Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Julio Severo: “PLC 122: votação suspensa, mas derrotas são dadas ao supremacismo gay por Marco Feliciano” plus 1 more








Posted: 20 Nov 2013 01:42 PM PST




PLC 122: votação suspensa, mas derrotas são dadas ao supremacismo gay por Marco Feliciano



Julio Severo



Hoje foi um dia de derrotas para os militantes do supremacismo gay. A pressão sobre o PLC 122 foi tão grande que o senador Paulo Paim, autor de uma mudança no PLC 122 que supostamente deixava o projeto "inócuo," teve de retirá-lo da pauta da votação, que seria hoje.






  • Derrota para o movimento gay hoje no Congresso Nacional 


Os telefonemas e e-mails tiveram um efeito enorme na não votação do PLC 122 hoje. Continue a pressão. Os e-mails dos deputados estão aqui: http://bit.ly/19sHAsY



Aparentemente, o PLC 122, com a mudança efetuada por Paim, estava muito mais leve. Mas em outro texto, apontei os novos perigos. Além disso, um dos maiores sites homossexuais do Brasil, A Capa, revelou outro aspecto do perigo.


A Capa disse: "Com relação aos cultos religiosos, Paim ponderou afirmando que um parágrafo do novo texto pede que se resguarde 'o respeito devido aos espaços religiosos.'"


Qualquer que fosse o entendimento que os cristãos tivessem sobre o novo PLC 122 "protegendo" os espaços religiosos, é a interpretação do autor que vale. A Capa, com exclusividade, mostrou como o senador petista interpreta essa "proteção." Segundo A Capa, Paim disse:


"Dentro dos cultos religiosos, temos que respeitar a livre opinião que tem cada um. Por exemplo, você não pode condenar alguém por, num templo religioso, ter dito que o casamento só deve ser entre homem e mulher. É uma opinião que tem que ser respeitada."


É uma mudança não muito diferente da mudança proposta por Marta Suplicy dois anos atrás, conforme registrado neste vídeo: http://youtu.be/jIOOE0n2V5g


De acordo com Paim e Suplicy, os cristãos terão liberdade de opinar contra o homossexualismo e até de dizer que as paradas gays são indecentes — mas só poderão dizer isso DENTRO das igrejas.


Enquanto os militantes gays terão liberdade de dizer e fazer o que quiserem em todo e qualquer lugar FORA das igrejas, os cristãos estarão totalmente impedidos FORA das igrejas e, se quiserem se expressar, deverão ir a um templo religioso para desabafar o que pensam.


Os templos religiosos, de acordo com Paim e Suplicy, funcionarão como guetos da liberdade de expressão dos cristãos. Fora dos guetos, o silêncio será obrigatório para os cristãos que são contra as práticas homossexuais. Fora dos guetos, só cristãos esquerdistas pró-sodomia é que terão liberdade de falar o que quiserem.


Ao site A Capa, Paim acabou mostrando que o PLC 122 continua um projeto de ditadura gay. O projeto saiu de pauta hoje, o que significa que pode ser colocado para votação a qualquer momento. E como é um projeto que enfrenta a oposição da maioria da população do Brasil, terão de escolher uma data muito esperta para votar — provavelmente na véspera do Natal ou até no próprio Natal.


Manifeste o seu protesto contra o PLC 122 ligando para o Senado Federal, neste número gratuito:


0800 61 22 11



Há também boas notícias hoje! Conforme informação que recebi da Frente Parlamentar Evangélica, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, presidida pelo Dep. Marco Feliciano, entregou três derrotas amargas para o movimento gay. Nessa comissão:


1) Foi aprovado o PDC 871/2013 que revoga os efeitos da Resolução 175 do Conselho Nacional de Justiça que trata da celebração de casamento civil, ou de conversão de união estável em casamento, entre indivíduos que praticam atos homossexuais.


2) Foi derrotado o PL 6297/2005 que pretende incluir na situação jurídica de dependente, para fins previdenciários, o companheiro homossexual do segurado e a companheira homossexual da segurada do INSS e o companheiro homossexual do servidor e a companheira homossexual da servidora pública civil da União.


3) Foi aprovado o PDC 232/2011 que decide por um plebiscito para que a população brasileira se manifeste se é a favor ou contra o "casamento" homossexual.


O problema que vejo na terceira "vitória" é que raramente um plebiscito funciona a favor da defesa da família. Num plebiscito sobre "casamento" homossexual no Brasil, muito provavelmente a população vai votar contra esse "casamento." Mas aí a estratégia da esquerda será colocar o Brasil num carrossel periódico de plebiscito: de tempos em tempos, testarão a opinião do povo e, previsivelmente, quando chegarem ao resultado esperado, declararão que todo plebiscito sobre "casamento" homossexual está encerrado.


Para evitar o carrossel da esquerda, o plebiscito aprovado hoje na Comissão de Direitos Humanos não poderia ser repetido. Mas duvido muito que a esquerda aceite essa condição razoável. Eles só a aceitarão depois que um plebiscito aprovar o tal "casamento" gay.


Seja como for, enquanto você tiver liberdade de expressão, FALE contra o "casamento" gay e contra outras imoralidades e perversões homossexuais. FALE a favor da família.


Fale, e não se cale, pois se Paulo Paim conseguir aprovar seu novo PLC 122 na surdina, a liberdade de todos se confinará aos guetos dos templos religiosos — até decidirem que nem ali pode haver liberdade para os discordantes das perversões homossexuais.




Leitura recomendada:
















Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






Posted: 20 Nov 2013 05:19 AM PST




Cristãos estão sendo crucificados na Síria 

Perseguição implacável ameaça presença cristã no país



Jarbas Aragão



Amir, 55 anos, é um comerciante que vive na Síria. "A vida aqui é muitas vezes bem difícil", lamenta. Durante uma entrevista ao Washington Post, ele conta como morteiros atingiram repetidamente no bairro al-Qassaa, na capital Damasco. A grande maioria de seus moradores é cristã. Pelo menos 32 pessoas morreram e dezenas de outras ficaram feridas somente nas últimas duas semanas.






  • Cristãos sírios 


A situação de Amir e de milhares de cristãos como ele, tem se tornado cada vez mais perigosa. Enquanto a guerra civil continua arrasando o país, multiplicam-se os relatos de ataques de muçulmanos jihadistas a cidades predominantemente cristãs. O país está vendo a tentativa de extermínio do cristianismo ser o alvo principal dos guerrilheiros rebeldes.


Youssef Naame e sua esposa Norma, um casal cristão de Maaloula, contam como tiveram de fugir de sua cidade após a chegada de extremistas islâmicos no início do mês passado. "Os jihadistas gritavam: converta-se ao Islã ou vocês serão crucificados como Jesus". O casal se escondeu, junto com outros cristãos, em uma pequena casa ao lado da igreja da cidade. Ficaram três dias sem comida nem eletricidade.


Agora, Youssef está refugiado no apartamento de sua filha, em al-Qassaa, mas teme que em breve precisará fugir de novo. Os cristãos são uma minoria, menos de 10% dos 23 milhões de habitantes da Síria.


O missionário Tom Doyle faz um apelo: "Nós ouvimos de líderes da região que os jihadistas estavam crucificando os cristãos no norte da Síria. Sabemos que as pessoas que têm fotos disso. Os pastores estão clamando por ajuda, frustrados por que nada disso é divulgado pela mídia ocidental".


As áreas cristãs passaram a ser recentemente o maior foco da luta armada. Há uma semana, os rebeldes do grupo Jabhat al-Nusra atacaram a cidade cristã de Sadad, ao norte de Damasco. Após violentos combates, foram expulsos dias depois por forças do governo. De maneira similar, milhares de pessoas fugiram da antiga cidade de Maaloula, também de maioria cristã.


Ali, um número grande de não muçulmanos foram decapitados e tiveram suas casas e igrejas incendiadas ou destruídas.


Os cristãos de Damasco estão convencidos de que os extremistas estão deliberadamente alvejando seus bairros para enfraquecer os aliados do presidente sem atingir outros muçulmanos. Como é comum em vários países do Oriente Médio, muçulmanos e cristãos vivem em áreas diferentes, por isso para os rebeldes é fácil identificar os alvos preferencias.


"Todos os domingos, eles lançam mais de 15 morteiros ao longo do dia", disse Amir. "Eles estão bombardeando as áreas especificamente cristãs." Os líderes da Igreja da Síria temem que a queda de Assad transformará o país em um Estado islâmico, o que significaria o fim da existência milenar de cristãos em solo sírio.


Quase todos os 50 mil cristãos da cidade de Homs tiveram de fugir. Outros 200.000 foram expulsos da cidade de Aleppo. Em todas as cidades que invadem, os rebeldes exigem que os cristãos se convertam, caso contrário morrerão. Mais de um terço dos cristãos da Síria estão refugiados ou mortos. Com informações de Washington Post e MN Online.






Leitura recomendada:
























Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






You are subscribed to email updates from Julio Severo

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now. 

Email delivery powered by Google 


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610 

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo