Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






terça-feira, 20 de maio de 2014

ACI Digital: Papa expressa sua proximidade e afeto às famílias das crianças mortas em acidente na Colômbia

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










20 de maio de 2014 






Papa expressa sua proximidade e afeto às famílias das crianças mortas em acidente na Colômbia


VATICANO, 20 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco manifestou-se profundamente entristecido pela tragédia na Colômbia que causou a morte de 33 crianças no domingo, 18 de maio, no incêndio do ônibus em que viajavam para a localidade de Fundación ao norte da Colômbia.



SUGERIMOS HOJE:

CURTA NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK!

ACOMPANHE AS NOSSAS NOTÍCIAS NO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Papa expressa sua proximidade e afeto às famílias das crianças mortas em acidente na Colômbia 
Turistas visitam vilas pontifícias abertas ao público pela primeira vez na história 
AIF: Durante 2013 o Vaticano fortaleceu o combate ao crime financeiro 
Papa Francisco expressa sua preocupação pela tensão na Europa Oriental 

MUNDO 
Superior Geral dos jesuítas, Pe. Adolfo Nicolás, renunciará ao cargo em 2016 
Extremistas hindus voltam a atacar os cristãos na Índia 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Com o amor ao prximo o pobre rico, sem o amor ao prximo o rico pobre.

Santo Agostinho de Hipona 













VATICANO 









VATICANO, 20 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco manifestou-se profundamente entristecido pela tragédia na Colômbia que causou a morte de 33 crianças no domingo, 18 de maio, no incêndio do ônibus em que viajavam para a localidade de Fundación ao norte da Colômbia.

No telegrama, assinado pelo Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, destaca-se que “o papa Francisco, profundamente triste ao saber da notícia do grave acidente ocorrido na localidade de Fundación, que deixou muitas vítimas, entre elas várias crianças, roga a sua Excelência que tenha a amabilidade de mostra a sua proximidade e afeto com todos os envolvidos neste incidente tão lamentável”.

No texto, dirigido ao Bispo de Santa Marta, Dom Ugo Eugenio Puccini, indica-se também que “em sua oração, sua santidade pede fervorosamente a Deus que conceda o descanso eterno aos falecidos nesta tragédia”.

Deste modo “deseja também manifestar através de sua Excelência seus sentimentos de pesar às famílias dos falecidos, junto com a sua esperança e consolo para com os feridos, com o vivo desejo de que se restabeleçam o quanto antes”.

“O Santo Padre, muito unido a quantos choram por esta tragédia, suplica abundantes bênçãos divinas sobre os filhos e filhas destas amadas terras”, conclui.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, assinou o decreto “por meio do qual se decreta três dias de luto em todo o território colombiano”.

"Esta não é uma tragédia apenas das famílias dos meninos e meninas que pereceram no acidente, mas é um fato doloroso que comoveu todos os cidadãos e por isso a Colômbia inteira está de luto" assinalou o ministro do Interior, Aurelio Iragorri Valência.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 20 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Desde o dia 1º de março centenas de turistas visitam diariamente as Vilas Pontifícias de Castel Gandolfo, aberta graças à iniciativa do Papa Francisco e a ajuda dos Museus Vaticanos.

Assim, o jardim Barberini das Vilas Pontifícias de Castel Gandolfo está à disposição dos peregrinos e dos turistas que chegam a Roma.

Tradicionalmente estes jardins foram de uso privado para os Pontífices, que costumavam passar os meses mais quentes do ano no Palácio Pontifício de Castel Gandolfo, situado a 25 quilômetros de Roma.

No Jardim Barberini, o mais acessível e também o menos conhecido, podem-se admirar cenários naturais e arqueológicos, desde o Jardim da Magnólia, até o caminho das Rosas, ou o das Ervas aromáticas, assim como a Praça das Encinas ou o Jardim do Belvedere -o mirante-, do qual se pode ver o Mediterrâneo.

“Um dia típico inclui muitas coisas, como a agricultura, o palácio, os jardins. O dia nunca termina. Como todos os turistas estão entusiasmados e se fascinam porque a menos que alguém o veja, é difícil imaginar a beleza destes jardins”, expressou ao programa Vaticano, da EWTN, Osvaldo Gianolli, diretor das Vilas Pontifícias.

As Villas Pontifícias, que compreendem cerca de 55 hectares, pertencem à Província de Roma e estão incluídas entre as zonas extraterritoriais da Santa Sé dentro do território italiano. Elas foram concedidas à Santa Sé pelos Pactos Lateranenses de 1929, já que é a residência suburbana dos Papas desde o pontificado do Papa Urbano VIII no século XVII.

Os jardins de Castel Gandolfo estarão abertos ao público de segunda-feira a sábado pela manhã, e as reservas poderão ser feitas através do site dos Museus Vaticanos em: http://www.museivaticani.va/4_ES/pages/MV_Home.html

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 20 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- A Autoridade de Informação Financeira (AIF) da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano apresentou seu Relatório Anual de 2013 que destaca que durante o ano passado aumentou a cooperação internacional e se fortaleceram “significativamente os instrumentos jurídicos e institucionais” para combater o crime financeiro.

"Em 2013, demos passos decisivos para melhorar os instrumentos legais e, ao mesmo tempo, para torná-los efetivamente operativos'', afirmou René Brülhart, Diretor da AIF. ''A avaliação realizada em dezembro de 2013 pelo MONEYVAL -o Comitê de Peritos para a avaliação das medidas contra a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo do Conselho da Europa- e nossas estatísticas nos permitem dizer que agora temos em funcionamento um sistema correto e equivalente para prevenir e combater o crime financeiro. Um sistema que está bem alinhado com os padrões internacionais", assegurou.

O relatório assinala que a AIF registrou um crescimento significativo dos “avisos de transações suspeitas”. Em 2012, foram registradas seis transações suspeitas, contra 202 no ano passado, refletindo assim tanto o desenvolvimento do instrumento legal adequado, quanto um melhoramento substancial da performance operativa das entidades sujeitas à supervisão da AIF, em vistas das prevenções contra os crimes financeiros. Foram encaminhados à Promotoria de Justiça cinco avisos para sua posterior investigação por parte das autoridades judiciais.

O número de solicitações de informação apresentada pela AIF a autoridades estrangeiras competentes passou de 1 em 2012 para 28, enquanto que o número de solicitações recebidas na AIF por parte de autoridades estrangeiras passou de 3 em 2012 a 53 em 2013.

"Este aumento se deve também à cooperação internacional promovida por uma série de acordos bilaterais", assinalou Brülhart. Como se recorda, desde o ano passado a AIF é membro do Grupo Egmont, a rede mundial de Unidades de Informação Financeira, e assinou vários acordos bilaterais para institucionalizar a cooperação mútua no âmbito da luta contra a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. Além disso, se assinaram memorandos de Entendimento com a Alemanha, Itália, os Países Baixos, Eslovênia e Estados Unidos.

O Papa Francisco com dois Motu Proprio em julho e agosto ampliou as competências das autoridades da Santa Sé, em particular da AIF, alinhando os instrumentos jurídicos às normas internacionais.

Com um terceiro Motu Proprio de novembro de 2013, o Papa respondeu às exigências surgidas com a ampliação das responsabilidades da AIF publicando um novo Estatuto da mesma. Suas características essenciais são que a AIF se baseia em dois pilares, a supervisão e a informação financeira, esclarecendo, ao mesmo tempo, alguns aspectos de seu governo, tais como os requisitos de experiência profissional e financeira do pessoal chave dos órgãos da AIF.

No primeiro trimestre de 2014, a AIF realizou a primeira inspeção ordinária ''in situ'' do Instituto para as Obras de Religião (IOR), para verificar a aplicação das medidas estabelecidas para prevenir e impedir a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo de acordo com a Lei N. XVIII, de 8 de outubro de 2013.

Conforme informou a Santa Sé, a inspeção ressaltou os lucros substanciais do IOR nos últimos 12 meses. Como resultado da inspeção, a AIF formulou um plano de ação para que os procedimentos respondam plenamente aos requisitos da Lei nº. XVIII e para a implementação de melhoras organizativas e de procedimentos.

A AIF é a autoridade competente da Santa Sé/ Estado da Cidade do Vaticano em matéria de supervisão e informação financeira com o fim de prevenir e impedir a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. Foi instituída por Bento XVI em sua carta apostólica em forma de Motu Proprio de 30 de dezembro de 2010.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 20 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Papa Francisco expressou nesta segunda-feira sua preocupação pelo clima de tensão na Europa Oriental devido à crise entre Ucrânia e Rússia, durante o encontro que teve com o primeiro-ministro da Polônia, Donald Tusk.

Conforme informou a Santa Sé, “as conversas se desenvolveram em um clima de cordialidade e se recordou a recente canonização de João Paulo II e a sua importância para a nação polonesa. O primeiro-ministro expressou seu mais vivo agrado pela visita que Sua Santidade realizará à Polônia em 2016 por ocasião da Jornada Mundial da Juventude. Mais tarde se falou da situação social e econômica do país”.

Do mesmo modo, intercambiaram-se “pareceres sobre o atual contexto internacional e, em particular, manifestou-se a preocupação pela tensão persistente na Europa oriental”.

Encontro com rei de Bahrein

O Santo Padre também teve um encontro com o rei de Bahrein, Hamad bin Isa Al Jalifa, com quem tratou “temas de interesse comum, dedicando especial atenção ao esforço em favor da paz e da estabilidade no Oriente Médio, assim como à promoção do diálogo e da coexistência pacífica entre todos os componentes da sociedade”.

Conforme informou a Santa Sede, também “foi ressaltada a positiva contribuição que a minoria cristã dá ao país" e foi "expresso apreço pela atenção pessoal de Sua Majestade às necessidades da Comunidade católica local”.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









MADRI, 20 Mai. 14 (ACI/Europa Press) .- O Superior Geral da Companhia de Jesus, o sacerdote espanhol Adolfo Nicolás Pachón, anunciou esta terça-feira que deseja apresentar a renúncia a seu cargo e, por isso, a finais deste ano, convocará uma nova Congregação Geral da Companhia de Jesus que se celebrará em 2016, durante a qual apresentará sua renúncia e, se esta contar com a aprovação da Companhia, haverá a eleição de um sucessor.

Em sua carta a todos os jesuítas, o Pe. Nicolás Pachón manifesta ter obtido a aprovação do Papa Francisco, com o que manteve uma "magnífica" relação desde a eleição do mesmo em 2013, informa a Companhia de Jesus.

Na missiva, o superior Geral da Companhia, Pe. Adolfo Nicolás Pachón, manifesta que passaram já vários anos da sua eleição como Superior Geral da Companhia e que recentemente cumpriu 78 anos.

"Ao considerar os anos que se aproximam, cheguei ao convencimento pessoal de que devo dar os passos para apresentar minha renúncia a uma Congregação Geral", explica.

A Congregação Geral é o órgão supremo de governo da Companhia de Jesus que só se convoca para tratar assuntos de especial importância ou para escolher a um novo Superior Geral. Nela, participam jesuítas de todo o mundo escolhidos pelos membros da ordem.

O cargo de Padre Geral (ou Superior Geral) da Companhia de Jesus é vitalício, mas as Constituições da ordem contemplam a possibilidade da renúncia ao mesmo.

Em 2008, durante a última Congregação Geral, o Pe. Peter-Hans Kolvenbach, depois de obter o consentimento do Papa Bento XVI, renunciou ao cargo.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 20 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Uma família que perdeu a sua casa nos violentos ataques contra os cristãos no estado de Orissa, na Índia, em 2008, foi vítima novamente da violência. A casa, reconstruída com recursos estatais depois dos massacres, foi derrubada novamente.

Assim divulgou a agência vaticana Fides com o testemunho do Pe. Ajay Kumar Singh, sacerdote católico que trabalhou em benefício da população cristã perseguida na região.

Os atos foram cometidos por um grupo radical hinduísta, de orientação ideológica parecida com a dos causadores da violência em 2008.

“A última demolição mostra que esses grupos são fortes e determinados a manter os cristãos fora do país”, denunciou o sacerdote. “Os cristãos continuam conduzindo uma existência terrível no distrito de Kandhamal, onde abusos e discriminação não cessam”, acrescentou.

A casa destruída é a terceira edificada pela família Digal, que resiste a abandonar sua terra por causa da intimidação. A primeira demolição ocorreu em dezembro de 2007, na primeira onda de violência em Kandhamal.

Depois de seu retorno ao lugar, os Digal reconstruíram o seu lar, que foi derrubado em agosto de 2008 durante o linchamento popular contra os cristãos que ocasionou uma dúzia de assassinatos e a destruição de 834 lares.

Nesta oportunidade, a família teve que fugir para fora do Estado e se mantiveram longe de sua terra durante vários anos, até receber uma compensação do governo e retornar com o propósito de retomar sua vida.

O recente ataque destrói as esperanças da família Digal de levar uma vida normal. Três homens acusados de fazer parte no ataque foram soltos sem explicação da Polícia, que ainda não prendeu os responsáveis. “O Estado não foi capaz de proteger e garantir os direitos básicos aos cidadãos cristãos em Orissa”, concluiu o Pe. Singh.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo