Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 29 de novembro de 2013

ACI Digital: Texto da Evangelii Gaudium do Papa Francisco lembra a forma que Pedro falava com Jesus

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










29 de novembro de 2013 







ROMA, 29 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, considera que a primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco Evangelii Gaudium (A alegria do Evangelho), lembra as conversas entre Jesus e São Pedro, o primeiro Pontífice da história.



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Ano de 2015 estará dedicado à vida consagrada, anuncia o Papa 

MUNDO 
O Papa Francisco visitaria Terra Santa em maio de 2014 
Texto da Evangelii Gaudium do Papa Francisco lembra a forma que Pedro falava com Jesus 
Paquistão: Lei respalda onda de ataques contra cristãos 

CONTROVÉRSIA 
Pró-vidas advertem consequências da legalização da eutanásia para menores na Bélgica 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Devemos amar o Santo dos Santos, para nos tornarmos santos: quem pode nos impedir isso, se temos um corao para amar e um corao para sofrer.

Santa Margarita Maria 













VATICANO 









VATICANO, 29 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco anunciou hoje que o ano 2015 estará dedicado à vida consagrada, ao receber em uma audiência de umas três horas à União de Superiores Gerais que celebrou a sua LXXXII assembleia no Salesianum de Roma, de 27 a 29 de novembro.

No encontro não houve um discurso do Papa preparado com antecipação e se tratou de uma longa conversa fraternal e cordial, com perguntas e respostas. Conforme informa um comunicado da União de Superiores Gerais, o Santo Padre disse que os religiosos "são homens e mulheres que podem despertar o mundo. A vida consagrada é profecia. Deus nos pede que deixemos o ninho que nos acolhe e que saiamos aos limites do mundo evitando a tentação de submetê-los. Esta é a forma mais eficaz de imitar o Senhor".

O Pontífice mencionou logo os quatro pilares da formação: espiritual, intelectual, comunitário e apostólico. É imprescindível evitar qualquer forma de hipocrisia e de clericalismo através de um diálogo franco e aberto sobre todos os aspectos da vida, "a formação é uma tarefa artesanal, não um trabalho de polícia", destacou, e seu objetivo é "formar religiosos que tenham um coração terno e não ácido como o vinagre. Todos somos pecadores, mas não corruptos. Temos que aceitar os pecadores, não os corruptos".

Ao concluir, o Papa disse: "Obrigado, pelo que fazem e pelo seu espírito de fé e de serviço. Obrigado pelo seu testemunho e também pelas humilhações pelas quais têm que passar".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









DENVER, 29 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco já teria programado a sua histórica viagem à Terra Santa para 2014, conforme assinalou a rede CNN com informação de uma fonte oficial de Israel.

As datas para esta esperada visita do Santo Padre à Terra Santa seriam no domingo 25 e na segunda-feira 26 de maio do próximo ano. Espera-se, entre as suas distintas atividades, que o Papa se reúna com autoridades de Israel e da Palestina.

Nos próximos dias espera-se que uma delegação oficial do Vaticano viaje à Terra Santa para os últimos preparativos da viagem.

Faz uns dias, um grupo de turistas colombianos visitou uma casa dos franciscanos próxima ao Cenáculo na cidade de Jerusalém. Mateo Rojas fazia parte desta peregrinação e assinalou ontem ao Grupo ACI que "o guia nos disse que já haviam confirmado que o Papa estará aqui no próximo ano celebrando Missa".

"É muito significativo para nós cristãos que nosso Papa vá à Terra Santa, onde estão os lugares que o Senhor escolheu com predileção para redimir a todo o gênero humano", afirmou.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 29 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, considera que a primeira Exortação Apostólica do Papa Francisco Evangelii Gaudium (A alegria do Evangelho), lembra as conversas entre Jesus e São Pedro, o primeiro Pontífice da história.

O Papa Francisco na Evangelii Gaudium "me recorda o episódio do Evangelho no qual Jesus diz a Pedro: ‘Pedro, eu, rezei por ti, para que a tua fé não desfaleça. E tu, quando tiveres voltado para Mim, fortalece os teus irmãos’. Pois bem, a tarefa do Papa Francisco como a nossa, é confirmar os irmãos na fé", explicou Dom Celli em 26 de novembro em uma entrevista concedida ao Grupo ACI no Vaticano.

"Acho que esta Exortação Apostólica se situa na grande preocupação que hoje o Papa Francisco está dando à Igreja. O Papa Francisco convida a Igreja a assumir uma atitude de encontro, de ir ao encontro do homem e da mulher de hoje e demonstrar a estes homens e mulheres o amor do Pai, assim como se caracterizou na vida, nos ensinamentos, na morte e ressurreição de Jesus", acrescentou.

A autoridade vaticana assegurou que com o texto o Papa foge de todo proselitismo e busca ser exemplo para o homem com a ação e a palavra.

"Nós não falamos de proselitismo, temos que ser missionários anunciando com o testemunho de vida, e se for necessário também usar as palavras e explicar quem é Jesus para nós", e "o Papa convida a ter valor, a ter coragem, a ter este impulso missionário para isto", acrescentou.

Dom Celli considerou que com a Evangelii Gaudium o Papa devolve a alegria intrínseca que deve levar o anúncio do Evangelho: "Tem umas partes muito simpáticas na Evangelii Gaudium. Diz que muitos cristãos parecem ter escolhido viver uma Quaresma sem Páscoa, e que há muitos evangelizadores que têm cara de funeral. E isto não pode ser, é necessário redescobrir para todos a alegria de estar com Jesus, da profunda conversão, de sentir-nos amados pelo Pai e viver em plenitude esta conversão".

"A alegria é a primeira dimensão da Evangelii Gaudium que me parece a mais importante, a alegria do Evangelho, porque é indubitável que muitas vezes a vida, as dificuldades, as mil preocupações não ajudam o homem a experimentar a alegria de viver com Jesus e de ter recebido Jesus no próprio caminho existencial", expressou.

"Como sabem, na última ceia Jesus disse a seus discípulos: digo-lhes estas coisas para que minha alegria esteja em vós e minha alegria seja plena e o Papa recorda a todos que desde o começo, o anúncio de Jesus esteve marcado pela alegria".

O Arcebispo Celli resgatou do texto que a fé não se pode levar a meias ou com peso, mas tem que ser uma fé alegre, cheia de alegria por ter encontrado o Senhor.

Além disso, também assinalou que com este texto o Santo Padre se mescla totalmente entre os fiéis para expressar seu coração de pastor: "o coração de um homem que caminha entre nós. Sim, é certo que é o Bispo de Roma, é o Sucessor de Pedro, mas compartilha conosco o caminho, é nosso pastor, nosso guia", disse.

"Acho que isso é um ponto fundamental, a Igreja existe para anunciar o Evangelho, para anunciar Jesus, e hoje é necessário fazê-lo sabendo em que cultura e situação de vida vive o homem de hoje, o Papa quer que a Igreja saiba dialogar, saiba caminhar, e saiba expressar sua simpatia pelo ser humano e estabelecer com ele um diálogo respeitoso para anunciar Jesus Cristo", concluiu.

A exortação apostólica Evangelii Gaudium do Papa Francisco em espanhol tem uma extensão de 142 páginas e está dividida em uma introdução e cinco capítulos: "A transformação missionária da Igreja", "Na crise do compromisso comunitário", "O anúncio do Evangelho", "A dimensão social da Evangelização" e "Evangelizadores com espírito".

A Evangelii Gaudium foi apresentada na Sala de Imprensa do Vaticano por Dom Celli, Dom Rino Fisichella, Presidente do Pontifício Conselho para a promoção da Nova Evangelização, e pelo Secretário Geral do Sínodo dos Bispos, Dom Lorenzo Baldisseri.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 29 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- A agência vaticana Fides informou que no Paquistão quatro cristãos foram acusados de blasfêmia em apenas um mês e já preocupa a tendência de inventar injúrias contra o Alcorão para atacar esta minoria religiosa.

Como se sabe, a aplicação da Lei da Blasfêmia pode supor o julgamento imediato e uma condenação à morte ou prisão para quem ofenda o credo muçulmano.

Conforme informaram sacerdotes e ativistas da zona, a incidência é quatro vezes mais alta que a média mensal registrada nos últimos dois anos e documentado pelo relatório da Comissão "Justiça e Paz" dos Bispos Católicos do país.

A Lei da Blasfêmia agrupa várias normas contidas no Código Penal do Paquistão para sancionar qualquer ofensa de palavra ou obra contra Alá, Maomé ou contra o Alcorão, que seja denunciada por um muçulmano sem necessidade de testemunhas ou provas adicionais.

Além disso, as acusações seriam claramente falsas e isto confirmaria que a blasfêmia é utilizada como um "instrumento de vingança" em controvérsias pessoais, inclusive para atingir as minorias religiosas.

Um dos casos é o registrado no final de outubro em Wazirabad, Punjab, onde Tariq e Arif Masih, donos de uma loja de fogos de artifício, foram denunciados por blasfêmia por um grupo de muçulmanos. Os acusadores queriam vingar-se porque um conjunto de fogos vendidos por eles não havia se acendido.

Uns dias antes, em Faisabad, dois estudantes muçulmanos denunciaram uma mulher cristã de 50 anos por ter queimado páginas do Alcorão, quando na realidade tratava-se de um livro de texto em árabe.

Em 8 de outubro, o pastor cristão protestante Adnan e dois fiéis, Arfan e Mushtaq Masih, residentes de Lahore, foram denunciados formalmente por "blasfêmia". Segundo a acusação, os três teriam escrito e pronunciado comentários negativos sobre o Islã e o livro "Porque nos convertemos em muçulmanos", escrito por um líder extremista muçulmano.

Outro caso se registrou contra o cristão Asif Parvaiz em Lahore no último dia 25 de setembro. Segundo o relatório policial, Asif teria enviado uma mensagem de texto a um conhecido insultando o Islã, o Alcorão, os muçulmanos e o Profeta Maomé.

Poucos dias antes, dia 23 de setembro, na metrópole de Karachi, incitados por uma suposta "blasfêmia", milhares de muçulmanos saquearam o bairro cristão "Michael Town". As casas de mais de 300 famílias cristãs foram devastadas e queimadas.

No Paquistão, os cristãos e católicos constituem a classe social mais baixa em um país onde 98 por cento de população é islâmica.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA 









MADRI, 29 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Profissionais pela Ética (PPE) enviou um comunicado advertindo o grande perigo que supõe a legalização da eutanásia para menores de idade, aprovada em 27 de novembro na Comissão de Justiça do Senado da Bélgica por treze votos contra quatro.

O projeto de lei pretende estender aos menores de idade a Lei de 2002 que despenaliza a eutanásia. Para entrar em vigor, o projeto deve submeter-se à votação no pleno do Senado, e logo ser revisado e aprovado pelo parlamento belga, para o que ainda não há data definitiva.

Carlos Álvarez, porta-voz de Vida Digna, advertiu que "na Bélgica está pendente tramitar-se a eutanásia também para os doentes de Alzheimer e outros transtornos. Na Bélgica em 2012 se registraram 1.432 declarações de eutanásia, 25 por cento mais em comparação com o ano anterior. O número oficial se duplica a cada quatro anos, mas a eutanásia clandestina continua sendo numerosa".

Álvarez participou em 13 de novembro no 'Grande Debate', um encontro celebrado em Bruxelas com motivo da constituição da Coalizão de Prevenção da Eutanásia Europa (EPC-E).

Neste evento, Alex Schadenberg, diretor executivo do EPC-E, denunciou que, embora a eutanásia tenha sido despenalizada na Bélgica em 2002 em determinadas condições, a realidade é que 32 por cento das mortes assistidas se realizam sem solicitação e 47 por cento não se notificam.

Schadenberg também disse que as enfermeiras aplicam a eutanásia aos pacientes, apesar de que a lei estabelece especificamente que só os médicos podem fazê-lo. Alex Schadenberg assegurou que a maior parte das vítimas da eutanásia tem mais de 80 anos, são pessoas vulneráveis às que, infelizmente, acusa-se de serem "bloqueadoras de camas".

Nesse sentido, o porta-voz de Vida Digna advertiu que "agora esta terrível realidade de legalizar a morte dos mais fracos vai se estender aos menores, acabando com o mito de que a eutanásia é resultado de uma decisão voluntária e livre".

Anunciou que "a Coalizão de Prevenção da Eutanásia Europa se oporá a esta iniciativa, que ainda tem que aprovar-se definitivamente", especialmente porque "entre nossos fins está promover a melhor atenção e apoio às pessoas vulneráveis, especialmente doentes, crianças, idosos e deficientes".

Vida Digna é um grupo interdisciplinar promovido por Profissionais pela Ética, tem como fim trabalhar para proteger a vida dos mais débeis, especialmente no processo final de sua existência. É membro fundador de Coalizão de Prevenção da Eutanásia Europa.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo