Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

ACI Digital: Que nossas almas estejam abertas para receber o Senhor no Natal, pede o Papa

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










23 de dezembro de 2013 







VATICANO, 23 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Durante a homilia de sua missa diária, celebrada na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco exortou os fiéis a que especialmente no Natal nossas almas estejam abertas para receber a Senhor.



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Que nossas almas estejam abertas para receber o Senhor no Natal, pede o Papa 
Papa Francisco pede aos cristãos mais silêncio no Natal para ouvir a voz do Amor 

AMÉRICA 
Conferência Episcopal Chilena visita presidente eleita Michelle Bachelet 

BRASIL 
Tema do Círio de Nazaré 2014: Maria, ensina teu povo a rezar 

MUNDO 
Patriarca da Terra Santa: O Papa estará em maio na Jordânia, Israel e Palestina 
Autoridade vaticana: Ideologia de gênero corrói nossas universidades 
Católicos chineses dão último adeus a Dom Liu Jinghe, testemunha de comunhão com o Vaticano 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Suportar mais difcil que atacar.

Santo Tomás de Aquino 













VATICANO 









VATICANO, 23 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Durante a homilia de sua missa diária, celebrada na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco exortou os fiéis a que especialmente no Natal nossas almas estejam abertas para receber a Senhor.

Ante a proximidade do Natal, o Santo Padre destacou que a Igreja, assim como a Virgem Maria, está em uma espera de parto.

Maria, indicou, sentia “percepções interiores em seu corpo, e em sua alma” de que o filho estava chegando. Maria, disse o Papa, sente no coração o desejo da humanidade de olhar o rosto do Deus menino.

Nós como Igreja, acrescentou, “acompanhamos a Virgem neste caminho de espera” e de certa forma “queremos apressar este nascimento" de Jesus.

O Papa assinalou que o Senhor vem duas vezes, "naquela que comemoramos agora, o seu nascimento físico” e aquela em que “virá ao final para fechar a história”. Mas, como afirma São Bernardo, há também um terceiro nascimento.

“Há uma terceira vinda do Senhor: aquela de cada dia. O Senhor visita sua Igreja cada dia! Visita cada um de nós e também nossa alma entra nesta semelhança: nossa alma se assemelha à Igreja, nossa alma assemelha a Maria. Os padres do deserto dizem que Maria, a Igreja e nossa alma são femininas e aquilo que se diz de uma, analogamente se pode dizer da outra. Nossa alma também está em espera, nesta espera pela vinda do Senhor; uma alma aberta que chama: 'Vem, Senhor!'”. “O Espírito Santo nos move a fazer esta oração: Vem! Vem!”.

Durante os dias de Advento, indicou o Papa, “dizemos no prefácio (da oração eucarística) que nós, a Igreja, como Maria, estamos vigilantes na espera”. E a vigilância, assinalou, “é a virtude” do peregrino. Todos nós “somos peregrinos!”.

“E me pergunto: estamos em espera ou estamos fechados? Estamos vigilantes ou seguros em um albergue, ao longo do caminho e já não queremos ir adiante? Somos peregrinos ou somos errantes? Por isso a Igreja nos convida a rezar este 'Vem!', a abrir nossa alma e que nossa alma seja, nestes dias, vigilante na espera. Vigiar! Que coisa acontece conosco se o Senhor vier ou não? Se houver lugar para o Senhor o lugar é para festas, para comprar coisas, fazer barulho… Acaso nossa alma está aberta, como está aberta a Santa Mãe Igreja e como esteve aberta a Virgem? Ou nossa alma está fechada e pusemos um letreirinho na porta, muito educado, que diz: ‘favor não incomodar!?'”.

Francisco advertiu que “o mundo não termina conosco, nós não somos os mais importantes no mundo: o mais importante é o Senhor, com a Virgem e com a Mãe Igreja!”. “Far-nos-á bem repetir” a invocação: “Oh sabedoria, Oh chave de David, Oh Rei dos povos, Vem!”.

“E hoje repetir tantas vezes 'Vem!', e tentar que nossa alma não seja uma alma que diga: favor não incomodar'. Não! Que seja uma alma aberta, que seja uma alma grande, para receber nestes dias o Senhor e que comece a sentir aquilo que amanhã nos dirá a Igreja na antífona: ‘Saibam que hoje vem o Senhor! E amanhã verão sua gloria!’”.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 23 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Em uma publicação feita hoje na rede social Twitter, o Papa Francisco exortou os cristãos ao silêncio nos dias que precedem o Natal, para assim “ouvir a voz do Amor”.

“Muitas vezes o Natal é uma festa rumorosa: far-nos-á bem estar um pouco em silêncio, para ouvirmos a voz do Amor.”, escreveu o Pontífice na sua conta em português @pontifex_pt.

O Papa Francisco foi considerado a Personalidade do Ano no Twitter e o líder mais influente nesta rede social, na qual ele superou recentemente a cifra de 10 milhões de seguidores.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


AMÉRICA 









SANTIAGO, 23 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Comitê Permanente da Conferência Episcopal Chilena (CECh) visitou a presidente Michelle Bachelet, eleita no segundo turno das eleições deste ano para um segundo mandato não consecutivo, para um diálogo com a mandatária.

O Arcebispo de Santiago e Presidente da CECh, Dom Ricardo Ezzati, explicou ao concluir o encontro que o povo do Chile tinha manifestado sua vontade ao escolhê-la como presidente e esperam que as expectativas e esperanças postas sobre o novo governo possam frutificar.

Também mencionou que embora a Igreja não é uma instituição política, “temos os mesmos destinatários, que são os homens e mulheres do Chile e, por conseguinte, interessam-nos os homens e mulheres do Chile, e como sempre, estaremos preparados para apoiar tudo o que seja o desenvolvimento integral da pessoa e de todas as pessoas partindo da nossa identidade católica”.

Os bispos chilenos já expuseram sua visão sobre o desenvolvimento do país na Carta Pastoral “Humanizar e compartilhar com equidade o desenvolvimento do Chile”, documento que foi entregue em setembro deste ano a todos os candidatos presidenciais. Sobre este último, Dom Ezzati disse que a presidente eleita o conhece, estudou-o e se sente muito agradecida pelo seu conteúdo.

A socialista Michelle Bachelet foi escolhida presidente pela segunda vez. Seu anterior período foi de 2006 aos 2010. Nestas eleições, obteve o 62% dos votos no domingo 15 de dezembro, derrotando a candidata Evelyn Matthei no segundo turno.

As votações se caracterizaram por uma percentagem histórica de abstenção, que chegou a 58%. Sobre este fato inédito na história do país, Dom Ezzati, assinalou que respeita “a liberdade dos que optaram por não votar, mas não posso deixar de dizer que o bem comum é um direito que se constrói com a contribuição de todos”.

Depois do encontro com a mandatária eleita, Mons. Ezzati também se referiu ao respeito à vida, que passa por um conjunto de valores que fazem que a vida humana possa desenvolver-se e realizar-se com plenitude e com gozo, e mencionou a dignidade do trabalho, a necessidade de moradia, de educação, de respeito pelo trabalho digno e salários justos.

Finalmente, referiu-se às reformas propostas por Michelle Bachelet, entre as quais se encontra a defesa da laicidade do Estado. O arcebispo da capital chilena disse que este tema não foi abordado na reunião, mas que o Estado de por si é laico mas também respeitoso de todas as crenças pois deve reconhecer “que a fé e as crenças da pessoa são parte integral do desenvolvimento desta e, por conseguinte, do desenvolvimento de toda a sociedade”.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


BRASIL 









BELÉM, 23 Dez. 13 (ACI) .- “Ensina teu Povo a Rezar”, será o tema do Círio de Nazaré 2014
O Círio 2013 apenas teve fim e o tema para a seguinte edição das festividades do Círio de Nazaré, uma das maiores procissões do mundo será “Ensina teu Povo a Rezar”, inspirado em uma canção do sacerdote e compositor, Pe. Zezinho, SCJ.

A Arquidiocese de Belém se prepara para viver datas significativas nos próximos anos. Em 2016, a Arquidiocese comemorará os quatrocentos anos do início da evangelização da Amazônia e de fundação da cidade de Santa Maria de Belém do Grão Pará (hoje conhecida como Belém do Pará), os cento e dez anos da elevação a Arquidiocese, pela Bula “Sempiternam humani generis“, do Papa São Pio X e será a sede entre os dias 15 a 21 de agosto de 2016 do XVII Congresso Eucarístico Nacional.

Como riqueza da Igreja do Brasil, em Belém se encontra a devoção a Nossa Senhora de Nazaré, que reúne romeiros paraenses, e católicos do Brasil inteiro no Círio de Nazaré, uma grande procissão seguida por festejos e outras mostras de devoção à padroeira da Arquidiocese, Nossa Senhora de Nazaré. 

De acordo com Dom Taveira, “o tema foi escolhido para que mais pessoas possam aprender a rezar com Maria”. 

Na ocasião, 29 casais foram nomeados para compor a Diretoria da Festa de Nazaré, responsável pela organização do Círio 2014. A proposta é expandir os projetos de evangelização no período que antecede a maior celebração mariana do Brasil. O evento reúne todos os anos mais de 2 milhões de peregrinos.

“Vamos começar nossa preparação para o ano que vem. Então, que Nossa Senhora nos mostre a maneira de rezar. Nossa meta principal é a evangelização, em todos os segmentos”, disse Dom Alberto Taveira em declarações reunidas pelo site da CNBB, Conferência Nacional dos bispos do Brasil.

Outros temas motivarão as próximas peregrinações do Círio de Nazaré, alguns dos quais estã presentes na exortação apostólica Evangelii Gaudium, do Papa Francisco: “Maria, Mãe e Mestra da Oração”; “Rezar com a Virgem Maria”; “A Oração do Senhor, resumo de todo o Evangelho”; “Pai Nosso que estais nos céus”; “As sete petições: santificado seja o vosso Reino”; e “As sete petições: venha a nós o vosso Reino”.

Segundo o texto do site oficial do Círio (www.ciriodenazare.com.br), o Círio de Nazaré 2014 quer ser um passo novo na Evangelização, tendo como centro de todas as suas atividades a vida de oração, a partir do encontro com Cristo, conduzido pelas mãos de Nossa Senhora. 

Para maiores informações, confira a nota oficial do lançamento do novo tema:

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









ROMA, 23 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- A visita do Papa Francisco à Jordânia, Israel e Palestina em maio de 2014, o Sínodo Extraordinário da Família em Roma em outubro do mesmo ano e o conflito israelo-palestino são parte dos temas da agenda do Patriarca Latino de Jerusalém, Dom Fouad Twal, que divulgou em sua mensagem de Natal aos jornalistas.

O Patriarca expôs que o Pontífice "tem no seu coração a Terra Santa e o Médio Oriente. As suas declarações provaram-nos que a Santa Sé mantém a mesma linha no que se refere à nossa região" e ressaltou que o Pontífice divulgou em Roma no último dia 21 de novembro, diante de todos os patriarcas e arcebispos das Igrejas orientais católicas, a sua "grande preocupação" apelando a que "não nos resignemos a um Oriente sem cristãos".

Com respeito à situação política, Twal assinalou que "a situação no Médio Oriente é cada vez mais complexa e dramática. Os cenários do que se passou na Síria e no Iraque podem-se repetir noutros locais, como se pode ver no Egito e na Líbia. A instabilidade atinge todos, cristãos incluídos, que são tentados pela emigração".

Pediu que para evitar que o conflito se propague, "é preciso instaurar, imediatamente, na Síria, o cessar-fogo e impedir qualquer entrada de armas", ressaltando que "todos vós sois testemunhas diretas do sofrimento das vítimas e dos refugiados, sobretudo neste período de frio".

O Patriarca assinalou que a festa do Natal faz com que o olhar do mundo se vire para Belém. É no coração dos conflitos e da violência que devastam o nosso Médio Oriente que 

surge a ternura do mistério do Natal.".

Em nome do Patriarcado Latino, fez extensivo também o seu agradecimento à Caritas Jordânia, pela sua solidariedade e compromisso com os pobres.

Ao referir-se ao ecumenismo e diálogo inter-religioso destacou o encontro celebrado na Páscoa no dia 5 de maio, entre os Católicos da Terra Santa e Ortodoxos. "A unificação da data da Páscoa não é fácil, mas é um primeiro passo para uma unidade completa o que exige esforços de parte a parte".

Condenou toda forma de fundamentalismo religioso que causou vandalismo afetando "cerca de vinte Lugares Santos ou locais de culto".

Em sua mensagem mencionou também a alegria "de ver partir 120 jovens da Terra Santa para estarem presentes na JMJ do Rio de Janeiro".

Em conclusão expressou que "elevo ao céu a minha oração em comunhão com os meus vigários, padre e fiéis da Terra Santa para que os cristãos, os judeus e muçulmanos juntos encontrem nas suas heranças espirituais espaços comuns em que possam trabalhar concertadamente para porem um termo à injustiça, à opressão, à ignorância e a todos os atos que destroem o dom de Deus em nós – a dignidade humana".

"Que o Menino Jesus, nesta época do Natal, conceda a paz a todos os povos da região. Boas 

Festas", finalizou.


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 23 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Presidente da Congregação para a Educação Católica, Cardeal Zenon Grocholewski, denunciou que a ideologia de gênero não corrói apenas a educação católica, mas também os diversos âmbitos da cultura e da sociedade.

"Evidentemente, hoje um dos grandes problemas são as correntes mundiais que estão na União Europeia, ou no Conselho da ONU, onde se quer impor a ideologia de gênero, sabemos como este documento da Organização Mundial de Saúde, quer praticamente que se ensine às crianças a partir dos 4 anos o que é a masturbação e também faz com que tenham acesso a imagens homossexuais. Também antes do seu amadurecimento, lhes obrigam a conhecer técnicas sexuais como o uso do preservativo e isto nos assusta", denunciou o Cardeal Grocholewski no dia 19 de dezembro por ocasião da apresentação do documento "Educar para o diálogo intercultural na escola católica".

A autoridade vaticana assegurou que a Igreja Católica não está sozinha e não é a única que percebe que a ideologia de gênero está carcomendo as nossas sociedades e tentando distorcer as verdades fundamentais.

"Por exemplo –disse-, no seu discurso de Natal do ano passado, o Papa Bento XVI se referiu a um estudo de grande ressonância do rabino da França, Gilles Bernheim, no qual se demonstra que o atentado que hoje se faz contra família, provém precisamente da ideologia de gênero".

Também citou "um artigo de uma socióloga alemã, Gabriele Cubi, uma mulher de uma grande força, que se opõe a esta ideologia de gênero que é destrutiva, que assinala que esta ideologia de destruição se propaga especialmente entre as mulheres, e este feminismo radical se converte em egoísmo radical, a mulher quer ser homem, deixar de ser mãe, e não quer mais os seus filhos e seu marido".

O perito explicou que a ideologia de gênero está prejudicando as universidades embora haja uma verdade que se eleva sobre tudo: "As universidades católicas que perdem a identidade católica praticamente deixam de ser atrativas", assegurou.

Em referência às escolas ou universidades que abandonam sua identidade católica, sustentou que "a Santa Sé não somos a polícia e sempre procuramos o diálogo antes. Algumas vezes foi necessário eliminar algumas instituições, quando uma está doente sempre há duas vias, ou curar ou eliminar. E nossa opção sempre é a de tentar curar primeiro".

Neste sentido afirmou que "a escola católica que se deixa influenciar pela ideologia de gênero é um mal, é uma escola que não reconhece qual é a sua missão, é mentirosa e hipócrita porque tem o sobrenome católico, quando não o é. Devemos ser claros, a identidade católica é um grande bem e deve ser fundamental nestas escolas".

Muitas vezes, alunos que não compartilham a fé católica frequentam este tipo de universidades, e "isto é muito importante –disse-, porque por exemplo, são muitos os embaixadores que me explicam que estudaram em uma escola católica e eu lhes pergunto por que. São duas respostas: uma delas é que a escola católica é a melhor, e a outra é que a escola católica ou universidade, não só transmite o saber e as capacidades, mas formam à pessoa".

"Não basta só transmitir o saber, mas é preciso saber transmitir os valores, porque o saber e as capacidades muitas vezes são usados para a injustiça, portanto, um homem deve utilizar suas capacidades para o bem, e não para o mal, e isso se aprende na educação católica", concluiu.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 23 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Escritório de Imprensa da Santa Sé informou com pesar que DomPaolo Liu Jinghe, um dos bispos chineses que mais sofreu por defender a comunhão com a Igreja de Roma, morreu neste 11 de dezembro na cidade de Tangshan, Diocese de Yongping (China), devido a um ataque cardíaco.

O Bispo estava doente há mais de um ano e morreu poucos dias antes de cumprir 93 anos de idade. O funeral ocorreu no dia 17 de dezembro na catedral de Yongping (Thangsan), e foi presidido pelo Bispo diocesano, Dom Pietro Fang Jianping.

Dom Liu nasceu em 26 de dezembro de 1920 em Huanghuagang, filho de uma família católica muito devota, entrou no seminário menor de Yongping no ano 1931. Em 1939 iniciou seus estudos filosóficos e teológicos no seminário maior de Wensheng, da Arquidiocese de Pequim, e foi ordenado sacerdote no dia 4 de maio de 1945 pelo Arcebispo de Pequim Dom Leon Cornelius Montaigne. Logo retornou à sua diocese para exercer o ministério pastoral em Lulong, Tangshan, assim como em outros lugares.

Desde 1940 até 1960, Dom Liu foi tomado prisioneiro em até três ocasiões. Desde 1970 até 1979 o governo chinês o enviou a um “campo de reeducação” através do trabalho forçado, primeiro em uma fábrica têxtil e depois, em uma indústria química. Finalmente o obrigaram a trabalhar nas pedreiras. 

Depois de ser liberado, Dom Liu retomou seu trabalho pastoral, e foi consagrado bispo em 21 de dezembro de 1981 sem mandato pontifício. Enviou diversas petições de perdão ao Santo Padre com a devida petição de legitimizar seu ministério. Depois da Carta de Bento XVI aos Católicos na China, em ano 2007, no dia 8 de maio de 2008, o Papa Ratzinger concedeu a legitimidade episcopal, restabelecendo assim sua plena comunhão com o Sucessor do Pedro e a Igreja de Roma.

Em 2010, por causa de sua precária saúde, Dom Liu se retirou do ministério pastoral, e em seus últimos anos de vida rechaçou categoricamente tomar parte das ordenações episcopais ilegítimas dando um testemunho vivo de comunhão e obediência à Sé Apostólica.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo