Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Padre Alberto Gambarini CURADOS PELO SANGUE DE JESUS




Padre Alberto Gambarini





Posted: 20 Jan 2014 07:13 AM PST



Quero convidar você a olhar para a cruz de Nossos Senhor Jesus Cristo, e se deixar tocar por Ele, que morreu por amor de nós. Olhemos o seu corpo ferido, recoberto de chagas, os seus membros desfigurados, as feridas das mãos e pés, a ferida do ombro aberto que chega à profundidade do coração, a coroa de espinhos colocada curelmente sobre sua cabeça, o seu rosto refletindo sofrimento, os seus olhos que vão apagando toda presença de vida. Esta é a obra de uma violência brutal. Alguns ficam “tranquilos” e afirmam: “os culpados foram os judeus e romanos.” Já São Pedro nos diz o contrário: “vós o matestes, crucificando-o por mãos de ímpios.”(Atos 2,23). Nossos pecados mataram Jesus, por isso não podemos ficar indiferentes.

Nós podemos somente imaginar o que aconteceu com Jesus durante as três horas de dor na cruz: amargura e desilusão por tanta infidelidade, maldade, falsidade, humilhação… Entretanto, em Seu Sagrado Coração não existiu revolta, e sim desejo infinito de derramar as graças de Sua Divina Misericórdia. “Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem.”(Lc 23,34). Se no passado soubessem quem estava na cruz, não o crucificariam.

Quem vai a Jesus não se torna somente o observante de algumas regras religiosas. Isso é pouco. Quem de fato se deixou lavar pelo sangue precioso de Jesus se torna um novo homem e nova mulher. Sim, Jesus opera uma transformação. Quem estava longe volta para Deus. Quem era triste encontra a alegria fruto do Espírito Santo. Quem estava caído e machucado pelos erros diante da vida, experimenta a graça de se levantar para viver a vida nova com o perdão de Jesus. Quem estava na escuridão das drogas ou álcool é libertado. Ser salvo é a experiência de ser tirado de qualquer fundo de poço da vida, e ser inundado pelo amor curador de Jesus. Em Jesus todos podem se reerguer, encontrar libertação e cura. “Carregou os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro para que mortos aos nossos pecados vivamos para a justiça. Por fim, por suas chagas fomos curados.”(1Pdr 2,24) 

Uma vez transformados por Jesus é necessário estarmos atentos para não cair novamente nas armadilhas do demônio. Ninguém é salvo para caminhar sozinho. Para isso existe a Igreja, que é a casa da familia de Deus. Nela renovamos a presença de Jesus e recebemos o contínuo remédio dos sacramentos. Todos são importantes, mas graça de todos se mantêm e cresce com a Eucaristia frequente e a reconciliação (confissão). Cuidado com o legalismo, isto é, ficar apontando o dedo para os outros, julgando-os, ao invés de amá-los. Quem assim procede passa a imaginar que a sua maneira de viver a fé é a única. Quantas divisões surgem na Igreja, causadas pela dificuldade de amar, dialogar e perdoar. Uma boa maneira para superar isso é lembrar: O que realmente a Igreja ensina? Nem sempre a minha palavra ou de outras pessoas tem a verdade ou toda a verdade.

É muito bom lembrar as palavras do Papa Francisco na sua primeira missa com os cardeais “Quando caminhamos sem a Cruz, edificamos sem a Cruz ou confessamos um Cristo sem Cruz, não somos discípulos do Senhor: somos mundanos, somos bispos, padres, cardeais, papas, mas não discípulos do Senhor.”. E eu completo: alguém pode ser bispo, padre, leigo comprometido, se na mente e coração ainda existe a maldade da inveja, competição, mentira, calúnia…não se esta vivendo o poder da cruz, tudo passa a ser um título, pura vaidade humana. E assim se indica que Cristo ainda esta na cruz, porque não ressuscitamos com Ele.

E por fim, é importante tomar cuidado com o cristianismo água com açucar, isto é, nunca se fala da conversão, pecado, renovação da mente….como se nunca João Batista tivesse dito sobre Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.“(Jo 1,29). E assim, a cruz também foi em vão. A realidade é outra: todos somos pecadores. Quando perdemos essa consciência nos tornamos orgulhosos, cheios de nós mesmos, não dependendo mais da graça. O papa Francisco, em uma audiência geral na Praça de São Pedro, disse: “Todos somos pecadores, inclusive o Papa, que se confessa a cada duas semanas”.

Levante-se de qualquer situação ruim. Se reconhecer a necessidade de mudança, não desanime. Se cometer erros, nãos justifique, mas arrependa-se. Se for necessário desculpar-se com alguém, vá. Jesus derramou o seu sangue precioso para dar a você toda a paz amor e alegria de Deus.

Alma de Cristo


  • Alma de Cristo, santificai-me.
  • Corpo de Cristo, salvai-me.
  • Sangue de Cristo, inebriai-me.
  • Água do lado de Cristo, lavai-me.
  • Paixão de Cristo, confortai-me.
  • Ó bom Jesus, ouvi-me.
  • Dentro das Vossas Chagas, escondei-me.
  • Não permitais que de Vós me separe.
  • Do espírito maligno, defendei-me.
  • Na hora da minha morte, chamai-me.
  • E mandai-me ir para Vós,
  • para que Vos louve com os Vossos Santos,
  • por todos os séculos. Amém.





You are subscribed to email updates from Padre Alberto Gambarini

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now. 

Email delivery powered by Google 


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610 

Nenhum comentário:




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo