Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






quinta-feira, 24 de outubro de 2013

ACI Digital: O esporte pode ajudar-nos a ser melhores cristãos, afirma teólogo brasileiro em novo livro

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










24 de outubro de 2013 







RIO DE JANEIRO, 24 Out. 13 (ACI) .- “Esporte e Compromisso Cristão” é o título da obra de Alexandre Borges, leigo consagrado e teólogo brasileiro, no qual o autor destaca o valor do esporte para a vida cristã no mundo de hoje. A iniciativa foi lançada na mesma semana em que no Vaticano promovia-se o evento "100 metros pela fé" que percorreu a Via da Conciliação até a Praça de São Pedro do Vaticano em uma corrida que reuniu centenas de esportistas e amantes do esporte em Roma.



SUGERIMOS HOJE:

CURTE E COMPARTILHE NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK

SIGA AS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER

CONFIRA O VÍDEO COM AS PALAVRAS DO PAPA FRANCISCO NA SUA MAIS RECENTE AUDIÊNCIA GERAL EM ROMA



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Onde uma minoria é perseguida pela sua fé ou raça toda a sociedade está em perigo, alerta o Papa 

AMÉRICA 
Arcebispo argentino designado pelo Papa explica a "revolução" de Francisco 

BRASIL 
O esporte pode ajudar-nos a ser melhores cristãos, afirma teólogo brasileiro em novo livro 

MUNDO 
Síria: Tropas islâmicas tentaram tomar a cidade cristã de Sadad 
Episcopados europeus pedem a ONU proteger as minorias cristãs 

CONTROVÉRSIA 
É abominável que uma mãe venda a virgindade de suas filhas, assegura Bispo 





Católico em Dia 



Evangelho: 




Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

"A vontade de Deus um alimento espiritual que fortifica a alma que se entrega a Ele com gosto".

Santa Teresa dos Andes 













VATICANO 









VATICANO, 24 Out. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco recebeu nesta manhã uma delegação do Centro Simon Wiesenthal, a organização internacional judaica para a defesa dos direitos humanos e elogiou seu trabalho que combate "qualquer forma de racismo, intolerância e antissemitismo, preservando a memória da Shoah e promovendo a compreensão recíproca mediante a formação e o compromisso social".

O encontro com o Centro Simon Wiesenthal foi agendado por Bento XVI, e o Papa Francisco o recordou assegurando que ao Bispo Emérito de Roma vão sempre "nossos pensamentos afetuosos e nossas orações".

O Santo Padre disse: "tive oportunidade de reiterar várias vezes, nestas últimas semanas, a condenação da Igreja por toda forma de antissemitismo. Hoje gostaria de destacar como o problema da intolerância deve ser enfrentado em seu conjunto: lá onde qualquer minoria é perseguida e marginalizada por motivo de suas convicções religiosas ou étnicas, o bem de toda uma sociedade está em perigo e todos devemos nos sentir envolvidos".

"Penso com particular dor no sofrimento, na marginalização e nas autênticas perseguições que não poucos cristãos estão sofrendo em diversos países do mundo. Unamos as nossas forças para favorecer uma cultura do encontro, do respeito, da compreensão e do perdão recíproco", afirmou.

O Papa Francisco explicou que a formação é de fundamental importância frente a esse objetivo, mas se trata de uma formação que "não é somente transmissão de conhecimento, mas passagem de um testemunho vivido, que pressupõe o estabelecimento de uma comunhão de vida, de uma ‘aliança’ com as jovens gerações, sempre aberta à verdade".

"Devemos saber transmitir não somente os conhecimentos sobre a história do diálogo judaico-católico, sobre as dificuldades atravessadas e sobre os progressos alcançados nas últimas décadas: devemos, sobretudo, ser capazes de transmitir a paixão pelo encontro e pelo conhecimento do outro, promovendo um envolvimento ativo e responsável dos nossos jovens. Nisto, o empenho partilhado a serviço da sociedade e dos mais frágeis".

Para concluir o Papa alentou os membros do Centro Simon Wiesenthal a continuar transmitindo aos jovens "o valor do esforço comum para rejeitar muros e construir pontes entre as nossas culturas e tradições de fé. Sigamos adiante com confiança, coragem e esperança. Shalom!".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


AMÉRICA 









ROMA, 24 Out. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O jornal italiano La Repubblica publicou uma entrevista ao Arcebispo Víctor Manuel Fernández, reitor da Pontifícia Universidade Católica Argentina "Santa María de los Buenos Aires" titulada "Basta com os padres que vivem no luxo e lhes explico a revolução de Francisco". O Prelado disse que a Igreja, para sair de si mesma e chegar a todos, precisa adaptar o seu modo de pregar.

No último dia 13 de maio, o Papa Francisco designou Arcebispo ao então sacerdote Víctor Manuel Fernández. Sua ordenação episcopal se realizou em 15 de junho e o principal consagrante foi o Arcebispo de Buenos Aires, Dom Mario Aurelio Poli.

Na entrevista publicada no domingo, Dom Fernández indicou que o Santo Padre aplica um critério que foi proposto pelo Concílio Vaticano II, conhecido como "a hierarquia das verdades" e explicou que o problema é que "muitas vezes os preceitos da doutrina moral da Igreja são propostos fora do contexto que lhe dão significado", o que faz que "não manifestem por inteiro o coração da mesma mensagem".

O Arcebispo precisou que, por exemplo, o então Cardeal Bergoglio costumava dizer "que se um pároco em um ano fala dez vezes de moral sexual e somente duas ou três do amor fraterno ou da justiça, é evidente que há uma desproporção". E o mesmo, acrescentou, "se fala muito contra o matrimônio homossexual e pouco da beleza do matrimônio".

Dom Fernández adicionou: "Se não brilha com força e atração, a moral da Igreja corre o risco de cair como um castelo de naipes. E aqui está o maior perigo".

O reitor da UCA sustentou que o Papa deseja prosseguir com o espírito de renovação e reforma da Igreja que vem do mesmo Concílio. "Por isso está fora de qualquer obsessão ideológica e quer levar a Igreja fora de si mesma para poder chegar a todos", explicou.

Dom Fernández também se referiu às mensagens que o Cardeal Bergoglio dirigiu à classe política durante os Tedeums. Sustentou que as homilias foram muitas vezes interpretadas em chave política, quando na realidade nenhum funcionário pode afirmar "que teve Bergoglio como aliado político", seja de esquerda ou de direita.

"Penso que quem tem alguma forma de poder, também eclesiástico, não pode deixar de sentir sobre si mesmo a espora de Bergoglio como um espinho ao lado, porque ele é e será sempre intérprete de quem não tem poder", precisou.

Dom Fernández recordou que no ano 2000, o então Arcebispo de Buenos Aires expressou o desejo de que o poder "não seja um privilégio inexpugnável". Isto, assegurou, vale para um presidente, um governador ou um homem de negócios, um cardeal e para os membros da cúria romana.

O reitor da UCA considerou que existiu "uma certa afinidade" do Papa com o peronismo, mas na medida em que este movimento assumiu valores da Doutrina Social da Igreja. Entretanto, reconheceu que isto não significa que o Cardeal Bergoglio tenha apoiado alguma vez algum poder político.

O Arcebispo falou da pregação sobre a pobreza: "não é um amor ao sacrifício por si mesmo nem uma obsessão pela austeridade", mas é "colocar Deus e os outros no centro da própria vida".

"Ele não gosta dos sacerdotes príncipes, que realizam férias muito custosas, ou jantam nos melhores restaurantes, com os objetos de ouro ostentados em cima das vestimentas, ou as visitas contínuas às pessoas potentes".

Dom Fernández considerou finalmente que o mais importante da reforma da cúria romana não se deve atar a sua estrutura, mas a desenvolver melhor "outras formas de participação", como os sínodos, as assembleias das conferências episcopais e as consultas aos leigos.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


BRASIL 









RIO DE JANEIRO, 24 Out. 13 (ACI) .- 


“Esporte e Compromisso Cristão” é o título da obra de Alexandre Borges, leigo consagrado e teólogo brasileiro, no qual o autor destaca o valor do esporte para a vida cristã no mundo de hoje. A iniciativa foi lançada na mesma semana em que no Vaticano promovia-se o evento "100 metros pela fé" que percorreu a Via da Conciliação até a Praça de São Pedro do Vaticano em uma corrida que reuniu centenas de esportistas e amantes do esporte em Roma.






Borges, teólogo formado na Pontifícia Universidade Católica de Santiago do Chile, e atual Superior Regional do Sodalício de Vida Cristã (uma sociedade de vida apostólica laical aprovada pela Santa Sé em 1997) no Brasil, vê “uma relação muito próxima, muito direta” entre a fé e o esporte.






“Tenho a convicção de que o esporte pode ajudar-nos a ser melhores cristãos e por sua vez a vida cristã pode ajudar-nos a ser melhores atletas”, explicou Alexandre a ACI Digital. 






Falando sobre o Magistério dos últimos Papas no qual os Pontífices Bento XVI e o Beato João Paulo II relacionam a prática da atividade física e esportiva com a vida espiritual, o autor destaca a “visão antropológica integral que se dá ao esporte, como atividade que não é só física, mas também mental e espiritual”. 






“Por exemplo -continua- ressalta-se muito que quando treinamos alguma modalidade esportiva, necessariamente devemos treinar-nos em virtudes, como a perseverança, a fortaleza e a generosidade. Da mesma forma, quando buscamos cooperar com a graça divina para ser melhores discípulos de Cristo, estamos fortalecendo a nosso espírito e a nossa mente, o que é fundamental na prática esportiva”.






Falando da presença do tema nas Sagradas Escrituras, Alexandre destaca como “São Paulo nos convida, por exemplo, a esforçar-nos por alcançar a “coroa incorruptível”, o Céu, citando os atletas que se privam de tudo para alcançar uma coroa corruptível, que era a coroa de louros entregada aos atletas vencedores do seu tempo. Assim, ele deixa em evidencia que aquele mesmo esforço utilizado no treinamento esportivo, se canalizado para o seguimento de Cristo, pode ajudar-nos a alcançar a Salvação que nos foi trazida pelo Senhor”. 






Segundo o autor, pode-se dizer que um cristão que pratica esporte desenvolve capacidades para estar mais ativo na vida e ação da Igreja e em outros âmbitos da sociedade: “vivemos uma espécie de “crise de compromisso”, que se manifesta na vida de fé, mas também nas relações de trabalho, estudo, nos relacionamentos amorosos, de amizade e até mesmo nos laços familiares. Mas, curiosamente, as academias estão sempre lotadas, as ruas estão cheias de pessoas correndo e andando de bicicleta e aos atletas profissionais se exige compromisso radical”.






“Em outras palavras: em uma sociedade que busca fugir do compromisso duradouro, o esporte é dos poucos âmbitos onde a necessidade de estar comprometidos é aceita por unanimidade. Desta forma, o esporte pode ser muito útil e pode servir de modelo para motivar os católicos a crescer em seu compromisso com o Senhor e com a Igreja”, explicou.





Destacando o trabalho apostólico dos discastérios do Vaticano empenhados no diálogo com o mundo do esporte, um no Pontifício Conselho para os Leigos e outro no Pontifício Conselho para a Cultura, Alexandre destaca as variadas iniciativas destes órgãos, desde conferencias, congressos e encontros com atletas profissionais até atividades muito mais capilares em paróquias, comunidades e movimentos, conectadas em sua maioria, à pastorais do esporte que já estão presentes em muitas! dioceses.


O livro “Esporte e Compromisso Cristão”foi lançado pela Editora Santuário e pode ser adquirido através do site:











voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









ROMA, 24 Out. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Tropas islâmicas tentaram desde segunda-feira tomar a cidade cristã de Sadad (Síria), entretanto, a imprensa internacional informou nesta quarta-feira que as forças governamentais de Bashar al Asad conseguiram conter o ataque dos rebeldes.

Conforme informou nesta quarta-feira a agência Fides, o ataque à cidade de Sadad por parte das tropas rebeldes aconteceu na tarde de segunda-feira, 21 de outubro. Segundo fontes locais, também citadas pelo Observatório Sírio para os Direitos humanos com sede em Londres, a incursão usou uma estratégia semelhante à utilizada um mês atrás no histórico povo cristão de Maalula.

Várias centenas de homens divididos entre os elementos das brigadas al-Faruk e os islamistas da frente al-Nusra e do Estado Islâmico do Iraque e do Levante entraram em Sadad a partir de três frentes, com cerca de trinta veículos militares, concentrando-se inicialmente no hospital da cidade e tomando os edifícios do governo.

Entretanto, na terça-feira o exército sírio começou um contra-ataque dando suporte às forças da polícia local. Enquanto isso, alguns dos 15 mil habitantes - na maioria cristãos ortodoxos e católicos de rito sírio – começaram seu êxodo em direção à estrada que liga Damasco e Homs, que está a 15 quilômetros.

A cidade bíblica de Sadad, citada no livro dos Números e no Livro de Ezequiel, encontra-se a 95 quilômetros de Damasco, e a sessenta de Homs. A cidade conta com duas Igrejas dedicadas a São Sergio e São Teodoro, famosas por seus afrescos.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 24 Out. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- A Assembleia Plenária do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) e o Appeal of Conscience Foundation assinaram uma declaração entregue à ONU pedindo um compromisso político e social em defesa das minorias cristãs e de outras confissões religiosas que estão sendo perseguidas em diferentes partes do mundo.

A agência Fides informou nesta quarta-feira que esta declaração também foi enviada aos dirigentes de muitas nações para pedir medidas e ações reais em defesa das minorias religiosas, dos lugares de culto e dos textos sagrados.

"O Conselho das Conferências Episcopais da Europa e a Appeal of Conscience Foundation exortam todos os Estados, organizações intergovernamentais, organizações não governamentais e os meios de comunicação para promoverem, através da formação, uma cultura de respeito mútuo e tolerância para com a diversidade de religiões, que representam um aspecto importante do patrimônio coletivo da humanidade", ressalta a declaração.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA 









BOGOTÁ, 24 Out. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Logo depois que as autoridades colombianas prenderam uma mulher acusada de ter vendido a virgindade de 12 de suas 14 filhas, o Bispo de Fontibón e Ex-secretário Geral da Conferência Episcopal da Colômbia, Dom Juan Vicente Córdoba Villota, qualificou este proceder como "abominável", e assinalou que casos como este expõem a crise de valores produto de uma educação sexual que ignora a dignidade da mulher e do homem.A polícia colombiana prendeu no dia 23 de outubro a Margarida Zapata, de 45 anos, acusada de prostituir as suas filhas, oferecendo sua virgindade por cerca de 200 dólares.

Junto com ela, as autoridades prenderam um sujeito identificado como Tito Cornelio Daza, acusado de ser a pessoa que pagou por abusar de uma das filhas de Zapata.

A denúncia para a polícia foi realizada pela menor, que depois de ficar grávida, vinha sendo obrigada, pela sua mãe, a abortar.

De acordo com as autoridades, as filhas de Zapata submetidas a estes vexames eventualmente se dedicaram à prostituição ou ao consumo de drogas.

Dom Juan Vicente Córdoba Villota assinalou hoje que "o fato, venha de quem venha, no país que seja e nas circunstâncias que seja, é em si mesmo um fato abominável".

O Prelado colombiano advertiu que ao atuar assim se atenta contra "a dignidade da mulher e do homem, tanto de quem oferece o sexo como de quem vai buscá-lo".

"O homem e a mulher não são aparelhos plásticos de produzir prazer", destacou o Bispo, mas "são filhos de Deus com a dignidade grande de filhos de Deus e devem ser respeitados os direitos e deveres".

Dom Córdoba Villota indicou que este caso serve de "radiografia do que acontece no país e em muitos lugares".

"Os grandes planos de educação sexual são oferecer preservativos às crianças, ensinar-lhes a como utilizá-los. Os grandes planos são oferecer a eles controle natal e dizer-lhes como fazer. O grande plano é dizer-lhes que tenham um sexo seguro", criticou.

Ao contrário disto, disse, "a Igreja sempre reclamou que a educação sexual não consiste somente em controles externos dos meios técnicos e mecânicos para evitar os filhos, ou para ter relações prazerosas, ou para que as crianças tenham direito a seu livre desenvolvimento de personalidade nos seus amores, afetos e genitalidade".

O Prelado indicou que a verdadeira educação sexual "consiste em ensinar-lhes a amar e ser amados, ensinar-lhes a respeitar seu próprio corpo, a ter dignidade pessoal, a relacionar-se com outros, de uma forma que a genitalidade não é o único, é um meio e esse meio é para expressar um amor que deve ser eterno, fiel e com família no matrimônio".

"Ridicularizam isto. Riem de que a Igreja defenda a virgindade, defenda o chegar ao matrimônio sem sexo genital, zombam de que não haja controle natal, a não ser com meios naturais, que é o melhor meio, defendendo à mulher em todo seu organismo, em todos os seus hormônios", lamentou.

Casos como este, disse, "apontam a que é necessário reavaliar os meios de formação, os métodos e o conteúdo da educação sexual das crianças e dos jovens".

O Bispo colombiano denunciou que muitas ONGs manipulam este tipo de casos para promover anticoncepcionais porque "é uma multinacional" que se enche de dinheiro "a custa da dignidade dos meninos, das meninas, dos jovens, das senhoras, dos senhores, do humano".

Dom Juan Vicente Córdoba Villota advertiu que "aí estão as consequências, em uma quantidade de promiscuidade sexual sem controle, em uma falta de dignidade sem sentido da vida e sem projeto de vida".

"Estamos ficando com a podridão em vistas de um grande progresso social que supostamente viria a partir de que pais e as pessoas em geral, deixem de conceber filhos", criticou.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo