Banner

Jesus Início

Início


Visitas



addthis

Addrhis

Canal de Videos

Maria



Rio de Janeiro

Santa Sé






sábado, 9 de novembro de 2013

[Catolicos a Caminho] DESAFIADOS POR JESUS CRISTO Som !

 











  • DESAFIADOS POR JESUS CRISTO... 


*** 



-«Tirai isto daqui; não façais da Casa de Meu Pai casa de comércio». 




A Liturgia da Palavra de hoje - 8 de Novembro – C, na Festa da Dedicação da Basílica de Latrão, apresenta-nos a cena conhecida como "OS VENDILHÕES DO TEMPLO". 

Num mundo arrastado pela economia de mercado, a tentação é a de negociar o próprio Deus, o qual nos aponta um desafio. 

É que Deus, com quem queremos estabelecer um negócio, não se deixa negociar mas aponta-nos caminhos de melhores rendimentos. 

Embora não tentemos um negócio, porventura sem pudor, se tivermos a coragem de nos deixarmos julgar por Aquele que «nos conhece a todos», talvez tenhamos de concluir honestamente que, afinal, até pretendamos não só negociar com Deus, mas negociar o próprio Deus. 

A cena evangélica da expulsão dos vendilhões do Templo, mais do que uma cena de violência, é uma cena de santa indignação. 

Desse modo Jesus quer provocar uma reflexão que vai preparar o terreno para a conversão que Ele pretende anunciar e concretizar. 

Doravante Deus não ficará confiado às casas ou templos que forem edificados em sua honra e para o seu culto. 

Mais propriamente, doravante «onde dois ou três estiverem reunidos em seu nome, Ele aí estará», e esses serão o novo Templo de Deus que deverá constantemente ser purificado da tendência de entrar numa relação de contrato com Deus. 

É pelo Espírito que deveremos ser purificados, porque somos desafiados a ser o novo Templo de Deus, junto de todos os homens. 

Purificados de tudo aquilo que nos afasta de Deus e que rouba o sacrário do nosso coração deixando-o invadir pelos muitos ídolos da nossa civilização, temos um novo caminho a percorrer.. 

Não é só o dinheiro e o sexo, mas também a honra e o poder que nos levam a rivalizar os outros. 

O desafio da Liturgia da Palavra de hoje é o de que visitemos esta morada interior, onde Deus espera um lugar, que tantas vezes lhe é negado, porque está ocupado com toda a espécie de ídolos e tabus a que nos apegámos. 

Entre as muitas actividades que se instalaram dentro do nosso espírito, que desafiam as nossas preferências e nos deixam muitas vezes indecisos nas nossas resoluções, há que guardar um lugar digno para as coisas de Deus, que dizem respeito à nossa salvação, para que não haja necessidade de termos que pôr alguma coisa em leilão, para que Deus possa habitar dignamente dentro da nossa alma, e para que Deus se sinta confortável cada vez que o recebermos na comunhão sacramental. 

Apesar de não sermos dignos da confiança que depositam em nós, Deus continua a desafiar-nos e a purificar todos aqueles que aceitarem deixar-se invadir e possuir pela sua Presença, como condição indispensável para podermos fazer parte do Plano da História da Salvação. 



John
Nascimento 













__._,_.___







Atividade nos últimos dias: 




Para cancelar sua assinatura deste grupo, envie um e-mail para:

catolicosacaminho-unsubscribe@yahoogroups.com









Trocar para: Só Texto, Resenha Diária • Sair do grupo • Termos de uso














.



__,_._,___

Nenhum comentário:

Apoio




_

Immaculata mea

In sobole Evam ad Mariam Virginem Matrem elegit Deus Filium suum. Gratia plena, optimi est a primo instanti suae conceptionis, redemptionis, ab omni originalis culpae labe praeservata ab omni peccato personali toto vita manebat.

Cubra-me

'A Lógica da Criação'


Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim




“Se não fosse a Santa Comunhão, eu estaria caindo continuamente. A única coisa que me sustenta é a Santa Comunhão. Dela tiro forças, nela está o meu vigor. Tenho medo da vida, nos dias em que não recebo a Santa Comunhão. Tenho medo de mim mesma. Jesus, oculto na Hóstia, é tudo para mim. Do Sacrário tiro força, vigor, coragem e luz. Aí busco alívio nos momentos de aflição. Eu não saberia dar glória a Deus, se não tivesse a Eucaristia no meu coração.”



(Diário de Santa Faustina, n. 1037)

Ave-Maria

A Paixão de Cristo