Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Rio de Janeiro

Santa Sé






terça-feira, 14 de janeiro de 2014

ADHT: Defesa Hetero


ADHT: Defesa Hetero


Posted: 14 Jan 2014 06:53 AM PST

14 de janeiro de 2014



  • A Igreja Evangélica do Brasil precisa de Caio Fábio? Segundo ele, Augustus Nicodemus diz que sim

É possível um reavivamento sem as manifestações sobrenaturais do Espírito Santo? Maior teólogo cessacionista do Brasil acha que sim

Julio Severo
De acordo com as palavras de Caio Fábio, o Rev. Augustus Nicodemus lhe declarou: "Reverendo, sua contribuição é importante para nós ainda. Precisamos de você."

Caio Fábio
Em novo vídeo (http://youtu.be/_8RIfHJP8PM), Caio mostra mais uma vez que em matéria de arrogância teológica, ele não perde para nenhum dos grandes teólogos do Brasil. Ele se queixa de que não tem tempo para blogueiros que o criticam. Mesmo assim, gasta 16 minutos para explicar isso. Para não cansar o leitor, editamos o longo tempo que ele passou zombando dos blogueiros e mantivemos apenas as falas dele sobre Nicodemus, teologia e Leonardo Boff.

Caio Fábio, outrora o maior líder da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), se gabou de ter lido e conhecido inúmeros teólogos internacionais, especialmente calvinistas. O que isso trouxe para ele? Muita fama. Mas nem isso impediu que ele caísse de seu trono de glória. Para entender um pouco quem é Caio Fábio, confira: http://bit.ly/1aTuB6Y
Augustus Nicodemus recebendo prêmio da ANAJURE
Nicodemus, provavelmente o maior líder atual da IPB, pode igualmente se gabar de ter lido e conhecido os mesmos inúmeros teólogos, alguns dos quais foram colocados, por influência dele, nos cabides da ANAJURE. Por sua vez, a ANAJURE retribuiu lhe presenteando, em dezembro de 2013, com sua "placa de Honra ao Mérito por seu trabalho na igreja cristã brasileira." Ajudar a igreja cristã brasileira — encher os cabides da ANAJURE de teólogos visando posteriormente torná-la uma espécie de mini-Vaticano protestante falando com autoridade para a Igreja Brasileira.

Marco Feliciano sob ataque dos adeptos do liberalismo teológico

Uma amostra foi o episódio de Marco Feliciano. Quando toda a esquerda do Brasil, inclusive a esquerda evangélica capitaneada porAriovaldo Ramos e pelo ativista gayzista evangélico André Sidnei Musskopf, queria o pastor assembleiano fora da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, o papel da ANAJURE foi estranho, insensível e autoritário.
Marco Feliciano
Feliciano chegou a pedir socorro à entidade evangélica supostamente fundada para defender as liberdades civis fundamentais, principalmente dos cristãos. Mas a nota pública da ANAJURE, assinada por seu presidente, Uziel Santana, não teve nenhuma defesa tal das liberdades civis fundamentais de Feliciano. Pelo contrário, a nota acusou o pastor da Assembleia de Deus de "fomentar e participar de uma tresloucada 'guerra santa' por estar agindo com intolerância para com os intolerantes".
A nota também questionou as motivações pessoais do pastor pentecostal, dizendo: "Tudo isso porque os projetos pessoais estão acima dos valores da Verdade do Evangelho de Cristo."
Eu mesmo tenho divergências com Feliciano. Mas quando ele estava sob ataque intenso das esquerdas, não era hora de se juntar às esquerdas. As divergências podem ser resolvidas em outro momento. Aquele era momento de apoiá-lo, não de se unir aos linchadores anticristãos e revolucionários.
Se Caio Fábio não tivesse caído da graça na Igreja Evangélica Brasileira e estivesse na ANAJURE, ele poderia lhes dar maiores cabides com maiores teólogos. E, como sempre, ele se alinharia com a esquerda evangélica e secular, inclusive no episódio de Feliciano. A prova é que no vídeo em que ele mostra desamor para com os cabides teológicos, amplamente conhecidos por ele, ele mostra especial carinho por Leonardo Boff, considerado, juntamente com Frei Betto, o maior teólogo católico da Teologia da Libertação.
Ajudando assim a ANAJURE, Caio garantiria também sua condecoração.
O fato é que quem ocupa cargo de destaque na ANAJURE é Augustus Nicodemus. O que ele tem feito para receber sua plaquinha?

Teísmo aberto & "deísmo" cessacionista

Durante a condecoração, a ANAJURE o entrevistou:
ANAJURE: Como o senhor tem visto o avanço do teísmo aberto e do liberalismo nas igrejas evangélicas, não só em seus púlpitos, mas também em seus projetos sociais?
Nicodemus: O teísmo aberto já ficou marcado claramente em nosso país como uma heresia, tanto por líderes calvinistas como arminianos e pentecostais, pois afronta um ponto que é querido de todos eles, que é a onisciência de Deus. O liberalismo teológico não é Cristianismo, é uma outra religião. Eles apenas usam o nosso vocabulário e nosso Livro, mas o conteúdo é completamente outro. Apesar disto, continuam presentes e ativos no Brasil e influenciando os incautos e despreparados.
Alguns anos atrás, Nicodemus refutou uma doutrina herética chamada "teísmo aberto," propagandeada principalmente por Ed René Kivitz. A questão é que essa doutrina desconhecida não tinha praticamente nenhuma aceitação em nenhuma igreja brasileira. Qual é a igreja pentecostal que aceitava isso? Recordemos: a Igreja Evangélica Brasileira é majoritariamente pentecostal. Além disso, Kivitz esteve recentemente, juntamente com Ariovaldo Ramos, como palestrante na Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde Nicodemus ainda tem enorme influência. Mas Nicodemus não condenou a presença desses dois "apóstolos" da Teologia da Missão Integral. Aliás, Ariovaldo já tinha algumas atuações discretas dentro do Mackenzie, com seu colega de Teologia da Missão Integral Ricardo Bitun, enquanto Nicodemus ainda era chanceler. Se Nicodemus de fato tem intenção de combater o tal "liberalismo teológico" e ajudar a Igreja Brasileira, por que ele nunca tomou uma atitude concreta contra a Teologia da Missão Integral, considerada, conforme Ariovaldo, a versão protestante da marxista Teologia da Libertação?
Que combate é esse ao "liberalismo teológico" que não envolve lutar diretamente contra uma de suas maiores expressões, a Teologia da Missão Integral?
Um perigo muito maior do que o "teísmo aberto" é o que o Rev. Mark Driscoll, um pastor calvinista, chama de "deísmo" dos cessacionistas.
Embora o "deísmo" desses teólogos incrédulos seja rejeitado na vasta maioria das igrejas cristãs do Brasil, não se pode acusar que todos os reformados e calvinistas são cessacionistas. O teólogo calvinista Vincent Cheung ensina que o cessacionismo é uma doutrina falsa e que os teólogos cessacionistas são representações de Satanás.
John Piper, Paul Washer e Wayne Grudem são outros calvinistas que também rejeitam o cessacionismo e aceitam os dons sobrenaturais do Espírito Santo.
O Rev. Driscoll declarou que o cessacionismo é "deísmo" e mundanismo. Assista ao vídeo aqui: http://youtu.be/-bC_COacPn0
Esse tipo de "deísmo" é uma ameaça muito maior à Igreja Brasileira do que o tal teísmo aberto que afeta quase que exclusivamente a igreja de Kivitz. Mas quem o enfrentará? Quem ganhará da ANAJURE uma placa por defender a Igreja Brasileira, que é majoritariamente pentecostal, contra a heresia que nega que o Espírito Santo dá hoje dons sobrenaturais? Se esses dons de fato não existissem, conforme querem os cessacionistas, não existiria nenhuma igreja pentecostal hoje no mundo.
No seu verbete "Cessacionismo," a Wikipédia cita vários teólogos presbiterianos e batistas calvinistas internacionais, e menciona apenas um brasileiro como o maior defensor dessa heresia: Augustus Nicodemus.

Reavivamento cessacionista: cheio de teologia e sem manifestações sobrenaturais do Espírito Santo

Evidentemente, a Wikipédia é inconfiável. Mas num de seus textos em inglês, Nicodemus vê somente uma esperança para a Igreja Brasileira: ser cheia da teologia calvinista. E ele fornece o exemplo, que ele considera louvável, de uma congregação da Assembleia de Deus que parou de falar em línguas e se tornou calvinista. Abandonar o pentecostalismo e abraçar o calvinismo cessacionista seria reavivamento? A análise do artigo inteiro dele está aqui: http://bit.ly/1eWe6LT
No vídeo de Caio Fábio, Nicodemus é citado como ansiando um reavivamento no Brasil. Um reavivamento com cessacionismo? Um reavivamento sem manifestações e dons sobrenaturais do Espírito Santo? Um reavivamento cheio de vazio do Espírito? Como Deus poderia atender às especificações teologicamente mimadas de um teólogo que quer reavivamento repleto de cessacionismo e um combate a um "liberalismo teológico" que não envolve nem combater o esquerdismo nem o cessacionismo entre presbiterianos? É um combate tão vago e matreiro que ninguém sabe o que é.
É vital o combate ao esquerdismo que está crescendo nas igrejas evangélicas, muitas vezes sob a capa de Teologia da Missão Integral. É igualmente vital o combate à heresia deísta e mundana do cessacionismo. Mas ambos os problemas são abrigados na Universidade Mackenzie, onde o ex-chanceler ainda tem influência. Basta conferir este link: http://bit.ly/17lyaDm

Guerra santa? Feliciano não pode responder aos ataques?

Na entrevista da ANAJURE, a pergunta seguinte foi:
ANAJURE: O senhor acredita que em nossos dias existem líderes cristãos que incentivam um clima de guerra santa? 
Nicodemus: Infelizmente, sim. Podemos e devemos lutar pelas liberdades fundamentais, como liberdade de consciência, de fé e de expressão, mas sem ataques pessoais e sem menosprezar quem pensa diferente de nós, trazendo o debate para o fórum correto e da forma correta.
Considerando o que Uziel Santana, presidente da ANAJURE, já havia dito, acerca do episódio Marco Feliciano, sobre "fomentar e participar de uma tresloucada 'guerra santa,'" a pergunta da ANAJURE a Nicodemus de novo mira Feliciano?
Quanto ao que Nicodemus afirmou "Podemos e devemos lutar pelas liberdades fundamentais, como liberdade de consciência, de fé e de expressão, mas sem ataques pessoais," isso inclui a nota pública de Uziel, onde ele questiona as motivações pessoais do pastor pentecostal, dizendo: "Tudo isso porque os projetos pessoais estão acima dos valores da Verdade do Evangelho de Cristo"? Ou "ataques pessoais" significa Feliciano reagir aos ataques pessoais?
Em entrevista exclusiva ao Blog Julio Severo, o próprio Dep. Marco Feliciano explicou sua relação com a ANAJURE no auge dos ataques de toda a esquerda brasileira contra ele:
Julio Severo: Em seu desespero, você chegou a procurar ajuda da ANAJURE, uma associação evangélica criada recentemente para defender os direitos civis dos cristãos. Qual foi a resposta?
Marco Feliciano: Era desespero mesmo. Fazia quase 30 dias que eu estava sob fogo cruzado e até então pouquíssimos saíram ao meu socorro. Lembrei-me da ANAJURE. Lembrei-me também do pedido desesperado que esses nobres juristas "cristãos" fizeram à Frente Parlamentar Evangélica dizendo que a ANAJURE só seria reconhecida se houvesse a aprovação dos parlamentares. Afinal, era para isso que estavam criando essa entidade: para proteger os parlamentares evangélicos em suas lutas pela liberdade religiosa e pela família. Liguei para o então presidente* da ANAJURE que estava na França. Falei com ele mais de uma vez, e o que ele me disse era que estava do meu lado e que a ANAJURE iria me defender juridicamente. Papo furado! Balela! Dias depois uma nota destes santos juristas me espancou e me aconselhou a sair da CDHM porque eu não era uma pessoa qualificada. Após esse episódio, a ANAJURE perdeu alguns de seus membros fundadores mais importantes, inclusive nossa guerreira da fé em Brasília, Dra. Damares.
Julio Severo: Na época da grande perseguição contra você, o presidente da ANAJURE lançou um comunicado nacional alertando que sua presença na Comissão de Direitos Humanos iria "dividir, ainda mais, a própria igreja evangélica… Tudo isso porque os projetos pessoais estão acima dos valores da Verdade do Evangelho de Cristo". Por que, em vez de ajudar você, o presidente da ANAJURE optou por tal comunicado público?
Marco Feliciano: Por ser covarde, porque não era conveniente aliar a imagem de sua instituição a um "cão leproso" como eu naquele momento. Eu era um vexame para eles. Pouquíssimos acreditavam que eu conseguiria aguentar a pressão. Ele apostou na minha saída, na minha queda. Mas o Senhor através da oração da igreja me sustentou.
Depois de tudo o que Feliciano passou com a ANAJURE, o que Nicodemus quer? Empoleirar os cabides da ANAJURE de teólogos para dar ao seu presidente autoridade e autoritarismo com o peso de reputações alheias?
E se Feliciano desse ao presidente da ANAJURE a resposta exata que recebeu dele em nota pública? "Tudo isso [os cabides] porque os projetos pessoais estão acima dos valores da Verdade do Evangelho de Cristo."
Como Nicodemus e ANAJURE pretendem combater o "liberalismo teológico" se combatem quem está sendo atacado por todas as esquerdas do Brasil? Como eles pretendem combater o "liberalismo teológico" se combatem quem foi atacado por Ariovaldo Ramos e outros líderes evangélicos cheios de esquerdismo e liberalismo teológico? Para que serve sua lista de nomes de teólogos se na hora do combate optam pelo lado mais fácil — os linchadores anticristãos e revolucionários? Só faltou Nicodemus empoleirar nos cabides da ANAJURE John MacArthur, teólogo calvinista que no ano passado publicou um livro que afirma que o pentecostalismo inteiro é heresia. MacArthur é sensação máxima entre os calvinistas cessacionistas do Brasil.

Cessacionismo contra o Espírito Santo versus cessacionismo contra o esquerdismo

Em vez de ser famoso por seu cessacionismo contra os dons sobrenaturais do Espírito Santo, a necessidade vitalmente maior é que Nicodemus fosse famoso por um cessacionismo contra todo esquerdismo, mundanismo e "deísmo."
O Brasil não precisa de um reavivamento sem as manifestações sobrenaturais do Espírito Santo.
A Igreja Brasileira não precisa de cessacionistas contra o Espírito Santo. Mas precisa urgentemente de cessacionistas contra o esquerdismo, contra a Teologia da Missão Integral, contra a Teologia da Libertação, etc.
E Nicodemus & Cia nem precisam fazer isso em toda a Igreja Brasileira. Basta que atuem no seu quintal presbiteriano. Ali, sim, o terreno está repleto de socialistas, maçons e liberais teológicos, produzindo material teológico que muitas vezes contamina o restante da Igreja Brasileira.
No vídeo de Caio Fábio, Nicodemus é citado como dizendo a ele: "Reverendo, sua contribuição é importante para nós ainda. Precisamos de você."
Considerando que Caio mente descontroladamente, é possível que Nicodemus não tenha dito isso. Por outro lado, o teólogo presbiteriano até agora não o desmentiu. Nenhum contraponto foi dado à afirmação de Caio.
Mas é fato que alguns presbiterianos dizem que se Caio voltasse para sua esposa original, tudo estaria resolvido e ele seria uma bênção para a Igreja Brasileira. Portanto, se Caio não mentiu sobre a declaração de Nicodemus, a pergunta importante é: Em que sentido Caio é necessário para a Igreja? Já não foi suficiente todos os danos que ele causou tramando contra a Igreja e aproximando-a do esquerdismo? Não foi o próprio Caio que se gabou anos atrás, dizendo "Aproximei Lula dos evangélicos"?
Caio Fábio e Lula, antes do adultério
Os grandes teólogos do Brasil acham que antes de sua queda escandalosa de adultério, estava tudo bem com Caio. Não, não estava. Um dos grandes filhos espirituais de Caio é Ariovaldo Ramos, que está hoje com seu casamento destruído (essa informação foi dada ao público pelo próprio pai espiritual dele, Caio, anos atrás) e é o maior promotor da Teologia da Missão Integral. Ari, como é chamado por sua turma, não promove essa teologia ideológica por ingenuidade, sem saber o que está fazendo. Ele próprio já afirmou que a Teologia da Missão Integral é a versão protestante da Teologia da Libertação. E quem é que não sabe que a Teologia da Libertação é apenas plataforma do marxismo?
E no vídeo, Caio faz questão de dizer que tem carinho por Leonardo Boff. Esse carinho por esquerdistas e suas heresias não é novidade em sua vida.
Em sua biografia, ele conta que, muito antes de sua queda em adultério, ele já andava, nos bastidores, com os homens fortes do PT, inclusive José Dirceu e Lula. E Ariovaldo, que no ano passado fez uma parceria entre evangélicos e o governo do PT, é prova dos horrendos frutos esquerdistas de Caio na Igreja Brasileira.
Esses frutos incomodam Nicodemus? Sim, ele já criticou o esquerdismo, de forma geral, sem dar nome aos bois. Talvez por estarem quase todos eles circulando bem à vontade dentro do Mackenzie. Mas de que adianta atacar algumas vezes o esquerdismo e ter tolerado Ricardo Bitun, professor do Mackenzie e conhecido promotor da Teologia da Missão Integral?
Já vi também, uns dez anos atrás, Nicodemus andar muito bem, em congressos, com Caio Fábio, Ricardo Gondim e Robinson Cavalcanti — todos promotores da Teologia da Missão Integral. Se ele de fato acredita existir um "liberalismo teológico," ficava convenientemente em silêncio diante dos figurões desse liberalismo.
Sobre Gondim, ele chegou a falar, mas somente quando o caso já estava em estágio terminal. Um líder cristão com discernimento espiritual aguçado é capaz de ver a gravidade da doença muito antes de chegar ao estágio terminal, podendo assim evitar muitos estragos desnecessários.
Quando não se reconhece o problema na fase inicial, as tragédias são inevitáveis. Gondim chegou a fazer muitos seguidores, contaminando multidões com a Teologia da Missão Integral.
Cavalcanti contaminou também outras multidões, e Caio Fábio os superou, mas ambos não chegaram a ser tratados como casos terminai pelo ex-chanceler do Mackenzie, o qual, se Caio não mentiu como de costume, deseja as "contribuições" de Caio para a Igreja Brasileira. O que Caio poderia fazer nesse ponto? Levar a Igreja ao estágio terminal do câncer esquerdista?
Se Caio mentiu, é hora do ex-chanceler combater o esquerdismo e o liberalismo teológico não de modo vago e hipotético, mas dar nome ao problema e a seus autores e cúmplices.
O estado caído de Caio hoje mostra que não adianta se cercar de figuras teológicas importantes. Mostra também que certo é o versículo que diz que o que o homem semear, isso ele colherá. Caio semeou esquerdismo na Igreja Brasileira, e caiu, apesar de andar com os mais famosos teólogos calvinistas do mundo.
Se as palavras de Caio sobre Nicodemus ansiando um reavivamento estiverem certas, o que o Brasil ganhará com um reavivamento cessacionista?
O que o Brasil ganhará com um reavivamento cheio de teologia, mas com o banimento das manifestações do Espírito Santo?
O que o Brasil ganhará tendo de volta Caio Fábio na Igreja Presbiteriana do Brasil?
Ganhará de volta seu antigo "papa" evangélico, para restaurar a glória da IPB e produzir milhares de outros Ariovaldos, conforme a imagem e semelhança de Boff? Se assim for, Nicodemus terá de se contentar com o segundo lugar. Quanto à pretensão de tornar a ANAJURE um mini-Vaticano, ou outra AEVB, tudo dependerá da vontade do "papa" evangélico logo que ele recuperar seu trono.
Quanto a mim, não estou ajudando a construir nenhum Vaticano protestante.
Desejo um reavivamento com manifestações sobrenaturais do Espírito Santo.
Combato o "liberalismo teológico" sem ser vago, mas dando o nome dos problemas e dos causadores dos problemas. Basta baixar meu livro gratuito aqui: http://bit.ly/11zFSqq
Combato também as heresias mundanas e deístas.
E sou um "cessacionista," no melhor sentido da palavra. Não contra o Espírito Santo e seus dons. Trabalho incessantemente para que a Teologia da Libertação, a Teologia da Missão Integral e outras formas de esquerdismo nas igrejas sejam cessadas, aniquiladas e exterminadas.
Leitura recomendada:
Posted: 13 Jan 2014 04:58 PM PST

12 de janeiro de 2014


Carta de igreja protestante moderna ao Apóstolo Paulo


Carta de igreja protestante moderna ao Apóstolo Paulo

Tentativa de Paulo ocupar uma vaga de missionário numa grande agência missionária brasileira se depara com resistências teológicas e éticas

Conta-se que o Apóstolo Paulo enviou seu currículo para a Junta de Missões Mundiais de certa denominação protestante, oferecendo-se para trabalhar como missionário. Depois de algumas semanas, o secretário da Junta escreveu-lhe esta carta, justificando a razão por que não poderia aceitá-lo.
Apóstolo Paulo tenta vaga de missionário na Igreja Protestante do Brasil
Ao Reverendo Saulo Paulo
Missionário Independente
Roma, Itália
Prezado Sr. Paulo:
Recebemos recentemente seu currículo, exemplares de seus livros e o pedido para ser sustentado pela nossa Junta como missionário na Espanha.
Adotamos a política da franqueza com todos os candidatos. Fizemos uma pesquisa exaustiva no seu caso. Para ser bem claro, estamos surpresos que o senhor tenha conseguido "passar" até aqui como missionário independente.
Em Antioquia, o senhor provocou uma confusão com Simão Pedro, um pastor muito estimado na cidade, chegando a repreendê-lo em público. O senhor provocou tantos problemas que foi necessário convocar uma reunião especial da Junta de Apóstolos e Presbíteros em Jerusalém. Não podemos apoiar esse tipo de atitude.
Acha que é adequado para um missionário trabalhar meio-período em uma atividade secular? Soubemos que fabrica tendas para complementar seu sustento. Em sua carta à igreja de Filipos, o senhor admite que aquela é a única igreja que lhe dá algum suporte financeiro. Não entendemos o motivo, já que serviu a tantas igrejas. O senhor não se dá bem com as igrejas que funda? Então por que agora está atrás de nosso sustento?
É verdade que já esteve preso diversas vezes? Alguns irmãos nos disseram que passou dois anos na cadeia em Cesareia e que também esteve preso em Roma, e em outros lugares. Não achamos adequado que um missionário da nossa Junta tenha ficha suja na polícia, pelo fato de que esse tipo de mancha compromete gravemente seu testemunho e credibilidade, e também o testemunho e credibilidade de nossa Junta.
O senhor causou tantos problemas para os fabricantes de ídolos da deusa Diana em Éfeso que eles o chamavam de "o homem que virou o mundo de cabeça para baixo." Sensacionalismo é totalmente desnecessário no trabalho missionário. Deploramos, também, o vergonhoso episódio em que o senhor fugiu de Damasco escondido em um grande cesto. Nossos missionários jamais fogem das autoridades.
Estamos admirados em ver sua falta de conduta conciliatória. Os homens educados e que sabem chegar a um acordo não são apedrejados nem arrastados para fora dos portões das cidades, muito menos atacados por multidões enfurecidas. Alguma vez parou para pensar que palavras mais agradáveis poderiam ganhar mais ouvintes? Envio-lhe um exemplar do excelente livro "Como Ganhar os Judeus e Influenciar os Gentios", do Dr. Presunçoso Sabetudo, o maior teólogo da nossa denominação.
Em uma de suas cartas, o senhor se descreve como "Paulo, o velho." As normas de nossa Missão não permitem a contratação de missionários além de certa idade.
Percebemos que é dado a fantasias e alucinações. Em Trôade, o senhor alegou que viu "um homem da Macedônia" e em outra ocasião diz que "foi levado até o Terceiro Céu e que ouviu palavras inexprimíveis." Afirma ainda que viu o próprio Senhor Jesus e que ele o confortou. Achamos que a obra de evangelização mundial requer pessoas com os pés no chão e com mente saudável.
Num de seus livros, o senhor ensina: "Busquem com dedicação os dons espirituais, principalmente o dom de profecia." (1 Coríntios 14:1 NVI)
Como se não lhe bastasse ter essas "profecias," "sonhos," "visões" e outras alucinações, o senhor ainda se esforça para estimular seus ouvintes a buscar as mesmas fantasias. Não podemos permitir tais ensinos que violam nossas normas doutrinárias e denominacionais, colocando a saúde mental dos ouvintes em risco.
Além disso, o senhor tem mostrado incoerência em seus próprios ensinos estranhos. E temos prova disso em seus próprios livros. O senhor disse, em 1 Coríntios 12, que Deus dá vários dons sobrenaturais, inclusive o dom de cura, mas não vive de acordo com o que prega. Por exemplo, em Gálatas 4:13, o senhor confessou ter uma grave enfermidade física. Não acha estranho pregar sobre dons sobrenaturais de cura quando o senhor é incapaz de curar suas próprias enfermidades?
O Dr. Lucas nos deu esta informação sobre você: "Deus fazia milagres maravilhosos por meio das mãos de Paulo, de tal maneira, que até lenços e aventais que Paulo usava eram levados e colocados sobre os doentes. Estes eram curados de todas as suas enfermidades, assim como espíritos malignos eram expelidos deles." (Atos 19:11-12 KJA)
O testemunho do Dr. Lucas é importante, pois mostra que o senhor, usando um alegado dom de cura, apenas tocava em pessoas ou objetos que elas usariam para que houvesse experiência de curas e expulsão de demônios. Essa questão dos lenços e aventais é algo que está a uma galáxia de distância das práticas oficiais de nossa denominação. Mais parece heresia neopentecostal. Além disso, ao dizer ao Dr. Lucas e a outros que o senhor tem esse suposto poder de cura nas mãos, o senhor entrou em grave contradição consigo mesmo.
Em 2 Timóteo 4:20, com suas próprias palavras o senhor admitiu: "Deixei Trófimo enfermo em Mileto." Já pensou o escândalo que o senhor traria para nossa denominação saindo por aí dizendo que Deus cura através de dons sobrenaturais pelas suas mãos, mas nos bastidores deixando seus ajudantes pastorais enfermos? O que o público diria de nós se esse escândalo, por causa de sua pregação e atitudes incoerentes, viesse a público?
Por isso, a postura oficial de nossa denominação é que esses dons sobrenaturais cessaram dois mil anos atrás. Com isso, evitamos muita confusão, coisa que o senhor parece gostar. Temos mais provas. Sua igreja em Corinto estava enfrentando uma crise muito grande, e entre suas soluções o senhor apontou como ter e utilizar dons sobrenaturais do Espírito Santo, inclusive profecias e curas. Aliás, foi justamente para essa igreja que o senhor disse: "Busquem com dedicação os dons espirituais, principalmente o dom de profecia." (1 Coríntios 14:1 NVI)
Em que o uso de fantasias e alucinações poderia ajudar uma igreja problemática? Seguindo as normas práticas de nossa denominação, o senhor teria uma solução simples e fácil. A confortável doutrina do cessacionismo, que é uma de nossas principais tradições religiosas, resolve eficazmente o problema de alucinações e fantasias pessoais e coletivas. Mas em vez dessa solução prática, o senhor preferiu estimular todos em Corinto a buscar mais alucinações do que eles já tinham. O senhor não percebe que esse tipo de conselho só aumenta a confusão?
Mas quem disse que o senhor gosta de evitar confusão?
Em toda a parte por onde andou, o senhor provocou muitos problemas, especialmente de relacionamentos. Em Jerusalém, entrou em conflito com os líderes do seu próprio povo. Se alguém não consegue se relacionar bem com seu próprio povo, como pode querer servir no exterior? O senhor parece desconhecer o que Deus diz em Sua Palavra: "Esforçai-vos para viver em paz com todas as pessoas." (Hebreus 12:14 KJA)
O senhor parece ter rasgado essa passagem da sua Bíblia! É de admirar então as consequências? O senhor mesmo admite: "Todos me abandonaram." (2 Timóteo 4:16 NVI) Temos na nossa denominação famosos teólogos que são referência constante nas revistas evangélicas nacionais e congressos de missões. São homens equilibrados, sem fantasias e alucinações. Por isso, ninguém se esquece deles nem os abandona. Entenda bem: Os homens bons nunca são esquecidos pelos seus amigos. Três excelentes irmãos, Diótrefes, Demas e Alexandre, o ferreiro, disseram-nos que acharam impossível trabalhar com o senhor e com seus planos cheios de fantasias e alucinações. Eles disseram que o senhor é um encrenqueiro que não consegue se dar bem com ninguém.
Esse problema, que é digno de tratamento em consultório, vem de longe em seu histórico. Soubemos que muito antes de suas discórdias com os três queridos irmãos, o senhor teve uma discussão amarga com um colega missionário chamado Barnabé e que acabaram encerrando uma longa parceria. Palavras duras não ajudam em nada a expansão da obra de Deus.
Analisando friamente seu ministério, vemos que não para em lugar algum e quando para, fica pouco tempo. Primeiro, a Síria, depois, Chipre, vastas regiões da Turquia, Macedônia, Grécia, Itália, e agora o senhor fala em ir à Espanha. E o pior é que no trabalho missionário, o senhor insiste em ser guiado por fantasias e alucinações. E agora quer nosso sustento? Se suas fantasias fossem divinas, o senhor não precisaria recorrer a nós.
Em um sermão recente, o senhor disse "Longe de mim gloriar-me, a não ser na Cruz de Cristo." Achamos justo que possamos nos gloriar da história e doutrinas da nossa denominação. Como poderemos sustentá-lo se o senhor não se gloriar de nossa missão?
Seus sermões são muito longos. Em certa ocasião, um rapaz que estava sentado em um lugar alto, adormeceu após ouvi-lo por várias horas, caiu e quase quebrou o pescoço. Já está provado que as pessoas perdem a capacidade de concentração após trinta ou quarenta minutos, no máximo. Nossa recomendação aos nossos missionários é: Levante-se, fale por trinta minutos, e feche a boca em seguida.
O Dr. Lucas nos informou que o senhor é um homem de estatura baixa, calvo, de aparência desprezível, de saúde frágil e que está sempre agitado, preocupado com as igrejas e que nem consegue dormir direito à noite. Ele nos disse que o senhor costuma levantar durante a madrugada para orar. Achamos que o ideal para um missionário é ter uma mente saudável em um corpo forte. Uma boa noite de sono também é indispensável para garantir a disposição no trabalho no dia seguinte. Para que orar tanto? Cinco minutos de oração é o suficiente. Afinal, Deus não é surdo.
Algumas testemunhas relataram que o senhor ora numa "língua desconhecida." Pensávamos que poderia ser apenas fofoca. Mas quando consultamos um de seus livros, vimos escrito: "Dou graças a Deus por falar em línguas mais do que todos vós." (1 Coríntios 14:18 KJA) Aí o senhor mesmo reconhece que sua igreja, provavelmente sob sua influência, fala nessa "língua estranha," e o senhor fala mais. Como se já não bastassem as perturbações da igreja, o senhor deu mau exemplo ao introduzir práticas pagãos a ela.
Evidentemente, além de alucinações, o senhor parece estar sofrendo de alguma perturbação mental. Línguas estranhas, de acordo com nossa documentação teológica, é prática comum em algumas religiões heréticas e até mesmo na bruxaria. Portanto, é totalmente incompatível com um cristão verdadeiro que se propõe ao trabalho missionário.
Finalizando, o senhor mostrou desconhecer totalmente a Teologia da Missão Integral. Quando tentamos lhe explicar que essa teologia é hoje padrão nas missões das igrejas protestantes, o senhor disse que nunca ouviu falar. Como o senhor pode ser missionário se desconhece o que é fundamental para as modernas agências missionárias?
Hoje, na Igreja Protestante do Brasil, Teologia da Missão Integral e missões são inseparáveis.
Quando lhe mencionamos que o Rev. Ariovaldo Ramos, um dos líderes protestantes mais importantes nas missões do Brasil, declarou que a Teologia da Missão Integral é a versão protestante da marxista Teologia da Libertação, o senhor não demonstrou nenhum interesse. Não é possível trabalhar hoje em missões brasileiras sem apreciar a Teologia da Missão Integral e seus teólogos. Rejeitá-los é terminar sozinho. Isso explica sua situação. Quem é que não ficaria em igual estado de abandono se rejeitasse o que hoje todos aceitam?
Nosso irmão Ariovaldo Ramos é querido por todos. Sua teologia é querida por todos. Ele era até convidado especial de Hugo Chávez, cuja morte foi uma grande tristeza para ele. Se o senhor tivesse se espelhado nele, teria também sido convidado especial dos grandes deste mundo, e seu nome seria famoso. O senhor tem sofrido perdas por sua teimosia e espírito de discórdia.
Grande é o seu despreparo teológico para trabalhar em nossa denominação e nas missões oficiais. E o pior é que o senhor não tem humildade para se adaptar aos novos tempos e às novas teologias.
Lamento muito dizer isto, irmão Paulo, mas nenhuma igreja protestante moderna poderia aceitar seu currículo. Em meus vinte e cinco anos de experiência, nunca encontrei um homem tão dado a fantasias e alucinações, envolvido com tantas confusões e encrencas e que agora, depois que todos o abandonaram, conforme o senhor mesmo nos confessou, deseja trabalhar para nós para ter nosso sustento. Se o aceitássemos, estaríamos violando as normas de nossa Junta e as doutrinas mais importantes de nossa denominação, colocando em perigo a reputação dos nossos grandes teólogos.
Sinceramente,
Reverendo Dr. Teo Lógico Cabeçadura
Secretário da Junta de Missões Mundiais
da Igreja das Doutrinas Esplêndidas e Gloriosas
Adaptado por Julio Severo de um texto anônimo que tem andado pela internet há anos.
Leitura recomendada:

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo