Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






domingo, 8 de dezembro de 2013

ACI Digital: Como Maria, todos somos chamados a experimentar as maravilhas do amor divino, afirma o Papa

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










8 de dezembro de 2013 







VATICANO, 08 Dez. 13 (ACI) .- Neste segundo domingo do Advento, que coincidiu com a mesma data em que a Igreja celebra também a Solenidade da Imaculada Conceição de Maria, o Papa rezou com os fiéis presentes na Praça de São Pedro a oração do Angelus recordando Maria como “a cheia de graça”, e como ela nos acompanha no itinerário até o Natal.



SUGERIMOS HOJE:

FAÇA PARTE DA NOSSA REDE NO FACEBOOK

SIGA AS NOSSAS NOTÍCIAS ATRAVÉS DO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
É Indispensável estar na Internet para anunciar Jesus Cristo, diz o Papa 
Papa Francisco: A Igreja reconhece nos doentes a presença de Cristo 
Como Maria, todos somos chamados a experimentar as maravilhas do amor divino, afirma o Papa 

AMÉRICA 
Milhares de jovens assinam gigantesco cartão de aniversário para o Papa Francisco 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Deus se deixa conquistar pelo humilde e rejeita a arrogncia do orgulhoso.

João Paulo II 













VATICANO 









VATICANO, 07 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Ao receber hoje em audiência os participantes da Assembleia Plenária do Pontifício Conselho para os Leigos, o Papa Francisco assegurou que a Internet, apesar dos riscos que apresenta, brinda oportunidades para aproximar as pessoas de Deus, por isso é indispensável a presença da Igreja neste âmbito para evangelizar.

O Santo Padre assinalou que “ainda entre as oportunidades e os perigos da rede, deve-se ‘discernir tudo’, conscientes de que certamente encontraremos moedas falsas, ilusões perigosas e armadilhas a evitar. Mas, guiados pelo Espírito Santo, descobriremos também valiosas oportunidades para conduzir os homens ao rosto luminoso do Senhor”.

Francisco indicou que entre as possibilidades que oferece a comunicação digital, “a mais importante se refere ao anúncio do Evangelho”.

Entretanto, advertiu: “não basta adquirir os conhecimentos tecnológicos, embora estes sejam importantes. Trata-se acima de tudo de encontrar homens e mulheres reais, frequentemente confundidos e feridos, para oferecer-lhes verdadeiras razões para a esperança”.

A evangelização na Internet “requer relações humanas autênticas e diretas para culminar em um encontro pessoal com o Senhor” e para isso “a Internet não basta, a tecnologia não é suficiente”, destacou.

“Mas isso não quer dizer que a presença da Igreja na rede é inútil. Muito pelo contrário, é indispensável estar pressentes, sempre com estilo evangélico, para muitas pessoas, especialmente os jovens, já que a internet converteu-se em uma espécie de ambiente de vida para despertar as perguntas incessantes do coração sobre o sentido da existência e indicar o caminho que conduz Àquele que é a resposta, a Misericórdia Divina feita carne, o Senhor Jesus”.

O Papa recordou o 25º aniversário da carta apostólica Mulieris dignitatem do Beato João Paulo II, assim como a recente Jornada Mundial da Juventude Rio 2013, cujo lema, “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”, ressalta “a dimensão missionária da vida cristã, a necessidade de sair ao encontro daqueles que esperam a água viva do Evangelho, os pobres e os excluídos”.

“Vimos em primeira mão como a missão de Igreja brota da alegria contagiosa do encontro com o Senhor, que se transforma em esperança para todos".

O Santo Padre assinalou que “a Igreja está sempre em caminho, em busca de novos caminhos para anunciar o Evangelho. E a contribuição e o testemunho dos fiéis leigos se mostram cada dia mais indispensáveis”.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 08 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Em sua mensagem difundida ontem, 7, com por ocasião da 22ª Jornada Mundial do Enfermo, que será celebrada no próximo 11 de fevereiro, Festa de Nossa Senhora da Lourdes, o Papa Francisco assinalou que a Igreja vê nos doentes, uma “presença especial de Cristo que sofre” recordando que Jesus tomou sobre si a enfermidade e o sofrimento, transformando-os na luz de “uma vida nova em plenitude" que muda as experiências negativas em positivas.

O Papa Francisco assinalou que seguindo o caminho de Cristo, que se entregou por amor, também nós "podemos amar os demais como Deus nos amou, dando a vida pelos nossos irmãos”.

"A fé em Deus bondoso se converte na bondade, a fé em Cristo crucificado se converte em força de amar até o final e inclusive amar nossos inimigos”.

O Papa assinalou que “ante o mistério do amor de Deus por nós, que nos dá a esperança e a coragem: a esperança, porque no plano amoroso de Deus, inclusive na noite da dor está aberta à luz da Páscoa; e a coragem para enfrentar-se a cada a adversidade em sua companhia, unidos a Ele”.

Ao nos aproximarmos com ternura “àqueles que estão necessitados de atenção levamos a esperança e o sorriso de Deus nas contradições do mundo”.

O Santo Padre indicou que a Virgem Maria é o modelo cristão “para crescer na ternura e na caridade respeitosa e delicada”.

"A Santíssima Virgem, mãe dos doentes e dos que sofrem”, disse o Papa, “permanece ao lado de nossas cruzes e nos acompanha no caminho rumo à ressurreição e à vida plena”.

Recordando suas palavras na Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio 2013), o Papa assinalou que “a Cruz ‘é a certeza do amor fiel de Deus por nós. Um amor tão grande que penetra no nosso pecado e o perdoa, entra no nosso sofrimento e nos dá a força para levá-lo, também penetra na morte com o fim de ganhar-nos”.

A cruz de Cristo, disse Francisco, “nos convida a deixarmo-nos contagiar por este amor, ensina-nos a olhar sempre os demais com misericórdia e amor, especialmente os que sofrem, os que necessitam de ajuda”.

Por último, o Papa Francisco exortou a viver a XXII Jornada Mundial dos Doentes "em comunhão com Jesus Cristo" apoiando os que cuidam dos doentes e os que sofrem.



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 08 Dez. 13 (ACI) .- Neste segundo domingo do Advento, que coincidiu com a mesma data em que a Igreja celebra também a Solenidade da Imaculada Conceição de Maria, o Papa rezou com os fiéis presentes na Praça de São Pedro a oração do Angelus recordando Maria como “a cheia de graça”, e como ela nos acompanha no itinerário até o Natal.

O Papa ressaltou a figura de Maria como uma “jovenzinha de Nazaré, pequena localidade da Galileia, na periferia do império romano e também na periferia de Israel. E, contudo, foi precisamente sobre ela que se pousou o olhar do Senhor, que a tinha escolhida para ser a Mãe do seu Filho”.

Segundo explica a nota da Rádio Vaticano, foi em vista desta maternidade que Maria foi preservada do pecado original, “aquela fratura na comunhão com Deus, com os outros e com a criação, que fere em profundidade cada um dos seres humanos foi sanada antecipadamente no Mãe d’Aquele que veio a libertar-nos da escravidão do pecado".

“A Imaculada está inscrita no projeto de Deus: é fruto do amor de Deus que salva o mundo”, destacou Francisco.

“Na verdade, Deus pousa o seu olhar sobre cada homem e cada mulher! Contemplando a nossa Mãe Imaculada, reconheçamos também o nosso destino mais autêntico, a nossa vocação mais profunda: sermos amados, sermos transformados pelo amor”.

Depois da oração, o Papa pediu a todos que se unissem espiritualmente à Igreja que vive na América do Norte, que hoje recorda a fundação da sua primeira paróquia, há 350 anos: a de Notre-Dame de Québec, no Canadá.

O Santo Padre como de costume vai à Praça de Espanha para rezar aos pés do monumento à Imaculada para depois ir à basílica de Santa Maria Maior também para rezar diante do ícone de Nossa Senhora “Salus popoli romani” (Saúde do Povo Romano).




voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


AMÉRICA 









STEUBENVILLE, 07 Dez. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Mais de 10 mil jovens nos Estados Unidos já assinaram um cartão de aniversário gigante para o Papa Francisco e que será entregue como presente pelos 77 anos, que cumprirá no próximo 17 de dezembro. Além de assinar, eles têm a possibilidade de acrescentar algum oferecimento pelo Santo Padre como uma Missa, um Terço, o serviço aos pobres, entre outros. 

A iniciativa pertence ao grupo Catholic to the Max, do estado de Ohio. O fundador da organização, Mark Nelson, comenta: “queríamos dar ao Papa um presente que ele verdadeiramente apreciasse, algo do qual pudesse ficar orgulhoso”.

O enorme cartão que tem no centro a devoção Mariana favorita do Papa, que se popularizou em Buenos Aires quando era Arcebispo da capital argentina: A Virgem desatadora de nós (La Virgen desatanudos).

Catholic to the Max reunirá as assinaturas físicas e digitais, para enviá-las ao Vaticano nos dias seguintes. Os organizadores da iniciativa explicaram ainda que esta ideia surgiu após a primeira mensagem “Urbi et orbi” (à cidade e ao mundo) do Papa Francisco quando pediu, como faz com frequência, que rezem por ele.

O cartão foi enviado à Conferência Nacional de Jovens Católicos dos EUA em novembro e foi assinada por mais de 10 mil rapazes e moças ao longo da nação. Agora está novamente em Ohio e segue recebendo assinaturas em diversas paróquias e na Universidade Franciscana de Steubenville.

O prazo para assinar o cartão vence no dia 9 de dezembro.

Para assiná-lo e conhecer mais sobre o projeto do cartão de aniversário gigante para o Papa confira: www.popefrancisbirthdaycard.com



voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo