Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

ACI Digital: Hours: último filme de Paul Walker traz intensa mensagem sobre o valor da vida

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










6 de dezembro de 2013 







DENVER, 06 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Hours (Horas), o filme póstumo do ator Paul Walker, ao contrário da saga ‘Rápidos e Furiosos’, não tem automóveis nem garotas, somente a história de um pai que faz o impossível por salvar a filha recém-nascida em meio da devastação do furacão Katrina, que abateu sobre o Sul dos Estados Unidos. A estréia está programada para este 13 de dezembro nos EUA.



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Deus não é uma ameaça para o ser humano!, exclama o Papa Francisco 
Pêsames do Papa Francisco pela morte de Nelson Mandela 
Reformas procuram mostrar o verdadeiro rosto da Igreja, afirma Secretário de Estado vaticano 
Extremistas hindus torturam e assassinam a menino de sete anos por ser cristão 

BRASIL 
Canção Nova comemora 10 anos de "Hosana Brasil" esperando100 mil participantes 

MUNDO 
Hours: último filme de Paul Walker traz intensa mensagem sobre o valor da vida 
Nelson Mandela é um símbolo de reconciliação, afirma porta-voz dos Bispos da África do Sul 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Deus no manda coisas impossveis, mas, ao mandar, ensina a fazer o quanto podes, e a pedir o que no podes.

Santo Agostinho 













VATICANO 









VATICANO, 06 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Na manhã de hoje no Vaticano o Papa Francisco assinalou aos participantes da assembleia plenária da Comissão Teológica Internacional, o que "Deus não é uma ameaça para o ser humano!", mas a Boa Nova para todos os homens.

O Santo Padre assinalou que as reflexões dos teólogos testemunham que a Revelação de Deus constitui realmente uma Boa Nova para todos os homens. “Deus não é uma ameaça para o ser humano! A fé no Deus único e três vezes santo não é e nunca pode ser generadora de violência e intolerância", ressaltou o Papa.

"Ao contrário, vosso caráter, altamente racional vos confere uma dimensão universal, capaz de unir os homens de boa vontade. Por outra parte, a Revelação definitiva de Deus em Jesus Cristo tornou impossível qualquer recurso à violência ´em nome de Deus´. Precisamente por seu rechaço da violência, por ter derrotado ao mal com o bem, com seu sangue na cruz, Jesus reconciliou os homens com Deus e entre eles".

O Papa explicou logo que o teólogo deve "auscultar, discernir e interpretar, com a ajuda do Espírito Santo, as múltiplas vozes do nosso tempo e valorizá-las à luz da palavra divina, a fim de que a Verdade revelada possa ser melhor percebida, melhor entendida e expressa de forma mais adequada".

Os teólogos são, portanto, "pioneiros do diálogo da Igreja com as culturas; um diálogo, ao mesmo tempo, crítico e benévolo que deve favorecer a acolhida da Palavra de Deus por parte dos homens, de toda nação, raça, povo e língua".

O Papa ressaltou deste modo que o conceito de paz foi o fio condutor da reflexão sobre a Doutrina Social da Igreja cujo objetivo é "traduzir no concreto da vida social o amor de Deus pelo ser humano que se manifestou em Jesus Cristo... E a Igreja tem que viver, primeiramente dentro de si própria, a mensagem social que Ela leva ao mundo".

"As relações fraternais entre os crentes, a autoridade como serviço, o compartilhar com os pobres: todos estes traços que caracterizam a vida eclesiástica desde suas origens, podem e devem constituir um modelo vivo e atrativo para as diversas comunidades humanas, da família até à sociedade civil".

"Esse testemunho –recalcou o Pontífice– pertence ao Povo de Deus em seu conjunto, que é um Povo de profetas. Pelo dom do Espírito Santo, os membros da Igreja possuem o "sentido da fé". Trata-se de uma espécie de 'instinto espiritual' que faz 'sentire cum Ecclesia' e discernir o que é conforme à fé apostólica e ao espírito do Evangelho".

"Efetivamente, o 'sensus fidelium', não se pode confundir com a realidade sociológica de uma opinião majoritária. Portanto é importante, e é vossa tarefa, elaborar os critérios que permitam discernir as expressões autênticas do 'sensus fidelium'. Esta atenção é de máxima importância para os teólogos. O Papa Bento XVI sublinhou várias vezes que o teólogo deve permanecer à escuta da fé vivida pelos humildes e os pequenos, aos que o Pai quis revelar o que está escondido aos doutos e aos sábios".

A missão do teólogo é ao mesmo tempo "fascinante e arriscada”, expressou o Papa. “Fascinante porque a busca e o ensino da teologia podem converter-se em um verdadeiro caminho de santidade, como testemunham numerosos Padres e Doutores da Igreja. Mas também é arriscada porque comporta tentações: a aridez do coração, o orgulho e inclusive a ambição", observou o Papa.

Logo recordou que este foi o propósito de uma carta que certa vez São Francisco de Assis mandou a Santo Antônio de Pádua: "Eu gosto que ensines a sagrada teologia aos irmãos, com tal de que, com o estudo, não se apague o espírito da Santa oração e devoção".

Ao final, o Santo Padre encomendou aos teólogos à Virgem Imaculada para que "cresçam neste espírito de oração e de devoção e, assim, com profundo sentido de humildade, sejam verdadeiros servidores da Igreja".


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 06 Dez. 13 (ACI) .- O Papa Francisco enviou um telegrama com suas condolências pelo falecimento do Ex-presidente da África do Sul e Prêmio Nobel da Paz de 1993, Nelson Mandela, que morreu ontem aos 95 anos de idade após estar cinco meses internado em um hospital de Johanesburgo. 

O telegrama do Papa Francisco foi enviado ao Presidente da África do Sul, Jaco Zuma e diz o seguinte: 

"foi com tristeza que soube da morte do Ex-presidente Nelson Mandela. Envio minhas condolências e orações a toda a família Mandela, aos membros do governo e a todo a povo da África do Sul.

Ao encomendar a alma do falecido à infinita misericórdia de Deus Todo-poderoso, peço ao Senhor que console e fortaleça todos os que choram sua perda.

Honrando o firme compromisso mostrado por Nelson Mandela ao promover a dignidade humana de todos os cidadãos da Nação e ao forjar uma nova África do Sul construída sobre os firmes alicerces da não-violência, a reconciliação e a verdade, rezo para que o exemplo do falecido presidente inspire as gerações de sul-africanos a colocar a justiça e o bem comum no primeiro plano de suas aspirações políticas.

Com estes sentimentos, invoco sobre todo o povo da África do Sul, os dons divinos da paz e da prosperidade.

Franciscus PP."

Madiba, como era chamado Mandela, esteve encarcerado durante 27 anos e cumpria a sentença de prisão perpétua. Ele foi liberado em 1990 e logo eleito Presidente da África do Sul.

Recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1993 junto a Frederik Willem de Klerk, último presidente da era do Apartheid, sistema que separava, brancos e negros em todos os níveis da vida social, com quem Mandela trabalhou pela reconciliação nacional e a erradicação do regime separatista.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 06 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O novo Secretário de estado do Vaticano, o Arcebispo Dom Pietro Parolin, afirmou que as reformas iniciadas pelo Papa Francisco se propõem a mostrar o verdadeiro rosto da Igreja, e assinalou que o estilo do Pontífice aponta a tornar os católicos mais missionários para que o Evangelho chegue a todas as pessoas.

Estas afirmações foram feitas à imprensa logo depois da apresentação do livro “Papa Francisco. Minha porta está sempre aberta”, do Pe. Antonio Spadaro, diretor da revista Civiltá Cattolica, uma publicação dos jesuítas italianos e que oferece uma edição mais completa da conversa que o autor teve com o Santo Padre.

“É muito fácil colaborar com o Papa Bergoglio, há muita sintonia e isso é uma boa esperança para o futuro”, disse Dom Parolin à Rádio Vaticano, nesta quarta-feira, 4, fazendo insistência no desejo do Sucessor de Pedro de que a Igreja busque transparecer cada vez mais a Cristo. 
“As reformas –continuou- se propõem a mostrar o verdadeiro rosto da Igreja”. 

“Espero realmente que seja uma reforma do Espírito. É obvio, as estruturas devem ser reformadas para serem cada vez mais reflexo do Evangelho e para serem ainda mais eficazes no exercício concreto do serviço que devem brindar, mas o importante é que – como nos pede o Papa – nos encaminhemos todos nesta dimensão de renovação pessoal – e para usar uma palavra cristã - de conversão contínua”, acrescentou o Secretário de estado.

Do mesmo modo, o prelado reiterou a dimensão missionária e o estilo do Papa. “Eu acredito que a esperança é realmente que o Evangelho possa chegar a todas as pessoas: esta dimensão missionária sublinhada também hoje, e que é fundamental nas palavras e no estilo do Papa Francisco, proveem também da América Latina”, indicou.

Dom Parolin disse que “a Conferência da Aparecida - dos bispos latino-americanos e do Caribe em 2007-, destacou precisamente esta dimensão missionária da Igreja, a necessidade de sair para as periferias, de chegar a todos, e de levar a todos a riqueza da alegria do Evangelho. Isto também é muito formoso e é a nota dominante da Evangelii Gaudium. Por isso o Evangelho é alegria e nós estamos convidados a alegrar ao mundo levando esta Boa Notícia”.

Finalmente, falando a respeito da Conferência de Genebra sobre a Síria, Dom Parolin expressou seu desejo de que sejam superados os obstáculos e se possa encontrar uma solução para este conflito que já leva mais de dois anos, causou centenas de milhares de mortos e um imenso êxodo de habitantes aos países vizinhos, muitos deles cristãos que perderam tudo na guerra.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 06 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Anugrag Gemethi, um menino cristão de sete anos chamavam de “Anmol”, foi torturado e assassinado por extremistas hindus em uma localidade de Rajasthan, no noroeste da Índia.

Os pais de Anmol o viram pela última vez quando saiu de sua casa para a escola dominical. Ao perceberem que o garoto não retornava, fizeram uma denúncia. O corpo –praticamente irreconhecível- foi achado no dia seguinte, 18 de novembro em um hospital.

Segundo o relatório da autópsia, o menor morreu afogado. Entretanto, cinco testemunhas do hospital indicaram que o corpo tinha evidentes sinais de tortura que foram ignorados pelo médico legista.

Mais de 200 pessoas foram ao enterro e ao funeral. "O lamento do povo e dos pais foi dilacerador", disse uma testemunha presente nos eventos.

Harish Gemethi, pai do menino, disse à polícia que “há anos alguns extremistas hindus locais ameaçam matar-me e prejudicaram minha família muitíssimas vezes”. O homem deu os nomes dos agressores e pediu às autoridades que abrissem inquérito contra os mesmos, mas todas as suas queixas foram ignoradas até o momento.

Na aldeia vive uma comunidade cristã de 45 fiéis. Em setembro, um grupo de extremistas hindus interrompeu um encontro de oração dos fiéis e ameaçaram de morte os presentes.

"A tortura sem precedentes e a morte deste menino inocente entristecem nossos corações embora isto pareça inacreditável" disse K.P. Yohannan, fundador e diretor internacional da associação “Evangelho para a Ásia”. "A perseguição contra os cristãos é um acontecimento semanal, mas esta intensidade da brutalidade contra uma criança é impensável. Apesar de tudo, nesta horrível tragédia, encontramo-nos com a força e a esperança em Jesus" expressou.

Segundo Yohannan, a perseguição aos cristãos cresceu mais de 400 por cento nos últimos anos.

Por sua parte, em uma nota enviada à agência Fides pelo “Catholic Secular Fórum”, adverte-se que “é verdadeiramente horrível que os fundamentalistas hindus não tenham perdoado a vida de um menino de sete anos. O pior é que a polícia não seja capaz de identificar os assassinos e entregá-los à justiça”.

Nesse sentido, o “Catholic Secular Fórum” lançou a campanha “Justiça para o mártir Anmol”, pretendendendo sensibilizar líderes da Igreja e das instituições políticas e judiciais pedindo um castigo severo para os assassinos, o fim da perseguição aos cristãos da Índia e uma indenização para a família do menino.

O episódio é o último de uma longa série de ataques contra as minorias religiosas na Índia. Segundo os dados recolhidos pelo Global Council of Indian Christians (GCIC), só em 2011 a minoria cristã sofreu 170 ataques. Trata-se de ofensivas de diferentes tipos perpetradas por grupos vinculados ao movimento nacionalista hindu Sangh Parivar, cujo nome traduzido ao Português é: “Famílias de Associações”, referindo-se ao agrupamento de distintos grupos nacionalistas hindus radicais.




voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


BRASIL 









CACHOEIRA PAULISTA, 06 Dez. 13 (ACI) .- Neste fim de semana, entre os dias 6 e 8 de dezembro de 2013, a Canção Nova celebra 10 anos do maior evento realizado em Cachoeira Paulista (SP), o "Hosana Brasil", e espera receber 100 mil pessoas de diversas idades e lugares. Com o tema "Só no Senhor: A força e a vitória", o encontro é um momento de agradecimento a Deus pelas vitórias alcançadas durante o ano. 

São presenças confirmadas nesta edição os padres Fábio de Melo e Reginaldo Manzotti para cantar e rezar com o público. Para o júbilo dos presentes também serão ordenados nove diáconos da comunidade Canção Nova na missa final presidida pelo bispo de Lorena, Dom Benedito Beni.

A abertura acontece na sexta-feira (6), às 16h, com missa presidida pelo Padre Roger Luis, da Canção Nova. No decorrer do fim de semana a programação traz palestras, testemunhos, oração do terço, procissão com velas, adoração ao Santíssimo Sacramento, missas diárias, shows com grandes nomes da música católica, como Dunga e Eliana Ribeiro, e luau nas madrugadas. Destaque para o show de lançamento do DVD “Ou santos ou nada”, do cantor Ricardo Sá.

Dois momentos esperados da programação são os passeios entre os fiéis da “Barca de oração”, no sábado (7), e da “Arca”, no domingo (8), ambos às 8h15. “Neste encontro temos oportunidade de trazer as vitórias vividas no decorrer dos meses, e colocamos na barca do Senhor os pedidos e aspirações para o ano que se aproxima”, conta a cofundadora da Comunidade Canção Nova, Luzia Santiago.

No último dia do “Hosana Brasil”, entre 10h30 e 12h, haverá um momento especial para as crianças. Além de música, oração e histórias, durante todo o dia os pequenos poderão se divertir nos brinquedos que serão montados.

A missa de encerramento do encontro, às 15h, será presidirá pelo administrador apostólico da Diocese de Lorena (SP), Dom Benedito Beni dos Santos. Na ocasião, serão ordenados nove diáconos - missionários da Canção Nova vindos da Bahia, do Amazonas, Rio de Janeiro, Minas Gerais e de São Paulo. Neste dia, o fundador da Comunidade Canção Nova, Monsenhor Jonas Abib, completa 49 anos de sacerdócio e será um dos padres concelebrantes.

Sobre o “Hosana Brasil”

O evento teve sua primeira edição em 2004, quando foi finalizada a construção do Centro de Evangelização Dom João Hipólito de Moraes. Este é um dos maiores acampamentos em número de público, realizados anualmente pela Canção Nova no mês de dezembro. O encontro reúne milhares de pessoas com o objetivo de agradecer a Deus por todas as vitórias alcançadas e pedir forças e bênçãos para o ano que virá. Em comemoração aos 10 anos do “Hosana Brasil”, será feita uma retrospectiva dos temas trabalhados nas edições anteriores. A entrada é gratuita.

Para mais informações visite o site desta especial edição do evento em:



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









DENVER, 06 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Hours (Horas), o filme póstumo do ator Paul Walker, ao contrário da saga ‘Rápidos e Furiosos’, não tem automóveis nem garotas, somente a história de um pai que faz o impossível por salvar a filha recém-nascida em meio da devastação do furacão Katrina, que abateu sobre o Sul dos Estados Unidos. A estréia está programada para este 13 de dezembro nos EUA.

Walker, conhecido pelo seu papel em ‘Rápidos e Furiosos’ (que exibe um filme rodado no Brasil), morreu esta semana em um acidente automobilístico aos 40 anos de idade. Agora milhões de fãs esperam Hours, uma produção diferente dos tradicionais filmes de ação mas que promete deixar sem fôlego os espectadores, e que mostra um intenso amor pela vida humana de .

O filme foi feito em março deste ano em Nova Orleans, cidade devastada pelo furacão Katrina. Walker compartilha a tela com a atriz Génesis Rodríguez, e teve estreia adiantada devido ao falecimento de Walker, protagonista do filme.

"Paul estava orgulhoso deste projeto. Há duas semanas fizemos uma coletiva imprensa e me lembro que ele estava emocionado", disse Peter Safran, produtor executivo de Hours ao site de notícias The Hollywood Reporter.

Hours está ambientado em 2005, no meio do furacão Katrina, um dos maiores desastres naturais da história dos EUA. Walker interpreta Nolan, um homem que deve enfrentar em um mesmo dia a morte de sua esposa e o nascimento de sua filha.

Nolan (Walker) deve lutar para manter com vida a sua filha recém-nascida que se encontra em uma unidade neonatal com respiração artificial, em um hospital evacuado pelo furacão e onde não há energia elétrica. Os médicos disseram que o bebê necessita do respirador por 48 horas para sobreviver ao nascimento prematuro.

A crítica destacou o suspense que oferece este thriller. Entretanto, o mais poderoso do filme é sua forte mensagem a favor do matrimônio, da família e da vida humana nos "diálogos" que o protagonista mantém com sua filhinha.

Hours é um dos três filmes que Paul Walker protagoniza e que serão exibidos de maneira póstuma. 

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 06 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O porta-voz da Conferência Episcopal da África do Sul, Padre Similo Mngadi, assegurou esta manhã que a morte do Nelson Mandela, foi uma grande perda para todo mundo e também para os católicos do país.

"Mandela fazia que as pessoas se sentissem humanos e quisessem ser humanos. Para os católicos e a conquista de sua liberdade, pode-se defini-lo com uma palavra: Reconciliação. Ele era um ponto de coesão. Foi um homem bom que soube unir a todos", declarou no dia 6 de dezembro o Pe. Mngadi a ACI Digital.

Aos 95 anos de idade, a vida de Mandela terminou ontem em sua casa em Johanesburgo, às 20h50 depois de passar cinco meses internado em um hospital de Pretoria por causa de uma infecção pulmonar.

"A morte comoveu o povo inteiro, ele era um ícone para todo mundo, e trabalhou no passado com vários cardeais da Igreja Católica e seguiu trabalhando até nossos dias", acrescentou o porta-voz da Conferência Episcopal.

Efetivamente, Mandela foi um grande amigo de um sacerdote católico que chegou a ser nomeado Arcebispo de Cidade do Cabo, Dom Stephen Naidoo, falecido em 1989.

Mandela sentou as bases de uma nova democracia no país sul-africano, por ser o líder da luta pela abolição do apartheid, o sistema de segregação racial em vigor na África do Sul até 1993.

Depois de estar preso por mais de 27 anos cumprindo uma condenação que inicialmente era de prisão perpétua, Mandela foi liberado, recebeu o Prêmio Nobel da Paz e foi eleito democraticamente Presidente da África do Sul entre os anos 1994 e 1999, dedicando a maior parte de seu mandato à reconciliação nacional.

Em uma carta enviada do cárcere em 1984 ao seu amigo, o Bispo de Naidoo, Mandela reconhecia que o compromisso da Igreja Católica com os direitos humanos e nos assuntos de justiça social serviram-lhe de inspiração durante o cativeiro.

No dia 16 de setembro de 1995 o Papa João Paulo II visitava o presidente Mandela em Johannesburgo, e três anos mais tarde o mandatário sul-africano devolveu a visita ao Beato Wojtyla indo ao Vaticano. Em ambos os encontros Mandela se referiu ao Beato João Paulo II como "meu irmão".


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo