Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

ORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAIS




ORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAIS






Posted: 23 Nov 2013 11:30 PM PST








Eis a letra de um vilancico espanhol ("A pequena canção das nações") que nos apresenta os povos em santa porfia tentando de entrar os primeiros a adorar o Menino Jesus na Gruta de Belém. 





Ouvi e prestai atenção, ó senhores!




E vereis na Gruta de Belém




Que chegam várias nações




Para adorar o Menino Jesus.







"— Só entra o Aragão!"




"— Entrará só a Catalunha!"




"— Primeiros serão os de Mallorca!"




"— Valencianos passarão na frente!"




"— Eu sou um Monsieur da Gasconha!"




"— Saia daí, seu Monsieur da Gasconha, que aqui não há lugar!"




"— Cabe a Mallorca ser a primeira a entrar na Gruta!"




"— Para adorar a Deus, corresponde a Valencia o primeiro lugar!"




"— Chega de tanta briga, os catalães vão passar!"




"— Coisa bonita, coisa galante, eu já falei ao bom Monsieur que não há lugar para ele neste lugar!"




"— Chega todo mundo de disputar, e que o famoso catalão cante para nós uma bela canção:




— "Vamos todos à Gruta..."





(Fonte: sh4m69. Autor: Antonio Soler y Ramos (Olot, Girona, 1729 - Madrid, 1783). Intérpretes: Emsemble La Fenice, Arianna Savall & Jean Tubéry) 















Posted: 24 Nov 2013 12:22 PM PST





São Gabriel, Rodez, França





Há uma bela canção de Natal inglesa intitulada Twelve Days of Christmas (Os 12 dias do Natal), pouco conhecida entre nós.




Ela surgiu durante a época da perseguição anglicana contra os católicos naquele país, no século XVI.




Com a pseudo-reforma protestante, países como a Inglaterra, ao abandonarem o regaço da Santa Igreja e caírem na heresia, começaram a perseguir os católicos, tornando quase impossível a prática da verdadeira Religião. 




Para comunicar aos fiéis a sã doutrina e poderem celebrar sem medo de represálias o Natal do Salvador, segundo a tradição da Santa Igreja, católicos ingleses compuseram tal música, que é um catecismo secreto, porquanto expressa em símbolos a realidade de nossa fé. 




Ela foi também utilizada muitas vezes pelos católicos durante as perseguições anticristãs e anti-monárquicas da Revolução Francesa.




Decifre seu significado antes de ler o que ela quer dizer:





Video: "Os 12 dias de Natal"





Se seu email não visualiza corretamente o vídeo embaixo CLIQUE AQUI





Ei-la:




"No primeiro dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: uma perdiz numa pereira.




No segundo dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 2 pombas-rolas e uma perdiz numa pereira.




No terceiro dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 3 galinhas francesas, 2 pombas-rolas e uma perdiz numa pereira". (Dia após dia, ela vai narrando, em ordem decrescente, o que o "meu amor deu-me").







Anjos da Borgonha, França


"No quarto dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 4 pássaros cantando...




No quinto dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 5 anéis dourados...




No sexto dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 6 gansos chocando...




No sétimo dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 7 cisnes nadando...




No oitavo dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 8 servas ordenhando...




No nono dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 9 senhoras dançando...




No décimo dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 10 lordes saltando...




No décimo primeiro dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 11 flautistas tocando..."




E termina dizendo:




"No décimo segundo dia de Natal o meu verdadeiro amor deu-me: 12 tocadores de tambor, 11 flautistas tocando, 10 lordes saltando, 9 senhoras dançando, 8 servas ordenhando, 7 cisnes nadando, 6 gansos chocando, 5 anéis dourados, 4 pássaros cantando, 3 galinhas francesas, 2 pombas-rolas e uma perdiz numa pereira..."








Qual o significado da letra dessa música?




1º dia: O meu verdadeiro amor é Deus Pai. E a perdiz na pereira simboliza Nosso Senhor Jesus Cristo. A perdiz é um animal corajoso, capaz de lutar até a morte para defender seus filhotes. E a pereira representa a Cruz.







O anjo traz a estrela de Belém. Presépio Convento Carboneras. Madri, Espanha


2º dia: Duas pombas-rolas representam o Antigo e o Novo Testamento. Durante séculos, judeus ofereciam pombas a Deus. As duas pombas lembram o sacrifício de Nossa Senhora e São José oferecido por Nosso Senhor. 




3º dia: Três galinhas francesas representam as três virtudes teologais: fé, esperança e caridade. Essas galinhas eram muito caras durante o século XVI e só os ricos tinham condições de comprá-las. Simbolizavam os três presentes ofertados pelos Reis Magos a Nosso Senhor: ouro, o mais precioso dos metais; incenso, usado nas cerimônias religiosas solenes; e a mirra, uma especiaria sem igual.




4º dia: Quatro pássaros cantando representam os quatro Evangelhos. Neles estão contidos a vida de Nosso Senhor e seus ensinamentos. Como pássaros cantando de modo claro e em alta voz, os quatro Evangelistas espalham por todo o mundo a Boa-Nova da Vida, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.




5º dia: Cinco anéis dourados representam os cinco primeiros livros do Antigo Testamento ou o Pentateuco (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio), que lembravam aos católicos suas raízes. Os judeus consideravam esses livros mais valiosos que o ouro. E depois que a devoção do Rosário tornou-se mais conhecida, lembravam as cinco dezenas do Rosário da Bem-aventurada Virgem Maria.




6º dia: Seis gansos chocando representam os seis dias que Deus empregou na criação da Terra, do Universo e das criaturas. Os seis gansos chocando ovos recordam como a Palavra deu vida à Terra.




7º dia: Sete cisnes nadando representam os sete sacramentos e também os sete dons do Espírito Santo. Com os sacramentos e os dons, os fiéis poderiam sustentar-se através dos tempos de perseguição. Como os filhotes de cisnes transformam-se de patinhos feios em belos cisnes, assim a graça de Deus nos transforma de simples criaturas em filhos de Deus.




8º dia: Oito servas ordenhando representam as oito bem-aventuranças pregadas por Nosso Senhor no Sermão da Montanha. As bem-aventuranças, como o leite, alimentam e nutrem o católico.







Presépio do Convento Carboneras, Madri


9º dia: Nove senhoras dançando são os nove frutos do Espírito Santo (Gal. 5, 22-23): caridade, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade, brandura e temperança.




Da mesma forma como as senhoras que dançam alegres, os cristãos podem alegrar-se com a vida transformada pelos frutos do Espírito Santo.




10º dia: Dez Lordes pulando simbolizam os 10 Mandamentos da Lei de Deus. Os Lordes eram homens com autoridade para governar e disciplinar o povo.




11º dia: Onze flautistas tocando representam os 11 Apóstolos que permaneceram fiéis a Nosso Senhor, após a infame traição de Judas. Como crianças que seguem alegremente o flautista, esses discípulos acompanharam a Jesus. Eles também chamaram outros a segui-Lo. E tocaram uma canção eterna: a mensagem de salvação e da ressurreição após a morte.




12º dia: Doze tocadores de tambor representam os doze artigos do Credo. Assim como eles tocam sonoramente para que os outros acompanhem o ritmo da música, o Credo revela a fé daqueles que são chamados cristãos.




Muitas pessoas não imaginam quais são esses 12 Dias de Natal. Trata-se dos dias entre o Natal e a Festa da Epifania, a qual é tradicionalmente celebrada no dia 6 de janeiro.





















You are subscribed to email updates from Orações e milagres medievais

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now

Email delivery powered by Google 


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610 

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo