Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






quarta-feira, 6 de novembro de 2013

ACI Digital:Nunciatura Apostólica na Síria foi atingida por um míssil

Documento sin título










NOTÍCIAS DIÁRIAS · www.acidigital.com 










5 de novembro de 2013 







ROMA, 05 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- A sede da Nunciatura Apostólica na Síria foi atingida no início desta manhã (hora local) por um míssil, no bairro central de Malki, perto da Praça dos Omayyadi, uma das maiores de Damasco.



SUGERIMOS HOJE:

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOKE E ACOMPANHE AS NOTÍCIAS

SIGA-NOS NO TWITTER



MANCHETES DO DIA 











VATICANO 
Foi apresentado o documento preparatório para o Sínodo da Família 2014 

AMÉRICA 
O êxito profissional não justifica o fracasso familiar, assegura perito 
Cardeal Cipriani: Defesa da fé em momentos difíceis diz muito de Dom Müller 

MUNDO 
Nunciatura Apostólica na Síria foi atingida por um míssil 

CONTROVÉRSIA 
Prefeito francês que rejeita "matrimônio" gay: Não temo ir para a cadeia 





Católico em Dia 



Evangelho: 





Santo ou Festa: 



Um pensamento: 

Abraai-vos humildemente com as coisas que mais vos humilhem e anulem, como meios muito precisos para fazer com que triunfe o doce e amvel Corao de Jesus, e reine o vosso no seu.

Santa Margarita Maria 













VATICANO 









VATICANO, 05 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Nesta manhã no Escritório de Imprensa da Santa Sé se apresentou o documento preparatório da III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos cujo tema é "Os desafios pastorais sobre a família no contexto da evangelização" que acontecerá no Vaticano de 5 a 19 de outubro de 2014.

Fizeram a apresentação o Cardeal Péter Erdo, Arcebispo de Esztergom-Budapeste (Hungria), Dom Lorenzo Baldisseri, e Dom Bruno Forte, Arcebispo de Chieti-Vasto (Itália), respectivamente Relator Geral da III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, Secretário Geral do Sínodo dos Bispos e Secretário especial desta assembleia extraordinária.

Dom Baldisseri explicou que a temática deste Sínodo se insere no contexto de "um itinerário de trabalho em duas etapas: a primeira é, precisamente, a Assembleia Geral Extraordinária de 2014 cujo propósito é especificar o ‘status quaestionis’ e recolher testemunhos e propostas dos Bispos para anunciar e viver de maneira fidedigna o Evangelho para a família; a segunda é a Assembleia Geral Ordinária, prevista para 2015, cujo fim é dar as linhas de ação para a pastoral da pessoa humana e da família".

Depois recordou que embora o processo de elaboração de cada assembleia sinodal comece com uma consulta entre os diversos organismos que são interpelados sobre o tema em questão, neste caso, entretanto, "este processo se desenvolve em formas particulares, seja porque a metodologia sinodal se encontra na atualidade em um momento de revisão geral, seja porque se trata de uma Assembleia Extraordinária".

Quanto à renovação metodológica, "a ideia é fazer que a instituição sinodal seja um instrumento real e efetivo de comunhão através do qual se expresse e se realize a colegialidade desejada no Concílio Vaticano II".

"De fato, com este fim, é vontade do Santo Padre potencializar também a atividade da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos para que possa cumprir adequadamente sua missão de promover a colegialidade episcopal, ‘cum Petro et sub Petro’, no governo da Igreja universal. Isto implicará não só mudanças estruturais e de natureza metodológica do processo sinodal, como também a adaptação funcional da Secretaria Geral, incluindo a recuperação do espaço físico de sua sede".

Ao que se refere ao caráter extraordinário da próxima assembleia sinodal é de assinalar que "este tipo de sínodos respondem à necessidade de tratar uma matéria que, apesar de referir-se ao bem da Igreja universal, exige uma rápida definição. É evidente que a crise social e espiritual do mundo atual afeta a vida familiar e cria uma verdadeira urgência pastoral que justifica a convocatória de uma Assembleia Geral Extraordinária".

O Cardeal Erdo assinalou que no documento preparatório "a família aparece como uma realidade que procede da vontade do Criador e constitui uma presença social, portanto, não é uma mera invenção da sociedade humana, muito menos de qualquer poder puramente humano, mas é uma realidade natural, que foi elevada por Cristo Nosso Senhor no contexto da graça divina. O documento, assim como a Igreja mesma, une estreitamente a problemática da família com a do matrimônio".

O Cardeal revisou todas as questões abordadas no texto, desde a preparação para o matrimônio e a evangelização dos cônjuges e de suas famílias, até as uniões de fato sem reconhecimento religioso ou civil, a situação dos divorciados católicos que voltaram a casar ou as uniões entre pessoas do mesmo sexo, passando pelos procedimentos de nulidade matrimonial.

Entretanto, afirmou, todo o questionário que se enviou às conferências episcopais de todo o mundo "coloca-se em um contexto mais elevado: além dos problemas existentes, abre o horizonte para o reconhecimento do fato de que a família é um verdadeiro dom do Criador à humanidade".

Por último, o Arcebispo Bruno Forte recordou que o enfoque para abordar os desafios da vida familiar na atualidade é o que o Beato João XXIII anotava no seu diário pouco antes da abertura do Concílio Vaticano II: "olhar tudo à luz do ministério pastoral, quer dizer: almas que salvar e que reconstruir".

"Não se trata, definitivamente -disse-, de debater assuntos de doutrina, por outro lado explicadas já pelo Magistério também recente. O convite que deriva para toda a Igreja é escutar os problemas e expectativas que estão vivendo hoje em dia tantas famílias, mostrar-se próximo delas e oferecer-lhes de forma que se possa acreditar a misericórdia de Deus e a beleza da resposta ao seu chamado".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


AMÉRICA 









REDAÇÃO CENTRAL, 05 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- Ricardo Padilla, membro do Conselho Latino-americano da Qualidade Humana e Responsabilidade Social e Presidente no México de Mater Unitatis, assegurou que "não há êxito profissional, que justifique um fracasso familiar".

Em seu artigo titulado "Êxito empresarial… Fracasso familiar?", Padilla reflete sobre "crescer, alcançar metas, qualidade, mercado, investimento… Sem dúvida estes elementos são necessários para conseguir um dos fins da Empresa: a geração de utilidades. Por que então, se cumpro com isso, não alcanço plena realização como pessoa? Acaso deixei de lado alguma outra questão?".

O perito em responsabilidade social empresarial advertiu que "a medida do êxito, sabemos, caracterizou-se por seu materialismo e rapidez. A meta pareceria ser: ganhar a qualquer custo".

"Então convertemos a pessoa em um meio, ou pior, vítima de um utilitarismo. A praxe empresarial se cobre de um eficientismo desumanizante".

Padilla advertiu que ao tempo que "as jornadas de trabalho se alongam. A solidão ronda a aniquilação emocional. Proclamamos que a família é o principal, mas atuamos inversamente. Não há êxito profissional, que justifique um fracasso familiar".

O Presidente do Mater Unitatis advertiu que "os empresários têm uma enorme responsabilidade social, e uma inegável e inerente necessidade de transcender".

"Só somos plenamente felizes quando no caminho ao êxito levamos conosco os colaboradores e a família", assinalou.

O êxito, ressaltou, "é um estado interior, que uma vez conquistado, podemos fazer com que participem os que nos rodeiam".

"Empresa Responsável AC, a Norma CRESE, e o Certificado CRESE de Qualidade Humana e Responsabilidade Social, desafiam os paradigmas tradicionais da RSE. Podemos inclusive dizer que constituem uma ordem própria. Soma todos os elementos integrantes da síntese da vocação pessoal e empresarial".

Padilla expressou sua confiança em que os empresários, durante o próximo Congresso Internacional Empresa Responsável, conhecerão uma responsabilidade social empresarial "totalmente nova, regenerada, um meio eficaz para ser pessoa em sentido pleno, encontrando as correspondências entre todos os fatores para que sejamos empresários bem-sucedidos, famílias robustecidas, e empresas que transcendem".

O I Congresso Internacional Empresa Responsável se realizará nos dias 7 e 8 de novembro, no Del Rey Inn Hotel, em Toluca (México).

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


LIMA, 05 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O Arcebispo de Lima e Primado do Peru, Cardeal Juan Luis Cipriani, destacou no seu recente programa Diálogo de Fé a defesa da doutrina católica feita recentemente pelo Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Dom Gerhard Müller, sobretudo, "em momentos difíceis", o qual "diz muito", do Prelado.

"Queria recordar também que faz uma semana Dom Müller, Prefeito da Doutrina da Fé, escreveu umas palavras muito bonitas falando sobre a Eucaristia e como exige uma preparação para receber o Corpo de Cristo. Este homem, a quem o Papa encarregou a fé, com uma valentia e uma clareza nos diz: Eu não posso receber a Eucaristia se não estou perto de Deus", expressou em referência ao artigo escrito pela autoridade vaticana no L´Osservatore Romano sobre os divorciados recasados que não podem receber a comunhão.

O Arcebispo de Lima recordou que nestes tempos difíceis é necessário defender a fé, em especial os sacramentos como a Ordem Sacerdotal. "Essa defesa da fé em momentos difíceis diz muito deste homem (Dom Müller). Faz um tempo também falava em uma conferência do ministério sacerdotal, que o Ministério sacerdotal exige o celibato. Haverão dificuldades e problemas, mas o que Deus quer e o que a Igreja propõe e o que leva a santidade é o sacerdote que vive o celibato. Coisas bonitas que nos levam a olhar o Papa Francisco com gozo e com alegria", assinalou.

No último dia 30 de outubro, Dom Müller se apresentou na faculdade de teologia da Sicília San Juan Evangelista em Palermo (Itália), com ocasião da apresentação do volume da obra completa de Joseph Ratzinger, e onde se referiu ao celibato como fundamento dogmático do sacerdócio católico.

Do mesmo modo, o Prefeito da Doutrina da Fé indicou que "onde falta o fundamento dogmático do sacerdócio católico" também falta, entre outras coisas, a motivação que induz a uma "compreensão razoável" do celibato como "sinal escatológico do mundo de Deus que virá".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


MUNDO 









ROMA, 05 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- A sede da Nunciatura Apostólica na Síria foi atingida no início desta manhã (hora local) por um míssil, no bairro central de Malki, perto da Praça dos Omayyadi, uma das maiores de Damasco.

O incidente não causou feridos, apenas danos materiais, entre outras coisas porque o morteiro caiu às 6:35 desta manhã, quando os trabalhadores ainda não tinham começado a trabalhar.

Dom Mario Zenari, Núncio Apostólico na Síria afirmou que "tudo está cheio de pedras e escombros. Caiu um muro, mas por sorte estamos todos bem, se o ataque tivesse acontecido duas horas depois, as vítimas teriam sido muitas".

"Por volta das 6h45 ouvimos um estrondo ensurdecedor e logo aconteceu o impacto. Muito forte", relatou à imprensa Dom Mario Zenari, que correu imediatamente para ver o que tinha acontecido. "Rezamos e agradecemos a Deus porque a explosão só causou danos materiais, e não houve nenhuma vítima", adicionou.

O representante pontifício acrescentou que "este tipo de coisas acontecem todos os dias na Síria, como, por exemplo, no sábado passado quando ocorreram três disparos de morteiro contra o convento dos franciscanos em Aleppo".

Em outras zonas de Damasco antiga, na semana passada aconteceu o mesmo e inclusive, perto da nunciatura caíram em outras ocasiões projéteis, causando a fuga dos vizinhos, sobretudo, crianças.

Por isso o Prelado insiste à comunidade internacional e às partes em conflito a incrementar seus esforços para pôr fim ao conflito da Síria porque "o povo sofre mais a cada dia, todos os dias têm mortos, as pessoas abandonam suas aldeias e aumenta o número de refugiados e deslocados".

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo


CONTROVÉRSIA 









PARIS, 05 Nov. 13 (ACI/EWTN Noticias) .- O prefeito de Thorigné-dAnjou (França), Michel Villedey assegurou recentemente que não tem medo de ir para a prisão por recusar realizar o "casamento" de homossexuais, já que o Conselho Constitucional da França não permitiu conceder a objeção de consciência às autoridades municipais.

Em 18 de outubro, o Conselho Constitucional advertiu aos prefeitos que estão obrigados a presidir os mal chamados "matrimônio" homossexuais, instituídos pelo governo de Francois Hollande.

A recusa de um grande número de prefeitos e vereadores franceses de avalizar estas uniões levou a que o ministro do Interior da França, Manuel Valls, os ameaçasse em junho deste ano com que poderiam ser condenados por discriminação, caso fossem processados.

A pena por discriminação implica até três anos de prisão e 45 mil euros de multa (61 mil dólares, aproximadamente). Os funcionários municipais também correriam o risco de serem destituídos ou suspensos de seu cargo.

Em declarações ao Tempi.it, Michel Villedey disse que "não tenho medo e estou preparado para ir para a prisão porque nasci livre e quero morrer livre".

Para Villedey a sentença do Conselho Constitucional da França "é péssima. A Constituição Francesa e a Convenção Europa dos Direitos do Homem reconhecem a liberdade de consciência; portanto, não entendo por que o Tribunal nos negou isso e considerou que não é necessário incluir na lei Taubira uma cláusula sobre a objeção de consciência".

"Segundo o Tribunal, uma lei da República deve-se aplicar para todos, e isto é justo, mas como tinha prometido também o presidente Hollande, deve realizar-se no respeito da consciência dos prefeitos", demandou.

voltar ao início | comentar a notícia | arquivo






PARA CANCELAR A ASSINATURA O INSCREVER UM AMIGO, PREENCHA O FORMULÁRIO AQUI
COMENTÁRIOS OU PERGUNTAS A acidigital@acidigital.com


Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo