Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






domingo, 27 de abril de 2014

Viver em Deus João Paulo II dilatou o seu coração para a dimensão universal, declara o Papa Francisco




Viver em Deus




João Paulo II dilatou o seu coração para a dimensão universal, declara o Papa Francisco


Posted: 26 Apr 2014 11:04 AM PDT




João Paulo II






Zenit






O Santo Padre envia uma vídeomensagem para os poloneses e agradece pelo dom que tem sido o Papa Wojtyla para o mundo.






O papa Francisco quis mostrar a sua proximidade com os cidadãos poloneses, através de uma vídeomensagem, tendo em vista a iminente canonização do Papa João Paulo II. O Santo Padre começa agradecendo a João Paulo II, "como todos os membros do Povo de Deus, pelo seu incansável serviço, sua guia espiritual, por ter introduzido a Igreja no terceiro milênio da fé e pelo seu testemunho extraordinário de santidade".






Da mesma forma, recorda as palavras – com as quais se identifica plenamente – do Papa emérito Bento XVI no dia da beatificação do papa polonês, "abriu à Cristo a sociedade, a cultura, os sistemas políticos e econômicos, investindo com a força de um gigante, força que lhe vinha de Deus, uma tendência que podia parecer irresistível. Com o seu testemunho de fé, de amor e de valor apostólico, acompanhado de uma grande humanidade, este filho exemplar da Nação polonesa ajudou os cristãos de todo o mundo a não ter medo de chamar-se cristãos, de pertencer à Igreja, de falar do Evangelho. Em uma palavra: ajudou a não ter medo da verdade, porque a verdade é garantia de liberdade".






Da mesma forma, o Papa recorda que Karol Wojtyla cresceu no serviço de Cristo e da Igreja em sua pátria, Polônia, "ali se formou o seu coração, coração que depois dilatou-se à dimensão universal, primeiro participando do Concílio Vaticano II, e sobretudo depois do dia 16 de outubro de 1978, porque aí se encontraram todas as nações, as línguas e as culturas. João Paulo II fez-se tudo a todos". E por isso, Francisco agradece ao povo polonês e à Igreja na Polônia pelo dom de João Paulo II.






Por outro lado, o Santo Padre observa que o Papa polonês continua inspirando, "nos inspiram as suas palavras, os seus escritos, os seus gestos, seu estilo de serviço. Nos inspira o seu sofrimento vivido com esperança heroica. Nos inspira a sua total confiança à Cristo, Redentor do homem e à Mãe de Deus".






Francisco expressa o seu desejo de que a canonização de João Paulo II, e também de João XXIII, "dê um novo impulso ao cotidiano e perseverante trabalho da Igreja em vossa pátria" e acrescenta que "me alegro do fato de que, se Deus quiser, daqui a dois anos visitarei pela primeira vez vosso país por ocasião da JMJ" e por isso "convido todos a viver profundamente a canonização do beato João Paulo II e do beato João XXIII".






Finalmente, o Papa, observando que muitos poderão acompanhar o evento deste domingo graças aos meios de comunicação, "quero já hoje agradecer a todos os jornalistas da imprensa, rádio e televisão pelo seu serviço na canonização do próximo domingo".






E conclui cumprimentando todos os compatriotas de João Paulo II, "também aqueles que não pertencem à Igreja Católica. Levo todos vocês em meu coração".






[Trad.TS]






Título Original: Francisco: João Paulo II dilatou o seu coração para a dimensão universal












Foto: Web






Site: Zenit


Editado por Henrique Guilhon




You are subscribed to email updates from Viver em Deus

To stop receiving these emails, you may unsubscribe now. 

Email delivery powered by Google 


Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610 

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo