Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






sexta-feira, 18 de outubro de 2013

[Catolicos a Caminho] MÊS DO ROSÁRIO (19) O ROSÁRIO, ORAÇÃO DA IGREJA Som !

 















  • MÊS DO ROSÁRIO




(19) O ROSÁRIO, ORAÇÃO DA IGREJA




Embora o trabalho desempenhado por S. Domingos na História do Rosário, suscite algumas dúvidas para algumas pessoas, o certo é que foram os seus filhos espirituais do século XV que mais contribuiram para a sua estruturação e para a sua promoção.

Por essa razão, os Papas atribuem aos Dominicanos a sua contínua promulgação.

Numa carta de 20 de Setembro de 1892, ao Superior Geral da Ordem dos Dominicanos, o Papa Leão XIII levou o seu papal desejo à sua atenção e, na Constituição Apostólica Ubi Primum de 2 de Outubro de 1898, tornou-o oficial, entronizando assim a expressa missão do Rosário.

Por sua parte, como já vimos anteriormente, Leão XIII promoveu a sua devoção de maneira extraordinária.

Ele disse, por exemplo, numa das suas Encíclicas :

"Desde há muito tempo que eu tenho manifestado a minha vontade de colocar a salvação da sociedade humana na fervorosa veneração da Bem-aventurada Virgem Maria como um refúgio absolutamente seguro.

Para este fim, eu nunca deixei de promover entre os fiéis de Cristo o hábito da reza do Rosário de Maria".

O resultado destes esforços contínuos tem sido a popularização do Rosário, que não é apenas a devoção de um grupo privado, em certo sentido, mas verdadeiramente se tornou a devoção da Igreja.

Poderemos chamar a isto uma devoção Litúrgica ?

O Papa Paulo VI examinou esta questão enquanto preparava a sua Exortação Apostólica sobre a Devoção à Bem-aventurada Virgem Maria (Marialis cultus), de 2 de Fevereiro de 1974.

Segundo o Padre Galot, S.J. que falou aos repórters em 2 de Março de 1974, a opinião do pontífice era esta :

"Alguém me perguntou se o Rosário pode ser declarado como oração litúrgica.

É verdade que em muitos aspectos ele se harmoniza com a Liturgia.

Sem dúvida, ele não se pode confundir com a Liturgia, nem substituí-la, como algumas vezes terá acontecido no passado.

O Rosário deverá ser preservado no seu carácter próprio de execrcício de piedade verdadeiramente designado para nos conceder um melhor conhecimento e uma melhor vivência da Liturgia".

Mais tarde, o Papa João Paulo II, viria a proclamar :

"O Rosário atingiu um alto grau de grande oração pública".

Porque é que o Rosário tem um lugar e uma alta missão na Igreja ?

O lugar dado ao Rosário na Igreja é surpreendente e é bom que se pense nisso.

A Igreja, evidentemente, olha o Rosário como um bem que é preciso defender e promover.

O Concílio Vaticano II, no seu capítulo sobre a Bem-aventurada Virgem, menciona-o com insistência.

O Rosário forma uma parte da devoção à Virgem Maria que a Igreja "reconhece", porque ela encontra nele uma expressão da sua fé e um caminho de vida.

O Rosário é sem dúvida considerado pela Igreja, como um tesouro.

Foi ao Rosário que a Igreja sempre recorreu e recomendou como meio indispensável e seguro, nos momentos de maiores perseguições dos inimigos da fé cristã.



John

Nascimento














__._,_.___






Atividade nos últimos dias:




Para cancelar sua assinatura deste grupo, envie um e-mail para:
catolicosacaminho-unsubscribe@yahoogroups.com








Trocar para: Só Texto, Resenha Diária • Sair do grupo • Termos de uso













.


__,_._,___

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo