Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






domingo, 24 de novembro de 2013

Julio Severo: “Cessacionismo é rebelião contra Deus” plus 2 more




Julio Severo: “Cessacionismo é rebelião contra Deus” plus 2 more


  • Cessacionismo é rebelião contra Deus 
  • Vaticano sob Fogo de Comitê da ONU sobre os Direitos da Criança 
  • Com Lula, o fortalecimento do desastre socialista 




Posted: 24 Nov 2013 03:00 AM PST




Cessacionismo é rebelião contra Deus
"Não extingais o Espírito. Não trateis as profecias com desdém. Examinai tudo. Retende o bem." (1 Tessalonicenses 5:19-21)


Rev. Vincent Cheung



Nota de Julio Severo: Há um problema sério na Igreja Brasileira. A maioria das igrejas brasileiras aceita os dons sobrenaturais do Espírito Santo. E uma minoria absoluta os rejeita. Dessa minoria vem grande parte da chamada blogosfera protestante apologética, calvinistas geralmente esquerdistas que atacam pentecostais e neopentecostais vendo heresia em tudo e em todos. A motivação dessa minoria radical e birrenta é muitas vezes o cessacionismo — a falsa doutrina que ensina que os dons sobrenaturais do Espírito Santo cessaram dois mil anos atrás. Esses apologetas cessacionistas, autodenominados "caçadores de heresias," são incapazes de parar de promover o esquerdismo, muito menos denunciar sua infiltração na capa de "Teologia da Missão Integral." Contudo, miram constantemente pessoas e ministérios que ensinam e têm dons sobrenaturais, porém sempre atacando pelas laterais, sem revelar sua pérfida motivação oculta: o cessacionismo. O artigo de hoje é do Rev. Vincent Cheung, teólogo calvinista contrário ao cessacionismo. Qual é minha intenção ao divulgar tal artigo? Mostrar claramente que o cessacionismo não é consenso entre os calvinistas. Portanto, toda vez que aparecer um blog "apologético" autodenominado calvinista defendendo o esquerdismo e atacando pessoas e ministérios que creem nos dons sobrenaturais do Espírito Santo, questione suas motivações e mostre que o cessacionismo é uma falsa doutrina que não tem aceitação moral e teológica nem mesmo entre calvinistas. Leia agora o artigo do Rev. Cheung:





  • Cessacionismo é rebelião


Os versículos de 19 a 22 tratam da orientação do apóstolo sobre as profecias. Paulo escreve: "Não trate as profecias com desdém," mas orienta os cristãos a "examinar tudo."


O cessacionismo é a doutrina falsa que ensina que as manifestações dos dons miraculosos, conforme estão enumerados em 1 Coríntios 12, cessaram desde os dias dos apóstolos e a finalização da Bíblia. Embora não exista nenhuma evidência bíblica para essa posição, um dos motivos principais para essa invenção é "proteger" a suficiência das Escrituras e a finalização (término) das Escrituras. Contudo, já foi demonstrado que a continuação das manifestações miraculosas de fato não contradiz essas duas doutrinas nem as coloca em risco. Portanto, o cessacionismo é antibíblico e desnecessário.


Mais do que isso: o cessacionismo é também maligno e perigoso, pois se o cessacionismo é falso, então os que defendem essa doutrina estão pregando rebelião contra o Senhor.


A Bíblia ordena aos cristãos: "Siga o caminho do amor e deseje intensamente os dons espirituais, principalmente o dom de profecia" (1 Coríntios 14:1). Se o cessacionismo é correto, mas não sabemos, então podemos ainda tranquilamente obedecer a essa instrução, embora não receberemos o que desejamos. Isto é, se a profecia cessou, mas pensamos que ela continua, então eu posso ainda desejar o dom de profecia de acordo com esse mandamento, mas não receberei o dom de profecia. Nenhum mal é feito.


Por outro lado, já que os cessacionistas ensinam que o dom de profecia cessou, então embora a Bíblia nos ensine a "desejar dons espirituais," eles não desejarão dons espirituais, pois os dons espirituais não estão mais em operação, e quaisquer dons que as pessoas achem ter são necessariamente falsos. Isso também se aplica à profecia em particular. Portanto, embora Paulo ensine "Não trate as profecias com desdém," os cessacionistas são obrigados a tratar todas as profecias com desdém, pelo fato de que eles acreditam que o dom de profecia cessou. Por isso, para eles todas as profecias de hoje são falsas. A postura deles sobre profecia é "rejeitar tudo" em vez de "examinar tudo."Mas igualmente, se o cessacionismo é falso, então os cessacionistas estão pregando rebelião contra os mandamentos da Bíblia de desejar e examinar as manifestações espirituais.


Pelo fato de que os mandamentos "deseje dons espirituais," "não trate as profecias com desdém" e "examine tudo" são revelados por uma autoridade divina e infalível, os cessacionistas são obrigados a apresentar um argumento infalível para tornar esses mandamentos inaplicáveis para os dias de hoje. Se não conseguirem apresentar tal argumento, mas ainda defenderem o cessacionismo em face desses mandamentos bíblicos explícitos, então não é óbvio que eles se condenaram diante de Deus, ainda que tenham certeza de que os dons cessaram? Nenhum cristão deveria aventurar-se a seguir os cessacionistas ou acreditar em suas doutrinas. Se alguém prega o cessacionismo, mas não consegue prová-lo — se ele não consegue apresentar um argumento infalível em defesa do cessacionismo (pelo fato de que o mandamento de desejar manifestações espirituais é claro e infalível), então isso significa que ele está conscientemente pregando rebelião contra alguns dos mandamentos diretos de Deus. Caramba então: ele não deveria ser removido da posição de pastor e outros cargos ministeriais? Ele não deveria ser até mesmo excomungado da igreja?


Considerando que os argumentos em defesa do cessacionismo são forçados e débeis, e pelo fato de que essa doutrina apresenta um perigo muito grande, é melhor crer na Bíblia conforme foi escrita, e obedecer a seus mandamentos conforme estão declarados — isto é, "deseje dons espirituais" e "examine tudo." Essa posição é fiel às declarações diretas das Escrituras, mas requer resistência corajosa a argumentos falaciosos, bullying acadêmico e tradições eclesiásticas.


Inseparável dessa abordagem bíblica é a proteção contra fanáticos carismáticos e milagres falsos. A Bíblia nos instrui a "examinar tudo," e já que a Bíblia é suficiente, pode expor milagres fraudulentos e profecias falsas. A resposta não é afirmar que os dons cessaram, mas seguir as instruções que a Bíblia já deu sobre esse assunto. Essa posição, que precisamos seguir o que a Bíblia diz, nos oferece a proteção perfeita ainda que o cessacionismo fosse correto. Se o dom de profecia cessou, então qualquer profecia hoje é falsa. Pelo fato de que a Bíblia é revelação suficiente, as informações na Bíblia nos deixarão em condições de "examinar tudo," de modo que toda profecia alegada hoje ou será examinada e, descobrindo-se que é falsa, será condenada, ou se o conteúdo é tal que é inexaminável, será ignorada.


Os cessacionismo nos ensina a abandonar alguns mandamentos divinos sem autorização de Deus, e assim prega rebelião, mas a posição de que temos de "desejar dons espirituais" e "examinar tudo" prega obediência ao Senhor, e é ao mesmo tempo capaz de se proteger contra todas as enganações. Não há nenhum perigo em desejar dons espirituais enquanto também examinamos tudo — se todas as manifestações são falsas, então as exporemos todas como falsas quando as examinarmos, e assim as consideraremos todas como falsas. Alguém que assim procede está a salvo de julgamento.


Traduzido por Julio Severo do artigo Cessationism and Rebellion, de Vincent Cheung.




Leitura recomendada:


















Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






Posted: 23 Nov 2013 12:25 PM PST




Vaticano sob Fogo de Comitê da ONU sobre os Direitos da Criança


Dr. Stefano Gennarini



NOVA IORQUE, EUA, 22 de novembro (C-FAM) Um comitê da ONU quer responsabilizar o Vaticano pelos pecados das dioceses e seu clero no mundo inteiro.



Um comitê da ONU atacou o Vaticano com questionamentos ferozes sobre abuso sexual de menores no começo deste ano. O comitê monitora a implementação da Convenção sobre os Direitos da Criança. O prazo final para o Vaticano responder às perguntas é este mês e o comitê já marcou uma data para interrogar mais o Vaticano de modo duro em janeiro.


O Vaticano deu ao comitê informações detalhadas sobre seus novos protocolos em casos de abuso sexual cometido pelo clero. Mas o comitê não ficou satisfeito com o relatório do Vaticano. Não se esquivando de pormenores, o comitê pediu ao Vaticano que desse detalhes de "todos os casos de abuso sexual de crianças cometido por membros do clero" que foram trazidos à atenção do Vaticano.


O comitê perguntou ao Vaticano se o Vaticano conduziu uma investigação no escândalo das lavanderias Madalena na Irlanda, que medidas tomou para com os sacerdotes que podem ter se envolvido, e se deu indenizações às vítimas, bem como informações gerais sobre as instituições católicas que cuidam de crianças separadas de suas famílias em todo o mundo. O comitê especificamente mencionou queixas de que crianças e adolescentes sob o cuidado dos Legionários de Cristo, uma instituição religiosa infestada de escândalos, estavam excessivamente separados de suas famílias.


O comitê não se limitou a pedir que o Vaticano supervisionasse o trabalho de igrejas locais na questão delicada de proteger as crianças. O comitê fez perguntas sobre como o Vaticano promove a igualdade entre meninos e meninas nas escolas católicas do mundo inteiro, especificamente solicitando que o Vaticano removesse "todos os estereótipos sexuais" dos livros escolares usados nas escolas católicas, e o que está fazendo para impedir todas as formas de castigo físico nas escolas e na família.


O comitê perguntou se o Vaticano usou o rótulo "ilegítimo" para crianças que nasceram fora do casamento, quantas arcas de bebês (lugares seguros para bebês abandonados) o Vaticano opera no mundo inteiro e o que faz para preservar o direito à identidade dessas crianças. 


Esta não é a primeira vez que o Vaticano é duramente criticado na ONU. Em anos recentes, a Noruega e outros países nórdicos cada vez mais atacam o papel da Santa Sé, pois o Vaticano é conhecido na ONU. Eles assumem posições opostas quando o Vaticano defende os bebês em gestação e age como um compasso moral em inúmeras questões de políticas internacionais, principalmente costumes sexuais.


Países têm criticado os comitês da ONU por adotarem uma abordagem de confronto em questões de direitos humanos e por imporem novas obrigações nos países.


O Comitê dos Direitos da Criança foi acusado no começo deste ano de politização e tendenciosidade antissemita depois que pediu que Israel conduzisse um estudo sobre os efeitos negativos de curto e longo prazo da circuncisão. O comitê sugeriu abertamente que a circuncisão, uma prática tradicional e religiosa fundamental dos judeus e outros povos semíticos por mais de três mil anos, viola o direito à integridade física das crianças.


A Assembleia Geral da ONU está examinando modos de melhorar os comitês de direitos humanos. Suas esquisitices são atualmente um obstáculo para o Senado dos EUA ratificarem um tratado da ONU sobre deficiências.


As respostas do Vaticano às perguntas do comitê ainda não foram mandadas para o site do comitê.




Divugação: www.juliosevero.com


Leitura recomendada:











Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






Posted: 23 Nov 2013 12:45 PM PST




Com Lula, o fortalecimento do desastre socialista




Com Dilma, a continuação do desastre…





Leitura recomendada:






Para seguir Julio Severo no Facebook e Twitter: http://twitter.com/juliosevero Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430






You are subscribed to email updates from Julio Severo

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now. 

Email delivery powered by Google 


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610 

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo