Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






segunda-feira, 12 de maio de 2014

ACI Digital: Brasil rechaça rotundamente ideologia de gênero no Plano Nacional de Educação

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










12 de maio de 2014 






Inédita vitória pró-família 

Brasil rechaça rotundamente ideologia de gênero no Plano Nacional de Educação


BRASILIA, 09 Mai. 14 (ACI) .- Após seguidas votações entre os parlamentares brasileiros e contínuas protestas por parte de ativistas pró-família e cidadãos brasileiros de todos os estados, foram banidos os pontos que introduziam a chamada “ideologia de gênero” no Plano Nacional da Educação (PNE). Por sua parte, o Prof. Hermes Rodrigues Nery, que esteve acompanhando as votações e a mobilização contra as polêmicas cláusulas, descreve em um breve artigo enviado à redação de ACI Digital como foi obtida esta vitória da família no campo da educação brasileira.



SUGERIMOS HOJE:

CURTA NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK!

ACOMPANHE AS NOSSAS NOTÍCIAS NO TWITTER

CONFIRA AS NOTÍCIAS RELATIVAS AO SANTO PADRE NO NOVO PERFIL FEITO POR ACI DIGITAL



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Importunem os pastores para que possamos dar a vocês a orientação, a doutrina e a graça, alenta o Papa 
Não coloquemos impedimentos à ação do Espírito Santo, exorta o Papa Francisco 

MUNDO 
Cardeal português pede que os sacerdotes do século XXI estejam perto dos mais necessitados 
Advogado muçulmano que defendia cristãos é assassinado no Paquistão 

VIDA E FAMÍLIA 
Brasil rechaça rotundamente ideologia de gênero no Plano Nacional de Educação 
Panamá será a sede do primeiro congresso latino-americano de pastoral familiar 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Basta amar ao Santo dos Santos (Jesus), para chegar a ser Santos.

Santa Margarida Maria Alacoque 













VATICANO 









A HAIA, 11 Mai. 14 (ACI) .- Em suas palavras anteriores à oração do Regina Caeli hoje na Praça de São Pedro, o Papa Francisco alentou os fiéis a importunarem os seus pastores, bispos e sacerdotes, para que lhes deem a orientação, a doutrina e a graça.

“E vos peço, por favor, para importunarem os pastores, para perturbarem os pastores, todos nós pastores, para que possamos dar a vocês o leite da graça, da doutrina e da orientação. Importunar! Pensem naquela bela imagem do bezerrinho, como importuna a mãe para que lhe dê de comer”, disse.

O Santo Padre assinalou que “o evangelista João nos apresenta, neste quarto domingo do tempo pascal, a imagem de Jesus Bom Pastor. Contemplando esta página do Evangelho, podemos compreender o tipo de relação que Jesus tinha com os seus discípulos: uma relação baseada na ternura, no amor, no conhecimento recíproco e na promessa de um dom imensurável”.

“’Eu vim – disse Jesus – para que tenham vida e tenham vida em abundância’. Tal relação é o modelo das relações entre os cristãos e das relações humanas”.

Francisco advertiu que “muitos, também hoje, como nos tempos de Jesus, propõem-se como “pastores” das nossas existências; mas só o Ressuscitado é o verdadeiro Pastor, que nos dá a vida em abundância. Convido todos a terem confiança no Senhor que nos guia”.

“Mas não só nos guia: Ele nos acompanha, caminha conosco. Escutemos com mente e coração abertos a sua Palavra, para alimentar a nossa fé, iluminar a nossa consciência e seguir os ensinamentos do Evangelho”.

O Papa indicou que “neste domingo, rezemos pelos Pastores da Igreja, por todos os bispos, incluindo o Bispo de Roma, por todos os sacerdotes, por todos! Em particular rezemos pelos novos sacerdotes da diocese de Roma, que ordenei agora há pouco, na Basílica de São Pedro. Uma saudação a estes 13 novos sacerdotes!”.

“O Senhor ajude nós pastores a sermos sempre fiéis ao Mestre e guias sábios e iluminados do povo de Deus a nós confiado. Também a vocês, por favor, peço que nos ajudem: ajudem-nos a sermos bons pastores”.

O Santo Padre recordou que “uma vez li uma coisa belíssima de como o povo de Deus ajuda os bispos e os sacerdotes a serem bons pastores. É um escrito de São Cesário de Arles, um padre dos primeiros séculos da Igreja”.

“Ele explicava como o povo de Deus deve ajudar o pastor e dava este exemplo: quando o bezerrinho tem fome, vai até a vaca, até a mãe, para tomar o leite. A vaca, porém, não o dá de imediato: parece que o retém para si. E o que faz o bezerrinho? Bate com o seu nariz na mama da vaca, para que venha o leite. É uma bela imagem!”.

“Assim vocês – diz este santo – devem ser com os pastores: bater sempre às suas portas, aos seus corações, para que vos deem o leite da doutrina, o leite da graça e o leite da orientação”.

Recordando sua Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, o Santo Padre assinalou que “à imitação de Jesus, cada Pastor ‘às vezes se colocará diante para indicar o caminho e para apoiar a esperança do povo – o pastor deve estar à frente às vezes – às vezes estará simplesmente em meio a todos com a sua proximidade simples e misericordiosa e em algumas circunstâncias deverá caminhar atrás do povo, para ajudar aqueles que ficaram para trás’”.

“Que todos os Pastores sejam assim! Mas vocês, importunem os pastores, para que deem a orientação da doutrina e da graça”.

Recordando que hoje se celebra também o Dia Mundial de Oração pelas Vocações, o Papa indicou que “o chamado a seguir Jesus é ao mesmo tempo entusiasmante e desafiador. Para que se realize, é necessário sempre entrar em profunda amizade com o Senhor para poder viver Dele e para Ele”.

“Rezemos para que também neste tempo tantos jovens ouçam a voz do Senhor, que tem sempre o risco de ser sufocada entre tantas outras vozes. Rezemos pelos jovens: talvez aqui na Praça há alguém que escuta esta voz do Senhor que o chama ao sacerdócio; rezemos por ele, se está aqui, e por todos os jovens que são chamados”, concluiu.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VATICANO, 12 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Durante a missa matutina celebrada na Casa Santa Marta, o Papa Francisco recordou que é o Espírito Santo quem atualiza a Igreja e a faz caminhar para frente, por isso, exortou a não colocar impedimentos, mas ser dóceis à sua ação.

“O Espírito Santo é a presença viva de Deus na Igreja. É ele que conduz a Igreja, que faz caminhar a Igreja. Sempre mais, para além dos limites, mais em frente. O Espírito Santo com os seus dons guia a Igreja”, expressou o Papa ao refletir sobre uma das passagens dos Atos dos Apóstolos.

Uma comunidade de pagãos –recordou o Papa- acolhe o anúncio do Evangelho e Pedro é testemunha ocular da descida do Espírito Santo sobre eles, mas primeiro duvida em ter contato com o que sempre tinha considerado “impuro”. E logo recebe duras críticas de parte dos cristãos de Jerusalém, escandalizados pelo fato de que seu chefe tinha comido com gente “não circuncidada” e até os tinha batizado. Um momento de crise interna..

O Santo Padre assinalou que o Espírito sopra onde quer, mas uma das tentações mais frequentes de quem tem fé é bloquear-lhe o caminho e pilotá-lo numa direção ou noutra. Uma tentação que surgiu já nos alvores da Igreja.

Entretanto, explicou o Papa, Pedro compreende o erro quando uma visão o ilumina sobre uma verdade fundamental: o que foi purificado por Deus ninguém o pode classificar de “profano”. E ao narrar estes fatos à multidão que o critica, o Apóstolo tranquiliza todos com esta afirmação: “Se, portanto, Deus lhes deu o mesmo dom que a nós, por terem acreditado no Senhor Jesus Cristo, quem sou eu para por impedimento a Deus?”

“Quando o Senhor nos faz ver o caminho, quem somos nós para dizer: 'Não, senhor, não é prudente! Não, façamos assim’... E Pedro naquela primeira diocese - a primeira diocese foi Antioquia - toma esta decisão: ‘Quem sou eu para pôr impedimentos?’”, expressou o Papa.

Conforme informou a Rádio Vaticano, o Santo Padre indicou que esta é uma bela palavra “para os bispos, os sacerdotes e também para os cristãos. Mas quem somos nós para fechar portas? Na Igreja primitiva, e mesmo hoje, existe aquele ministério do Ostiário. E o que fazia o Ostiário? Abria a porta, recebia a gente, fazia-as passar. Mas nunca foi o ministério de quem fecha a porta, nunca”.

Deus deixou a liderança da Igreja “nas mãos do Espírito Santo”, que nos ensinará tudo e “nos ajudará a recordar o que Jesus nos ensinou”.

“Não se pode compreender a Igreja de Jesus sem este Paráclito, que o Senhor nos envia para isso. E faz estas opções impensáveis, mas impensáveis! Para usar uma palavra de São João XXIII: é mesmo o Espírito Santo que atualiza a Igreja: na verdade, ele a atualiza e a faz caminhar para frente. E nós cristãos devemos pedir ao Senhor a graça da docilidade ao Espírito Santo. A docilidade a este Espírito, que nos fala no coração, nos fala nas circunstâncias da vida, nos fala na vida eclesial, nas comunidades cristãs, nos fala sempre”, concluiu o Papa.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









MADRI, 12 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- O Cardeal Manuel Monteiro de Castro, Penitenciário Mor Emérito da Santa Sé, pediu aos sacerdotes que manifestem com coragem a sua fé, que rezem com ardor, que ensinem com íntima convicção, que saibam amar desinteressadamente e que estejam perto de todos, especialmente dos mais necessitados para assim "servir incessantemente o próximo" sem fugir da missão que lhes foi confiada apesar das dificuldades ou sacrifícios que encontrem.

Assim o indicou nesta sexta-feira durante a sua conferência intitulada 'A Igreja no mundo' na qual se centrou em 'O perfil do sacerdote do século XXI', no marco de um ato organizado pelo Centro Acadêmico Romano Fundação (CARF) com motivo de seu XXV aniversário que ocorreu no Auditório Caixa Fórum de Madri.

O Cardeal Monteiro indicou que o CARF, inspirado pelo bispo Álvaro del Portillo, "ajudou nestes 25 anos de atividade à formação de sacerdotes e seminaristas de todo o mundo para servir à Igreja universal". Neste sentido, o cardeal se referiu à próxima beatificação de Álvaro del Portillo, "que levou a palavra de Deus por todo mundo, com uma grande preparação e uma vida que foi um exemplo de fé e alegria".

Referindo-se ao perfil do sacerdote na atualidade, afirmou que os sacerdotes "servem não só aos cristãos, mas também a todos os homens de boa vontade" e acrescentou que "o sacerdócio é também um dom de Deus para a comunidade".

Para ele, "nenhum setor da vida humana deve ser estranho ao sacerdote, cuja missão é levar Jesus Cristo à vida dos homens" assim como estar "atento ao seu povo, acompanha-lo e guia-lo com o magistério, sempre com novas expressões de amor e misericórdia".

O Cardeal Monteiro de Castro acrescentou que "a Igreja deve mostrar o caminho para viver bem, não deve ficar em ideais, porque a fé não é pura teoria é, sobretudo, vida, é a vida ". Neste âmbito, assinalou que "o sacerdote não procede como um delegado da comunidade, mas atua como delegado de Cristo" e que serve "não só aos cristãos, mas também a todos os homens de boa vontade".

Nesta linha, o Cardeal, que atualmente é membro da Congregação para as Causas dos Santos, assegurou que se conseguíssemos "que o mundo vivesse com Cristo", o mundo "seria um paraíso".

Finalmente, referiu-se ao celibato como "dom de Deus", que "não se impõe a ninguém" e explicou que "os cristãos que se sentem chamados ao sacerdócio, depois de anos de preparação, com plena consciência e liberdade, comprometem-se diante de Deus e da Igreja a viver o celibato para dedicar-se completamente a continuar a obra de evangelização, de redenção, de salvação de Jesus, a quem seguem com um coração indiviso".


voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


ROMA, 12 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Rashid Rehman, advogado e ativista dos direitos humanos foi assassinado na noite da quarta-feira, 7 de maio, em seu escritório em Multan.

Conforme foi informado à agência vaticana Fides, Rehman e seu colega estavam sentados com um cliente, quando alguns homens armados invadiram o local, matando-o e ferindo os outros dois homens.

Rehman era um muçulmano conhecido por sua oposição à lei da blasfêmia. Em sua vida profissional defendeu várias vítimas inocentes e atualmente estava representando Junaid Hafeez, muçulmano acusado de blasfêmia, professor da Universidade Bahauddin Zakariya, em processo de julgamento. Rehman foi também coordenador da “Human Rights Commission of Pakistan” (HRCP) em Multan e por alguns meses recebeu ameaças.

Condenando o grave assassinato, em uma nota enviada à Fides, o advogado cristão Sardar Mushtaq Gill, defensor dos direitos humanos e responsável pela ONG “LEAD” (“Legal Evangelical Association Development”) disse que “os advogados que representam os acusados de blasfêmia e são contrários ao abuso da lei muitas vezes são ameaçados de morte por extremistas. Muitos deles tiveram que deixar o país”.

Entretanto, precisa, “as ameaças e os episódios mortais não irão desencorajar o nosso compromisso com a tutela dos direitos humanos e das minorias no Paquistão”.

A Lei da Blasfêmia agrupa várias normas contidas no Código Penal inspiradas diretamente na Shariah –lei religiosa muçulmana– para sancionar qualquer ofensa de palavra ou obra contra Alá, Maomé ou o Corão. A ofensa pode ser denunciada por um muçulmano sem necessidade de testemunhas ou provas adicionais e o castigo supor o julgamento imediato e a posterior condenação à prisão ou morte do acusado.

A lei é usada com frequência para perseguir a minoria cristã, que costuma ser explorada no trabalho e discriminada no acesso à educação e aos cargos de função pública.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


VIDA E FAMÍLIA 









BRASILIA, 09 Mai. 14 (ACI) .- Após seguidas votações entre os parlamentares brasileiros e contínuas protestas por parte de ativistas pró-família e cidadãos brasileiros de todos os estados, foram banidos os pontos que introduziam a chamada “ideologia de gênero” no Plano Nacional da Educação (PNE). Por sua parte, o Prof. Hermes Rodrigues Nery, que esteve acompanhando as votações e a mobilização contra as polêmicas cláusulas, descreve em um breve artigo enviado à redação de ACI Digital como foi obtida esta vitória da família no campo da educação brasileira.

“Foi mais uma batalha bem sucedida em defesa da família no Congresso Nacional, em que diversos grupos atuaram no sentido de evitar a inclusão da ideologia de gênero no Plano Nacional de Educação. Mesmo que muitos aspectos desta terrível ideologia antifamília já esteja disseminada nas escolas, o PT queria era constá-la no PNE, justamente para dar legalidade ao que já vendo sendo feito, de acordo com as diretrizes do Plano Nacional de Direitos Humanos, versão 3. Mesmo assim, as feministas ficaram surpreendidas com a mobilização conservadora, e apesar da pressão que fizeram sobre os deputados da base governista, perderam nesta matéria”, afirma Nery.

Foi a primeira vez que a ideologia de gênero é banida, em nível nacional, em um projeto deste nível no mundo. “O Brasil, mais uma vez, mostra aos ideólogos da cultura da morte, que aqui não está tão fácil como eles imaginaram, enfiar goela abaixo o pacote anárquico do feminismo radical, anti vida, antifamília e anticristão”, refere o perito. 

“Aceitar a ideologia de gênero seria discriminar também as mulheres, no direito humano delas serem mães, pois tal ideologia - como afirma Francisco Javier Errázuris Ossa - "aprofunda tal discriminação, restringindo a missão da mulher na família e na sociedade e discriminando os filhos, os casais e a família do qual fazem parte". Com a ideologia de gênero, a família é subestimada, diminuída, desvalorizada e desprotegida. E com isso, fica desamparada a pessoa humana, vulnerável à angústia, a violência e a solidão”.

O Prof. Nery destaca ainda que nos países desenvolvidos, em que o Estado se voltou contra a estrutura natural da família (fazendo apologia da ideologia de gênero), são mais perceptíveis as consequência dos danos sociais e as patologias decorrentes. “O que se vê agora nestes países é que cresce o número daqueles que querem revogar tais legislações, que deram legalidade a "estranhos morais" e abominações que aviltam o ser humano, em muitos aspectos”, frisou. 

O Professor Rodrigues Nery, que também é perito em bioética, assinalou que “o Brasil, ao recusar a ideologia de gênero em seu Plano Nacional de Educação, deu mais um passo decisivo na afirmação da cultura da vida, para ser um país realmente desenvolvido, como nação pujante que é, mas como quem - gigante por natureza - quer se afirmar na vanguarda da cultura da vida. Por isso, a vitória pró-família no Congresso Nacional, inédita no mundo, foi altamente relevante”.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


PANAMÁ, 12 Mai. 14 (ACI/EWTN Noticias) .- Com o fim de “promover a partir das ciências sociais, da teologia e da pastoral uma reflexão sobre a riqueza social da família” para a promoção missionária, os Bispos do Departamento de família, Vida e Juventude do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), convocam o Primeiro Congresso Latino-Americano de Pastoral Familiar que será realizado na cidade do Panamá.

Este congresso intitulado “Família e Desenvolvimento Social para a Vida Plena e a Comunhão Missionária” se realizará de 4 a 9 de agosto de 2014 e fará parte das três etapas de um projeto pastoral iniciado no ano passado e dividido em três etapas: o Pré-congresso Regional de agentes de Pastoral Familiar (2013), o Congresso Latino-americano de agentes de Pastoral Familiar (2014) e o Pós-congresso Regional de agentes de Pastoral familiar (2015).

O evento contará com as exposições magistrais do Presidente do Pontifício Conselho para a Família, Dom Vicenzo Paglia, que falará na quinta-feira, 7 de agosto, sobre os “Horizontes da Pastoral familiar para a vida plena e a comunhão missionária”.

Outra das exposições estará a cargo do Presidente da Comissão Episcopal da Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Bispo de Camaçari, Dom João Carlos Petrini que falará na quarta-feira, 6 de maio, a respeito dos
“Desafios da Pastoral Familiar para a Vida Plena e a Comunhão Missionária”.

Além disso, haverá um painel de especialistas membros da Rede de Institutos de Família para a América Latina –REDIFAM e do Vice-presidente do Pontifício Instituto João Paulo II para estudos sobre o matrimônio e a família localizado em Roma (Itália), Pe. José Granados.

Com as exposições sobre a família e seu vínculo com a educação, a comunicação, a vida quanto às políticas públicas, a economia e a nova evangelização, busca-se dar a conhecer as dimensões e os desafios da família hoje.

Portanto, haverá uma análise das dificuldades, adversidades e se observará as possibilidades de desenvolver, “segundo o projeto de Deus”, linhas de ação frente a cada realidade.

Durante o congresso, na terça-feira 5, quarta-feira 6 e quinta-feira 7, serão apresentados três testemunhos de famílias.

No evento estarão presentes diferentes Bispos do CELAM e delegados da Pastoral Familiar e Pastoral Juvenil de 22 países como a Argentina, Brasil, Colômbia, México, Venezuela, Costa Rica, Honduras, República Dominicana, entre outros.

Mais informação:
familiayvida@celam.org

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo