que não quer rebaixar-se, que não quer servir. Um cristão que se exibe sempre é ruim: aquele não é cristão, aquele é pagão. O cristão serve, rebaixa-se. Façamos com que estes nossos irmãos e irmãs não se sintam nunca sozinhos!

A segunda consequência: se Deus, por meio de Jesus, envolveu-se com o homem a ponto de tornar-se como um de nós, quer dizer que qualquer coisa que fizermos a um irmão ou a uma irmã a teremos feito a Ele. Recordou isso o próprio Jesus: quem tiver alimentado, acolhido, visitado, amado um dos mais pequeninos e dos mais pobres entre os homens, terá feito isso ao Filho de Deus.

Confiemo-nos à materna intercessão de Maria, Mãe de Jesus e nossa, para que nos ajude neste Santo Natal, agora próximo, a reconhecer na face do nosso próximo, especialmente das pessoas mais frágeis e marginalizadas, a imagem do Filho de Deus feito homem.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 18 Dez. 13 (ACI) .- Com motivo do oitavo centenário da morte do Fundador da Ordem da Santíssima Trindade, São João de Matha, e os quatrocentos anos da morte de São João Batista da Conceição, reformador da mesma Ordem, o Papa Francisco enviou uma carta ao Ministro Geral, Padre José Narlaly.

Desta forma, o Santo Padre se une a eles em sua ação de graças a Deus e lhes faz chegar "esta simples mensagem de ânimo e proximidade espiritual, com o desejo de que lhes sirva de estímulo e companhia para avançar com entusiasmo e decisão pelo caminho espiritual que eles traçaram para a glória daquele que é três vezes Santo e para o bem dos que passam por diferentes provações".

O Papa recordou a vida exemplar dos Santos que, ao receber o chamado de Deus, deixaram tudo pelos mais necessitados. "Todos estamos chamados a experimentar a alegria que brota do encontro com Jesus, para vencer nosso egoísmo, para sair de nossa própria comodidade e atrever-nos a chegar a todas as periferias que necessitam a luz do Evangelho".

"Os Trinitários têm claro, e todos nós temos que aprender com eles –continua o Papa-, que na Igreja toda responsabilidade ou autoridade deve ser vivida como serviço".

"Daí que nossa ação tem que estar despojada de qualquer desejo de lucro ou promoção pessoal e tem que buscar sempre colocar em comum todos os talentos recebidos de Deus, para dirigi-los, como bons administradores, ao fim para o qual nos foram concedidos; isto é, para aliviar os mais desfavorecidos. Esse é o interesse de Cristo, e por isso as casas de sua Família têm as ‘portas sempre abertas" para a acolhida fraterna’.

O Papa anima em sua carta a "não deixar nunca de imitar a Cristo e, com a força de seu Espírito, entreguem-se com humildade a servir ao pobre e ao cativo. Hoje há muitos".

"Não procurem, portanto, para suas obras e iniciativas apostólicas outro fundamento que não seja ‘a raiz da caridade’ e ‘o interesse de Cristo’, que meu predecessor, Inocêncio III, considerou como os traços essenciais deste novo modo de vida que aprovava com sua autoridade apostólica".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 18 Dez. 13 (ACI) .- "Vocês gostariam de vir à festa de aniversário do Papa Francisco?" Os três homens tiveram que esfregar os olhos para entender se ainda dormiam. Duvidaram se tinham compreendido bem a pergunta em meio dos papelões que costumam usar para abrigar-se e diante da possibilidade de festejar os 77 anos do Santo Padre… com ele.

Assim começa a breve crônica do jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano, que conta como o Arcebispo polonês Konrad Krajewski, Esmoler do Papa, convidou um eslovaco, um polonês e um tcheco indigentes –este último acompanhado do seu inseparável cão– para participar das celebrações do aniversário do primeiro Pontífice latino-americano e jesuíta da história.

"A nenhum dos três lhes parecia verdade. Encheram a bagageira do carro do esmoler com as suas pobres coisas, subiram e ajeitaram o cãozinho no meio deles, e partiram em direção da Casa de Santa Marta", onde reside o Papa.

Os três foram apresentados ao Santo Padre ao final da Missa.

Em um gesto de carinho para com o Papa os três lhe apresentaram um presente: "um raminho de girassóis, porque estas flores, como explicou D. Krajewski, se voltam sempre para o sol, como a Igreja olha sempre para o seu ‘sol’, Cristo".

O Papa os convidou logo a tomar o café da manhã. A alegria de um deles era tanta por poder compartilhar este intenso momento com o Santo Padre que chegou a exclamar algo que poderia quase cair no absurdo: "Vale a pena ser pobre porque podemos ser recebidos pelo Papa!".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


BRASIL 









BRASILIA, 18 Dez. 13 (ACI) .- Na noite desta terça-feira, 17/12, o senado brasileiro aprovou o Plano Nacional de Educação (conhecido como Projeto de Lei 103/2012), cujo texto inclui em um dos seus artigos a diretriz de superar “desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da igualdade racial, regional, de gênero e de orientação sexual"”. Segundo o alerta de grupos pró-família brasileiros o texto introduz na educação brasileira a aceitação da ideologia de gênero e a consequente destruição do conceito da família segundo a ordem natural.

O projeto já tramitava há mais de um ano no Congresso e agora deve voltar à Câmara dos Deputados para sua aprovação definitiva com o texto substitutivo do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) que estabelece no Art. 2º:
“São diretrizes do Plano Nacional de Educação:
“III - A superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da igualdade racial, regional, de gênero e de orientação sexual”.
O projeto estabelece o novo Plano Nacional de Educação para um período de dez anos.

Na semana passada, o Bispo de Frederico Westphalen (RS), Dom Antônio Carlos Rossi Keller, divulgou uma nota, no site da diocese, sobre o Projeto que institui o Plano Nacional de Educação falando sobre as consequências da aprovação do texto tal qual aprovado no senado. 

Segundo Dom Keller, os alunos brasileiros seriam doutrinados na “ideologia de gênero”, que prega que os indivíduos não devem se submeter àquilo que chamam de “ditadura do próprio corpo”, ou seja, à sua própria identidade biofísico-sexual, mas precisam se libertar, inventando seu próprio gênero (masculino, feminino, andrógino, transgênero ou algum outro que se possa conceber).

Dom Keller destaca que "este pode ser o primeiro passo da construção de todo um sistema dissolvente da identidade sexual das próximas gerações".

“Tratando-se de um Projeto de Lei, todas as escolas (mesmo as confessionais) precisariam se adequar, caso fosse sancionado, sob pena de serem acusadas de promover a desigualdade e a discriminação. Por isso, precisamos reagir como cidadãos que vivem a fé cristã e solicitar de nossos representantes que atendam ao pedido do povo brasileiro, profundamente avesso a estas práticas, não aprovando este Projeto de lei da forma como está sendo apresentado”, exortava o prelado.

Grupos pró-família fizeram um abaixo assinado (que ainda pode ser preenchido) pedindo que os legisladores brasileiros rejeitem o Plano Nacional da Educação nos termos que o senado aprovou.

No texto do abaixo assinado os autores alertam: “Se estes novos conceitos forem introduzidos na legislação, estará comprometido todo o edifício social e legal que tinha seu sustento sobre a instituição da família. Os princípios legais para a construção de uma nova sociedade, baseada na total permissividade sexual, terão sido lançados. A instituição familiar passará a ser vista como uma categoria “opressora” diante dos gêneros novos e inventados, como a homossexualidade, bissexualidade, transexualidade e outros. Para que estes novos gêneros sejam protegidos contra a discriminação da instituição familiar, kits gays, bissexuais, transexuais e outros poderão tornar-se obrigatórios nas escolas. Já existe inclusive um projeto de lei que pretende inserir nas metas da Lei de Diretrizes e Bases da Educa! ção nacional a expressão “igualdade de gênero”. 

Para assinar o pedido de veto da Câmara ao projeto, clique em: http://www.citizengo.org/pt-pt/1260-diga-nao-ideologia-genero-em-nosso-sistema-educacional



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA 









DENVER, 18 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Tony Perkins, presidente do Family Research Council (Conselho de Investigação da Família, FRC por suas siglas em inglês), denunciou que uma recente sentença do juiz distrital dos Estados Unidos, Clark Waddoups, que abole a lei contra a poligamia no estado de Utah (Estados Unidos), é consequência da redefinição do matrimônio, ao abrir as portas ao mal chamado "matrimônio" gay.

"Na semana passada, o povo norte-americano testemunhou duas consequências de redefinir o matrimônio: Um boleiro do estado do Colorado corre o risco de ir para a prisão caso se negue a obedecer a uma ordem da corte de preparar um bolo para um ‘matrimônio’ homossexual e agora um juiz federal cita o matrimônio homossexual na sua decisão de abolir a lei de Utah contra a poligamia", disse.

Perkins indicou que "enquanto se dá tempo ao povo americano para continuar experimentando as consequências de redefinir o matrimônio, veremos intensificar-se o debate público sobre estes temas".

"A realidade é que não é muito tarde para mudar o curso do caminho da redefinição do matrimônio, e em seu lugar fortalecer o matrimônio natural e os benefícios que provê às crianças e à sociedade".

O líder norte-americano pró-família criticou que os "advogados do matrimônio homossexual nos disseram que as pessoas devem ser capazes de ‘casar-se com quem amam’, mas sempre minimizaram a ideia de que isto levaria a legalizar a poligamia, uma prática que com frequência converte em vítimas as mulheres e as crianças".

Tony Perkins assinalou que "através da história, o matrimônio esteve orientado para o futuro, enfocado na próxima geração e nos melhores interesses das crianças. A realidade é que a sociedade precisa de crianças, e as crianças precisam de uma mãe e de um pai".

"De qualquer forma, redefinir o matrimônio para satisfazer os desejos dos casais homossexuais ou polígamos só leva a sociedade para longe do seu interesse público vital e cria um caos social".

Em vez disso, disse Perkins, "devemos trabalhar para restaurar e promover uma cultura saudável do matrimônio, a que maximizará as oportunidades de que uma criança seja criada por uma mãe e um pai".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo